UNIARP realiza atendimentos e ações educativas no Outubro Rosa

Angela Cardoso /Divulgação

Dia 24 de setembro o curso de Enfermagem participou do Dia de Saúde na empresa Maxiplast Rafia

 

A Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP), por meio do curso de Enfermagem está realizando no mês de outubro uma série de ações educativas e atendimentos dentro da campanha mundial do Outubro Rosa. O objetivo é conscientizar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e do câncer de colo de útero.

 


 

As ações começaram no dia 19 de setembro com os estágios de assistência da disciplina da Saúde da Mulher nas empresas: Daniela Tombini, Maxiplast, Laminados AB e Três Irmãos.

 

 

De 25 de setembro a 07 de outubro acadêmicos e professores enfermeiros realizaram coleta de exame citopatológico, inspeção das mamas e consulta ginecológica na empresa Daniela Tombini. Ações também foram realizadas envolvendo colaboradoras das empresas Laminados AB e Três Irmãos. Dias 09, 16 e 26 de outubro acontecem palestras sobre Câncer de mama e sobre DST ministradas por profissionais de saúde de Caçador.

 

 

A mortalidade de mulheres com câncer de mama e o aumento do número de casos são ainda preocupantes em todo o país. A professora Rosemari Santos Oliveira, coordenadora do curso de Enfermagem da UNIARP destaca que uma das principais estratégias no combate à doença é a informação e a prevenção. “Diversas ações foram organizadas com o objetivo de levar mais informações para as mulheres e ao mesmo tempo, para incentivar o autoexame e a prevenção. Acadêmicos e professores do curso de Enfermagem estão engajados nesta campanha”, comenta.



 

 

A CAMPANHA

Em 2018, a campanha do INCA no Outubro Rosa tem como tema “Câncer de mama: vamos falar sobre isso?”. O objetivo é fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para o rastreamento e o diagnóstico precoce do câncer de mama e desmistificar conceitos em relação à doença. A campanha: enfatiza a importância de a mulher conhecer suas mamas e ficar atenta às alterações suspeitas; informa que para mulheres de 50 a 69 anos é recomendada a realização de uma mamografia de rastreamento a cada dois anos; mostra a diferença entre mamografia de rastreamento e diagnóstica; esclarece os benefícios e malefícios da mamografia de rastreamento; informa que o Sistema Único de Saúde (SUS) garante a oferta gratuita de exame de mamografia para as mulheres brasileiras em todas as faixas etárias.

 

 

Angela Cardoso /Divulgação

Angela Cardoso /Divulgação

 

 

Deixe seu comentário:

Top