Polícia Ambiental destrói ranchos de pesca na Flona, às margens do rio Canoinhas

Fotos: Divulgação

Foram destruídos sete ranchos que existiam dentro da Floresta Nacional de Três Barras

 

 

A Polícia Ambiental de Canoinhas deflagrou na manhã desta terça-feira, 9, operação para destruir ranchos de pesca construídos às margens do rio Canoinhas dentro de Área de Preservação Permanente (APP), na Floresta Nacional de Três Barras. Sete ranchos foram destruídos por estarem em desacordo com a legislação ambiental brasileira.


 

 

De acordo com o comandante da Polícia Ambiental de Canoinhas, Major Christopher Fhroener, a equipe da Polícia Ambiental fez um levantamento prévio dos ranchos irregulares e às 7 da manhã desta terça-feira foi iniciada a Operação Orion, para destruir as construções irregulares.

 

 

Orion, na mitologia grega, foi um gigante caçador, um dos melhores a serviço de Ártemis. Ele foi colocado por Zeus entre as estrelas na forma da constelação de Orion.

 

 

O crime no qual serão enquadrados os donos dos ranchos, se identificados, é previsto no artigo 48 da Lei 9.605/1998: “impedir ou dificultar regeneração natural de florestas e demais formas de vegetação”.

 

 

MATA CILIAR



Definida pelo Código Florestal Federal como área de preservação permanente, as APPs são importantes para se manter a mata ciliar no intuito de evitar a perda de qualidade da água, erosão e perda de nutrientes do solo, aumento de pragas das lavouras, assoreamento dos rios e enchentes, alterações e desequilíbrios climáticos (chuva e aumento da temperatura) e redução da atividade pesqueira.

 

 

VEJA O QUE DIZ O MAJOR CHRISTOPHER FHROENER

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário:

Top