Shimoguiri celebra anúncio da WestRock e afirma que infraestrutura é prioridade

Vista aérea da WestRock em Três Barras/Divulgação

Investimento que passa de R$ 1,2 bilhão deve aumentar a produção de papéis de alta performance em  46%. Os investimentos começam em fevereiro do ano que vem 

 

Prefeito de Três Barras, Luiz Shimoguiri (PSD), celebrou a aprovação do investimento de ampliação da fábrica de papel da WestRock em Três Barras a partir de fevereiro de 2019. A confirmação da obra partiu da própria direção da empresa nesta segunda-feira, 5.

 


 

Os investimentos anunciados são de U$ 340 milhões (R$ 1,2 bilhão no câmbio de hoje) e direcionados para a ampliação e otimização do parque industrial existente, no qual está incluída a instalação do novo pátio de madeira e equipamentos de suporte à produção, aumento das linhas de celulose, novas caldeiras de força de recuperação, além da ampliação das máquinas de papel.

 

 

A expansão tem previsão de término para março de 2021. Com a ampliação, a fábrica de Três Barras aumentará em 46% sua produção de linhas de papéis de alta performance, passando dos atuais 470 K metric tons/ano para 680K metric tons/ano.

 

 

Shimoguiri lembra que a economia da cidade deve ficar aquecida em diversos segmentos, tão logo cheguem as primeiras terceirizadas contratadas para a expansão. “Também haverá um incremento na geração de empregos diretos e indiretos durante todo o período das obras, especialmente no comércio e serviços”, garante.

 

 

Diante do novo empreendimento da WestRock, o prefeito disse que o Poder Público Municipal terá de unir esforços para iniciar o mais breve possível algumas obras de infraestrutura, principalmente, para tirar o fluxo de veículos pesados da região central cidade.

 

 

A principal delas é o desvio rodoviário, com contorno previsto pelo bairro Zilda Pacheco/ Argentina, a partir da rua Lumber e com traçado passando em paralelo à rua Antônio Simões da Mata até as proximidades da entrada da fábrica da própria WestRock. O projeto aguarda as liberações ambientais para o seu início.

 

 

Outra obra importante e aguardada pela comunidade é a reurbanização da Avenida Rigesa, cujo projeto de engenharia e arquitetura está em fase de conclusão. Apesar de dispor de recursos em caixa, mas que são insuficientes para custear a totalidade das obras, o município ainda busca linhas de financiamento como aporte financeiro.

 

 

O péssimo estado de conservação da SC-120, que liga Três Barras a BR-280, também é uma das preocupações do prefeito. “Precisa de uma recuperação emergencial, tendo em vista que a cada dia está mais deteriorada e oferecendo riscos aos transeuntes”, afirma.

 

 



Segundo Shimoguiri, mesmo sabendo que o país e os estados vivem um momento de transição em seus governos, o município vai buscar uma agenda com o governador catarinense eleito para colocá-lo a par da situação da rodovia e, então, solicitar recursos para a sua revitalização. “Assim como pedir auxílio financeiro para demais obras de infraestrutura da cidade”, conclui.

 

O projeto de ampliação em Três Barras foi negociado com a participação da Investe SC, a agência de atração de investimentos do Estado.

 

CÂMARA

O vereador Laudecir José Gonçalves, o Barriga (PR), destacou durante sessão da Câmara nesta segunda, 5, o ofício recebido pela Câmara em que a empresa WestRock confirma a expansão de seu parque fabril em Três Barras. Barriga, que também é funcionário da multinacional, comemorou. “A gente fica feliz em dar essa notícia, que é a confirmação do investimento de mais de 300 milhões de dólares em nosso município pela WestRock”, complementando que “isso vai gerar empregos, vai mexer com a logística, gerar mais transporte e mais oportunidades, não só para o tresbarrense, mas também para toda a região”.

 

 

 

FIESC COMEMORA

O presidente em exercício da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Gilberto Seleme, recebeu com empolgação a notícia da WestRock. “Nessa região (Três Barras) o pinus se desenvolve até cinco vezes mais rápido do que no hemisfério Norte, onde é mais frio. Por isso é melhor plantar aqui e levar o papel para os Estados Unidos do que tentar plantar florestas lá”, explica o industrial.

 

 

A WestRock é a segunda maior empresa de papel do Brasil, atrás apenas da Klabin, também forte em Santa Catarina.

 

 

SUSTENTABILIDADE

A WestRock é a maior empresa do município de Três Barras e também se destaca na silvicultura, com mudas de pinus e eucaliptos de alta qualidade. A empresa tem, também, milhares de hectares reflorestados, com presença na maioria dos municípios da região Norte do Estado.

 

 

A expansão também reafirma o compromisso da empresa com a sustentabilidade. A partir das alterações e instalações previstas na ampliação, a fábrica de papel de Três Barras aumentará a eficiência de aproveitamento da madeira para geração de celulose, matéria-prima renovável, reciclável e amigável ao meio ambiente. Os investimentos também impactarão positivamente a eficiência energética, aumentando a autossuficiência da fábrica de 55% para 85%.

 

 

As obras da expansão têm previsão de conclusão para março de 2021.

Deixe seu comentário:

Top