Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Semana teve protesto, acidente no quartel e políticos na berlinda

Confira o que foi destaque no JMais

 

Sede do IGP Canoinhas/Edinei Wassoaski/JMais

Um problema já antigo em um órgão de Canoinhas foi trazido à sessão desta segunda-feira, 10, para ser debatido entre os vereadores. Norma Pereira (PSDB) utilizou a Tribuna para relatar as condições precárias com que se deparou ao visitar o Instituto Geral de Perícias (IGP) da cidade. “Fiquei preocupadíssima com as condições com que as pessoas trabalham lá e com que os canoinhenses aguardam sua vez de ser atendidos”, desabafou.

 

De acordo com ela, há apenas uma recepção para todos os cidadãos, sendo eles vítimas, réus ou os que desejam obter um documento de identidade. Norma ainda relatou que há apenas um banheiro, compartilhado por homens e mulheres, e que a higienização é realizada apenas uma vez por semana, mesmo que o local abrigue vítimas de violência, precisando, assim, de uma limpeza imediata. Ventiladores, ar-condicionados e outros itens que garantam não só o conforto, mas as boas condições dos funcionários são, segundo a vereadora, adquiridos pelos próprios funcionários ou por empresas que se solidarizam com a situação.

 

Norma lembrou que a instituição é de responsabilidade do Governo do Estado, mas destacou que se trata de uma questão de saúde pública, e que, por isso, seria importante formar uma comissão através do Legislativo para que o secretário de Segurança Pública seja alertado sobre a situação.

 

 

Paulo Glinski (PSD) também se mostrou indignado com as condições do IGP, lembrando, inclusive, que a instituição não atende apenas Canoinhas, mas também Três Barras, Major Vieira e Bela Vista. O líder do Governo na Câmara citou alguns casos, como o de um crime violento ocorrido no fim de semana, que demandou posterior limpeza, e o de mulheres vítimas de violência sexual, que, devido ao fato de toda a população precisar aguardar em uma só sala, passam por constrangimento. “Entendo ser importante montarmos uma comissão, fazendo um levantamento fotográfico para que a gente possa usar junto no nosso pedido, e também verificar com o IGP o que é preciso, levantar os pontos essenciais”, anunciou Glinski.

 

O presidente da Casa, Wilmar Sudoski (PSD), por sua vez, sugeriu que o gestor da unidade de Canoinhas do IGP seja convidado a ocupar a Tribuna para pontuar os déficits do local e, assim, que seja realizado um levantamento das necessidades. Disse ainda que, após a elaboração do dossiê com as fotos e os itens, seja agendada uma reunião em Florianópolis com o secretário da Segurança Pública, para que a situação seja exposta. “Acho que a soma de todos fará a diferença”, assegurou Sudoski.

 

Um outro ponto foi trazido à discussão pela vereadora Telma Bley (PMDB): a necessidade da implantação de um serviço de verificação de óbito, que, segundo ela, vem sendo cobrada há tempos. De acordo com Telma, algumas famílias encontram dificuldades a respeito do esclarecimento da causa mortis de entes e, quando solicitam a necropsia, “não temos pessoas, nem espaço disponível para isso.” A vereadora afirmou que o serviço poderia ser implantado regionalmente, sendo Canoinhas o município polo, e sugeriu que seja encaminhado um ofício à Secretaria de Segurança Pública solicitando o serviço, o que foi acatado por Norma, que agradeceu pelas colocações.

 

A divulgação da lista dos envolvidos nas delações premiadas do grupo Odebrecht, liberada nesta terça-feira, 11, pelo ministro Edson Fachin, destaca quatro políticos de Santa Catarina, todos de Blumenau. São eles o senador Dalirio Beber e o prefeito Napoleão Bernardes, ambos do PSDB, o deputado federal Décio Lima e a deputada estadual Ana Paula Lima, do PT.

 

A relação divulgada pelo site do Estadão envolve senadores do PSDB, do PMDB e do PT, ministros do governo Temer e parlamentares de diferentes partidos, entre elas, deputados e senadores que defenderam de forma radical Dilma e Lula e aqueles que também atacaram de forma contundente os dois ex-presidentes.

 

A lista completa de investigados engloba oito ministros do governo Temer, 24 senadores e 39 deputados federais, entre eles os presidentes das duas Casas – como mostram as 83 decisões do magistrado do Supremo Tribunal Federal.

 

O nome do governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD), também consta da lista de investigados na Operação Lava-Jato liberada nesta segunda-feira, 11, pelo ministro do Supremo, Edson Fachin.

 

Segundo o jornal Diário Catarinense, a petição de número 6.762, consta a informação de que os delatores Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis e Paulo Roberto Welzel relataram “o pagamento de vantagens, no valor de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais), de forma não contabilizada” para a campanha de Colombo em 2010.

