Teremos novidades aqui no topo :)

Quarenta dias de poder

Prefeitos da região se reuniram com o secretário César Souza no final de janeiro/Divulgação

Colunista Edinei Wassoaski avalia os quarenta primeiros dias de governo dos prefeitos da comarca                                              

 

Com exceção de Orildo Severgnini (PMDB), que sucede a si mesmo na prefeitura de Major Vieira, os outros três prefeitos empossados há 40 dias na comarca de Canoinhas não pouparam críticas a seus antecessores.

    Em Canoinhas, Beto Passos (PSD) contestou o valor que Beto Faria (PMDB) diz ter deixado em caixa, fez vídeo mostrando a triste situação do pátio da Secretaria de Obras e deixou bem claro que não gostou do que recebeu.

    Mesma situação em Três Barras, onde a exposição de veículos sucatados em frente à prefeitura a mando de Luiz Shimoguiri (PR) e o já antológico posto de saúde voador deram o que falar até mesmo nacionalmente depois que assim batizou o posto sem rampa de acesso o site Sensacionalista.

     Em Bela Vista do Toldo, a reprovação de Adelmo Alberti (PSDB) às ações de seu antecessor repercutiu forte na relação do prefeito com o funcionalismo. Na primeira semana de governo, Alberti revogou a lei que permitia aumento de 12% ao funcionalismo. Fez mais. Para baixar a folha de pagamento, que comprometia 70% da arrecadação (o prudencial é 49%), demitiu servidores contratados pela gestão passada que, na versão de Alberti, não provaram sua necessidade.

    Esse quadro de início de mandato não é novidade. Desde que a oposição foi inventada é assim que funciona. O que os prefeitos têm de ter é bom senso e esperteza para não deixar se levar pela rivalidade político-partidária na hora de dar andamento a projetos iniciados pelo antecessor. Passos deu um bom exemplo nesse sentido ao demonstrar empenho na continuidade do projeto do Parque da Cidade, efetivamente iniciado pelo ex-prefeito Leoberto Weinert (PMDB).

      

A PROPÓSITO: Essa fase de culpar a gestão anterior pelos infortúnios ora enfrentados tem prazo para acabar. Nenhum prefeito resiste a mais de 100 dias de mandato com esse tipo de desculpa. O que o povo espera é que os eleitos resolvam as encrencas herdadas pelo antecessor e comecem a agir para implementar suas promessas de campanha.

 

 

Nova função

Causou furor nos grupos de WhatsApp a cópia do Diário Oficial do Estado que mostra a nomeação de Beto Faria como diretor da Imprensa Oficial e Editora de Santa Catarina. O que mais surpreendeu foi a pouca afinidade do ex-prefeito com o setor.

 

 

Quem ganha, quem perde

A despeito da competência e qualificação de Faria para o cargo, esse episódio é exemplar para quem apoia esse ou aquele candidato durante uma eleição. Como muito bem disse um amigo de Faria, “os escravos da politicagem ficam somente chupando o dedo e, indiretamente, ajeitam a vida daqueles que apoiam”.

 

 

O jogo da política

Muita gente arruma inimizades por defender seu candidato. Acaba a eleição e aí? Será que o político compra essa briga também?

Se considerarmos que comparando só 2012 e 2016 vimos vários aliados de Passos o trocando por Faria e vice-versa, dá pra se ter uma noção de que em política quem guarda mágoa mesmo é o eleitor fiel cuja conduta dos candidatos raras vezes correspondem a essa fidelidade.

 

 

PERGUNTA PERTINENTE

Quantas promessas de campanha foram implementadas em quarenta dias de governo?

 

 

Edinei Wassoaski/JMais

ENCONTRO

Durante abertura do Campo Demonstrativo Alfa na terça-feira, 7, a nova gerente da Fatma, Francine Nader, deputado Antonio Aguiar (E) com os prefeitos Luiz Henrique Saliba (Papanduva) e Jean Carlo Medeiros (Monte Castelo), à direita.

 

 

 

 

 

Estado acéfalo

Secretário regional Aloísio Salvatti esteve em Florianópolis nesta semana para implorar pelos vidros das janelas da Escola Irmã Maria Felícitas, que devia estar prontinha para receber os alunos na segunda-feira. Acreditem, os vidros não estavam no projeto original (!). Tem mais: a empreiteira que ameaçou tirar a calçada por falta de pagamento fez a calçada por conta. Isso mesmo, a calçada não estava no projeto, daí a dificuldade em pagar pelo serviço.

Claro que a empreiteira não agiu de má fé, já que qualquer engenheiro com o mínimo de bom senso projetaria a calçada já que até nas casas mais modestas do Minha Casa, Minha Vida elas são obrigatórias.

 

 

Adriana durante palestra/Biluka/JMais

#VEMPRARUA

A coordenadora estadual e porta-voz da região Sul do Movimento VemPraRua, Adriana Dornelles Paz Kamien, palestrou para simpatizantes do movimento na tarde desta terça-feira, 7, em Canoinhas.

 

 

 

A vontade do meu coração é que o 1º seja aprovado”

do vereador Paulo Glinski se referindo ao projeto que reduz ao mínimo o salário dos vereadores. O 2º ameniza para 50% o corte
 

 

RÁPIDAS

TEMPO ESGOTADO: O Município de Canoinhas deu ultimato a empresa paranaense de triciclos que ganhou terreno no Campo e até agora nada. O terreno deve voltar para o Município.

 

A PROPÓSITO: Neste ano Canoinhas comemora um triste aniversário: 10 anos do embuste Aurora.

 

MAIS ESSA: Moradores de Marcílio Dias em pânico: o governo pretende fechar a histórica escola Manoel da Silva Quadros por número insuficiente de alunos.

 

ALGUNS QUILÔMETROS: O desespero se explica pela distância do distrito em relação à escola mais próxima.

 

DE OLHO EM 2018: Paulo Bauer (PSDB) declinou do convite de compor a mesa diretora do Senado. Quer concentrar esforços na campanha ao governo de SC.

 

21,3%: foi a queda no consumo de energia elétrica por parte das indústrias catarinenses em 2016. Efeito crise.

 

300%: foi o aumento na receita do Município de Canoinhas se compararmos 2005 a 2015. A despeito da crise, em 2016 o aumento foi substancial.

 

E AGORA?: Vizinhos incomodados com a instalação de uma empresa na rua Curitibanos, em Canoinhas, se surpreenderam ao constatar que o alvará é para funcionamento de um restaurante.

 

 

 

Deixe Seu Comentário