Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Procuradoria-Geral Eleitoral quer investigar candidatas sem voto

Leia a coluna de Edinei Wassoaski, que mostra ainda os planos de Raimundo Colombo para 2018                                                                                                   

 

A Procuradoria-Geral Eleitoral recomendou que os promotores investiguem as 15.957 candidatas de todo o País que não tiveram um único voto em outubro.

A suspeita é de que alguns partidos tenham recorrido a candidatas laranjas, só para cumprir a cota de mulheres exigida por lei. Se a fraude for confirmada, a punição pode ser a de impugnação de todos os eleitos pelos partidos comprovadamente envolvidos. Em Canoinhas, três candidatos não receberam nem o próprio voto.

Curiosidade: a PGE recomendou que tal pena só deveria valer… para os homens.

Para evitar que as bancadas femininas caiam ainda mais.

 

Sobre Colombo

 “É um sujeito boa praça, excelente para levar de padrinho do teu filho, mas para governar um Estado, não”. A definição do governador Raimundo Colombo por deputado Mauro Mariani parecia fazer sentido quando Colombo completava seu primeiro mandato. Hoje, desconfio que nem para compadre o peesedista sirva.

Na sexta-feira, 11, Colombo iniciou uma rodada de entrevistas coletivas que serão concedidas por regional. Hoje ele estará em Joaçaba, atendendo o Meio-Oeste e na próxima terça, 22, deveria estar em Mafra, atendendo inclusive nós, jornalistas de Canoinhas e região, mas adiou o encontro para data ainda a ser marcada.

Na primeira entrevista, na Capital, Colombo disse que não vai fazer nenhum gesto para impedir que o PSD tenha candidato a governador em 2018 em nome da manutenção da aliança com o PMDB. Assim como voltou atrás quando criticou as Secretarias de Desenvolvimento Regional (“cabides de emprego” na versão dele), hoje enfraquecidas como Agências, mas mantendo boa parte dos “cabides”, ops, empregos, Colombo toma chá de esquecimento e não explica como pretende não assumir o compromisso com o PMDB. Quer garantir o seu, ou seja, a vaga no Senado, simplesmente o melhor emprego do mundo na já fabulosa carreira política brasileira.

Colombo disse que esse foi o ano mais difícil administrativamente falando, mas vai fechar 2016 com as contas em dia. Projeta um 2017 pior e um 2018 decisivo. “Ou vai explodir ou vai arrumar (as contas públicas)”. Detalhe: em 2018 ele renuncia para fazer campanha para o Senado em favor de seu vice, Pinho Moreira (PMDB). O recado antecipado para a nossa região é claro: esqueçam qualquer tipo de investimento. Ano que vem é manter as contas em dia e 2018 é ano de abandonar o barco.

 

>>> Com a escolha de Mafra para conceder entrevista coletiva para a imprensa regional (de Porto União a Mafra), Raimundo Colombo completa três anos sem pisar em solo canoinhense. Também pudera. A hora que aparecer aqui só vai ouvir queixas, de todos os lados. Optou por Mafra porque tem lá seu afilhado político como prefeito, a quem entregou de bandeja uma multinacional alemã ano passado.

 

 

Pergunta pertinente

Beto Passos tem solução para as filas do CEI Vinícius de Moraes?

 

 

 

colunaCONTRA A PEC

Representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de SC (Sinte) promoveram palestra em Canoinhas na sexta-feira, 11, para apresentar o que há por trás da PEC 241 (agora 55, no Senado) que, para eles, vai prejudicar irremediavelmente a Educação. Ontem os representantes foram impedidos de entrar em escolas de Canoinhas para explicar seu ponto de vista da PEC.

 

Fumaça branca

E dos longos conclaves que Beto Passos (PSD) e Renato Pike (PR) tem feito para definir a equipe de governo saiu o nome do secretário de Educação. O professor e suplente de vereador Osmar Oleskovicz (PSD) tem 90% de chances de assumir a pasta. O professor tem apoio dos vereadores do seu partido, Paulo Glinski e Wilmar Sudoski.

 

 

Se o meu partido tiver um bom candidato, eu irei ajudar”

do governador de SC, Raimundo Colombo (PSD), deixando claro que o acordo com o PMDB já era

 

 

Tomógrafo estragado

Quebrou o tomógrafo do Hospital Santa Cruz de Canoinhas e, por isso, quem precisa de exames feitos pela máquina tem de se deslocar para Mafra ou Porto União. Detalhe: o equipamento está sem funcionar há um mês. A demora, segundo o diretor do HSC, Derbi Fontana, se deve ao fato de a peça da máquina que queimou ser importada. Ele acredita que na semana que vem a questão esteja resolvida. O custo do conserto passa dos R$ 80 mil.

 

 

RÁPIDAS

R$ 22,9 MILHÕES: é o orçamento da prefeitura de Major Vieira para 2017, aprovado na semana passada na Câmara.

 

SEM REVANCHE: Secretário regional Ricardo Martin disse que não vai responder Beto Passos, que afirmou que vai pedir sua cabeça ao governador.

 

ESTRATÉGIA: Com a saída do PR do governo, Raimundo Colombo vai puxar PSDB e PP para costurar uma aliança com vistas às eleições 2018.

 

DO PSDB: Vicente Caropreso deve assumir a Secretaria da Saúde e Leonel Pavan o Turismo, Cultura e Esporte.

 

84: casos que viraram ações penais contra deputados federais e senadores estão, em média, há sete anos e oito meses sem conclusão.

 

MARCHA LENTA: Desses, 22 (26%) estão em andamento há mais de dez anos e outros 37 (44%) superam seis anos.

 

71,6%: dos pedidos de candidatura foram indeferidos por falta de documentação nas eleições de outubro. 12,3% estavam com ficha suja e 10,8% cometeram atos partidários irregulares (partido ou coligação foram indeferidos. 2,3% não comprovaram domicílio eleitoral ou filiação partidária.

Deixe Seu Comentário