 

Segundo o texto do documento, a negociação teria sido intermediada por Ênio Branco “e os valores foram entregues a José Carlos Oneda”. De acordo com os delatores, a contrapartida da doação ilegal “em caso de vitória eleitoral” seria “o favorecimento do Grupo Odebrecht na área de saneamento básico”.

 

A petição que cita Colombo foi remetida ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde são analisadas as ações que envolvem governadores.

 

A assessoria de Colombo divulgou a seguinte nota: “Conforme foi informado desde a primeira vez, a empresa Odebrecht não tem nenhum contrato, obra ou projeto com o Governo do Estado de Santa Catarina, não tendo sequer participado de licitações desde o início da atual administração em janeiro de 2011.

O Governo do Estado aguarda a abertura do sigilo das informações para prestar todos os esclarecimentos cabíveis.”

 

A rotina de início de trabalho das equipes de plantão do Corpo de Bombeiros de Canoinhas foi quebrada na manhã desta terça-feira, 11,  com um acidente bastante incomum.

 

A viatura ABTR Autobomba Tanque Resgate disparou e atingiu a garagem do outro lado da rua Barão do Rio Branco, na antiga oficina Pedrassani. Segundo os bombeiros, quando uma nova equipe assume o plantão, é feito um cheque list de equipamentos e viaturas. Nas viaturas são verificados os freios e o motor, além de uma revisão geral de rotina. Na manhã desta terça não foi diferente. Porém, momentos depois de o motorista deixar o caminhão na garagem ele disparou derrubando o portão e atingindo a garagem do outro lado da rua em frente ao quartel.

 

Segundo relatos de algumas pessoas que passavam pelo local foi tudo muito rápido. O socorrista do Serviço Móvel de Urgência (Samu), João Alfredo Pereira, que tinha acabado de chegar no quartel viu o caminhão descendo e correu para tentar frear e virar o volante mas não conseguiu. Quando ele se deu conta que não iria evitar o acidente, pulou do caminhão.

 

O chefe de socorro, sargento Rogério, afirmou que foi feito o cheque list normal da viatura. “Alguma falha mecânica deve ter ocorrido, pois foi tentado evitar a descida desgovernada do caminhão e mesmo assim não foi obtido êxito”, concluiu Rogério. Ele não sabe dizer se o freio de mão estava puxado, o que deve ser indicado por uma perícia, segundo ele. Não houve feridos e nem veículos atingidos.

 

A Defesa Civil está analisando o comprometimento do prédio, que foi interditado logo depois do acidente.

 

O radialista Dionatan Paulo Schimitt, 31 anos, que trabalhou até o ano passado na emissora de rádio de Irineópolis, 105,9 FM, morreu em um acidente de trânsito na noite desta segunda-feira, 10. O acidente aconteceu na PRc 280, próximo de Clevelândia (PR).

 

Dionatan tinha 31 anos/Facebook/Reprodução

Dionatan dirigia um Ford Fiesta com placas de Porto União, e transitava sentido Palmas a Clevelândia quando colidiu com um caminhão Mercedes-Benz, placas de Caçador, que transitava no sentido contrário. O Serviço Móvel de Urgência (Samu) atendeu o caso, mas com o impacto da batida, Dionatan morreu na hora. O veículo ficou completamente destruído. Ainda não se sabe o que provocou o acidente.

 

Dionatan ficou preso às ferragens e foi removido com o uso de um desencarcerador. O condutor do caminhão não sofreu ferimentos.

 

Dionatan trabalhava em Irineópolis e estudava Jornalismo no Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv) até o ano passado, quando recebeu convite para trabalhar na rádio Nova FM, em São Lourenço do Oeste (SC), cidade para onde se mudou no começo deste ano. Por causa disso trancou a matrícula no curso de Jornalismo.

 

No fim de semana Dionatan esteve em Irineópolis. Na noite desta segunda-feira ele retornava para São Lourenço do Oeste quando aconteceu o acidente.

Além da equipe do Samu, a Defesa Civil de Clevelândia, a Polícia Rodoviária Estadual e o Corpo de Bombeiros de Pato Branco estiveram no local orientando o trânsito e trabalhando nos procedimentos.

 

Biluka

Um grupo de pelo menos 30 mulheres protestou na tarde desta segunda-feira, 10, em frente ao Fórum da comarca de Canoinhas contra condições que consideram irregulares na Unidade Prisional Avançada (UPA) da cidade. De acordo com as manifestantes, o manifesto busca melhorias no sistema prisional de toda Santa Catarina, já que manifestos semelhantes ocorreram por todo o Estado.

