Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

A precariedade das rodovias SCs

Acidente ocorrido na 477 em 2015 deixou duas pessoas feridas. O acidente foi provocado por buraco/Arquivo

Edinei Wassoaski analisa a precária situação das rodovias sob cuidados do Estado                                               

 

Relatório da Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgado nesta semana apontou o óbvio: o estado da SC-477, que liga Canoinhas ao entroncamento da BR-116 que dá acesso a Monte Castelo e Papanduva, é “ruim”. Como muito bem lembrou um internauta, “pra ficar ruim tem de ficar muito bom”.

 

 

    Seria chover no molhado condenar toda a pompa e circunstância com que se anunciou a liberação de R$ 18 milhões para reforma da rodovia. Isso em abril! Toda a semana o secretário executivo regional Aloísio Salvatti bate na porta da Secretaria de Planejamento e não encontra um tostão carimbado para a SC-477. Neste ano não sai obra nenhuma. Ano que vem, os ventos da campanha eleitoral podem refrescar a memória de quem prometeu.

 

 

    Deputado estadual Valdir Cobalchini (PMDB) – que nada fez pelas rodovias da região quando era secretário de Infraestrutura, mesmo sendo de Caçador e ter enfrentado por inúmeras vezes a intransitável SC-135 – se manifesta agora na confortável posição de legislador para mudar uma lei altamente questionável.

 

 

    Em 2016, de acordo com a Secretaria da Fazenda, o governo de Santa Catarina arrecadou R$ 1,49 bilhão com o Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotores (IPVA) e multas de trânsito só nas rodovias estaduais. Conforme a legislação estadual, 50% desse valor ficou para o Executivo estadual. A outra metade vai para os cofres dos Municípios. Ou seja, R$ 745 milhões entraram na conta do Tesouro, direto para a fonte 100, onde se junta às demais fontes arrecadatórias do Estado e o governador gasta como bem entender. Projeto de lei apresentado por Cobalchini pretende assegurar que 10% do valor arrecadado pelo Estado com IPVA e multas sejam destinados para conservação de rodovias estaduais. Se aprovado o projeto de lei, pelos números do ano passado seriam R$ 74,5 milhões para serem aplicados para a recuperação de estradas. Não é a solução, mas como todos sabem a partir da experiência de nossas próprias casas: manter é mais barato que consertar.

 

 

 

Surpreso

O secretário de Desenvolvimento Econômico Paulo Machado envia nota afirmando ter lido com surpresa a citação de seu nome na coluna da semana passada. Voltou a negar o que disse na reportagem sobre os 10 anos do blefe Aurora, conforme a coluna já registrou e garante que não recebeu reprimenda do prefeito. Focou no adendo que afirma ser ele persona non grata na prefeitura. “A informação é inverídica, sem fundamento ou comprovação. O deputado Décio Lima não possui qualquer responsabilidade com a nomeação de Paulo Machado ao cargo de secretário”, afirma.

 

 

 

“Em um país democrático, o processo tem de ser democrático”

do professor Reinaldo de Lima Jr após desistir de concorrer à Reitoria da  UnC. Ele desistiu ao descobrir que dos 24 votantes, a maioria ocupa cargos comissionados

 

 

MENINO DE OURO

O professor e cantor Regy Marques, acompanha o filho, Bruno, na Cerimônia Regional da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), em Chapecó, no sábado, 4. Bruno foi um dos premiados com a medalha de ouro na edição deste ano da OBMEP.  Na foto, pai e filho posam ao lado do deputado federal petista Pedro Uczai.

 

 

 

Pike fora

Vice-prefeito Renato Pike (PR) deve deixar a Secretaria de Administração no fim deste ano. A ideia é focar no cargo de vice-prefeito. Ele já apresentou dois nomes ao prefeito Beto Passos (PSD) para substituí-lo: o competente Diogo Seidl, cujo principal empecilho é o fato de ser filiado ao PMDB, e a não menos competente Morgana Lessak, atual contadora da Câmara de Vereadores.

 

 

Passos não optou por nenhum dos dois nomes e não descarta colocar outros candidatos na disputa pelo cargo.

 

 

A PROPÓSITO: Pike quer dedicar tempo, também, às eleições do ano que vem. Comprovado articulador político de respeito, ele ensaia uma candidatura a deputado federal. Perguntado se pretende fazer dobradinha com Antonio Aguiar, de saída do PMDB, afirma: “Farei dobradinha com Canoinhas”.

Por falar em Aguiar, o presidente estadual do PMDB, Mauro Mariani, deu o aval para sua saída do partido com a garantia de que seu mandato não será reivindicado na Justiça Eleitoral. Aguiar vai para o PSD.

 

 



 PENSATIVO: A foto ilustra bem o momento de despedida do PMDB para o deputado estadual Antonio Aguiar, que militou por mais de duas décadas nas hostes pés-vermelhas.

 

 

Quem se indignou…

… com a cara de pau da ministra dos Direitos Humanos, que queria dobrar o salário para acima do teto, tem de ler o texto do brilhante Upiara Boschi publicado no Diário Catarinense de domingo, 5. Ele aponta que ex-governadores acumulam aposentadoria de R$ 30 mil com salários em cargos públicos como é o caso de Paulo Afonso (R$ 65,6 mil mensais), Espiridião Amin (R$ 64,2 mil) e Leonel Pavan (R$ 55,7 mil).

 

 

RÁPIDAS

E MAIS: Herdeiros de tempos ainda mais generosos, Cassildo Maldaner e Henrique Córdova acumulam aposentadoria de deputado estadual (sim, isso já existiu) com os atuais salários, o que eleva seus proventos para R$ 42 mil mensais.

 

 

SAI: Raimundo Colombo (PSD) confirmou que sai em abril do Governo para se dedicar a candidatura a senador.

 

 

FALANDO NISSO: Repercutiu positivamente o anúncio do apresentador de TV Luis Carlos Prates de disputar o Senado por SC.

 

 

QUESTÃO DE MÉRITO: Vereadora Camila Lima (PMDB) quer normatizar a concessão de títulos beneméritos em Canoinhas. “Não se trata de desmerecer quem já recebeu, mas é preciso ter critérios claros”, explica.

 

 

JÁ NA ASSEMBLEIA: Deputado João Amin (PP) quer frear o fetiche de seus pares por datas comemorativas.

 

 

MEDO: A maioria dos brasileiros teme roubos e furtos, segundo pesquisa sobre segurança pública.

 

 

EXTINTO: Ascensoristas com salários de R$ 6 mil, conforme paga a Alesc, desapareceram dos EUA nos anos 1950.

 

 

FICA A DICA: Fachadas limpas, pintadas e bem cuidadas também atraem clientes.

 

 

 

 

 

 

 

PERGUNTA PERTINENTE: Canoinhas precisa importar secretário de Desenvolvimento Econômico de outro Município?

 

Deixe Seu Comentário