 

Das reivindicações feitas pelas mulheres está pedido de luz e água 24 horas na UPA, atendimento jurídico, qualidade da alimentação, questões ligadas à remissão de pena, transferência dos condenados do regime semiaberto para unidades adequadas, banheiro no pátio para visitantes, médico, dentista, uniforme adequado e trabalho para os presos do regime fechado.

 

Segundo a juíza criminal Gisele Ribeiro, em entrevista ao JMais, boa parte das reivindicações podem ser atendidas. Ela informou que foram debatidos alguns pontos perfeitamente possíveis de serem atendidos. “Outras questões dependem do diálogo”, frisou. Ela citou o atendimento médico e odontológico como já requisitado e que o Conselho da Comunidade deve tratar da substituição do uniforme dos detentos.

 

Sobre os detidos do regime semiaberto, a juíza disse que é uma questão bastante tormentosa. “O sistema carcerário em geral tem número excessivo de apenados. Estamos sempre em tratativas para verificar o que é possível fazer”, afirmou.

 

Hoje a UPA de Canoinhas abriga 146 detentos. Sua capacidade, no entanto é para 70 detentos.

 

Local onde aconteceu o segundo homicídio/RioMafraMix

A cidade de Mafra registrou dois homicídios em um intervalo de menos de 24 horas. Na segunda-feira, 10, o corpo de Cleomar Lourenço, 24 anos, foi encontrado carbonizado, com ferimento causado por um tiro na cabeça e com sinais de apedrejamento. Mais conhecido como Pipoca ou Nego, Cleomar foi encontrado morto  em uma casa desocupada na rua Capitão João Bley, na Vila Ivete, em Mafra.

 

Segundo o site RioMafraMix, Cleomar era solteiro, morava na Restinga e trabalhava como coletor de lixo reciclável.

 

Já Ezequiel dos Santos, 33 anos, saiu na noite desta segunda-feira, 10, para se encontrar com os amigos, mas não voltou pra casa. Seu corpo foi encontrado na madrugada de terça-feira, 11. Segundo a perícia ele morreu devido a perfurações no corpo provocada por disparos de arma de fogo. Foram mais de cinco tiros.

 

O crime ocorreu na rua Brasil, no bairro Faxinal em Mafra,  próximo de onde o rapaz morava com a mãe. Ezequiel era mais conhecido pelo apelido “Zico”.

 

As circunstâncias do crime estão sob investigação da Polícia Civil que conta com o apoio da Polícia Militar. Segundo o delegado Wanderson Alves Joana, a polícia não vai dar mais informações neste primeiro momento, para não atrapalhar o trabalho das equipes de investigação.

 

“Já temos algumas informações, mas ainda são vagas, por isso, precisamos muito da sociedade mafrense para municiar a polícia civil no esclarecimento desse homicídio”, pontuou o delegado responsável pelo caso, Wanderson Alves Joana, ao site RioMafraMix.

 

Priscila Noernberg/Divulgação

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) iniciou as obras no trecho urbano da BR 280, em Canoinhas, anunciadas há menos de duas semanas em reunião na Prefeitura. Prefeito Beto Passos (PSD), o vice Renato Pike (PR) conversaram com o engenheiro Jeferson Bittencourt na manhã desta quarta-feira, 12, sobre o início dos trabalhos. Para trazer maior segurança aos pedestres, algumas ações serão tomadas, segundo o engenheiro: próximo ao limite da faixa de domínio será feita calçada (cerca de 20 metros do eixo da rodovia). Entre a rodovia e a calçada haverá espaço para jardim.

“Temos dois problemas aqui. Um de drenagem e outro de segurança. Estamos buscando resolver este problema de drenagem para que a água escoe e vá direto para o rio sem perturbar quem trafega pela pista”, explica Bittencourt.

 

De acordo com Bittencourt, a ponte do rio Água Verde vai receber passarela lateral metálica para pedestres. O engenheiro informou ainda que está prevista a construção de um trevo alemão, lombofaixa (que é uma faixa elevada onde os carros precisam diminuir a velocidade para passar ou até mesmo parar em caso de travessia de pedestre) e a ligação de redutor eletrônico de velocidade.

 

O anúncio das obras ocorreu dia 31 de março na prefeitura de Canoinhas. O deputado federal Jorginho Mello garantiu a liberação de R$ 1 milhão para as obras de segurança dos pedestres no trecho urbano. Em março, moradores fecharam o trânsito na rodovia para protestar. “Levamos esta informação ao deputado que articulou junto ao DNIT do Estado e ao ministro dos Transportes a viabilização deste recurso que já está sendo usado. Agradecemos muito esta pronta resposta para a nossa comunidade”, pontua Passos.

 

 

 

Deixe Seu Comentário