Os melhores filmes de 2017

Confira a lista de melhores do ano do colunista Edinei Wassoaski                              

 

Olá! Continuo de férias da coluna, mas como todos os anos, deixo pra vocês se divertirem a minha lista de 10 melhores filmes que estrearam nos cinemas brasileiros em 2017. Comentem concordando ou discordando. Ou, melhor, fazendo a sua própria lista. Até fevereiro!

 

 


10. Corra

Surpreendente filme de terror que traça crítica corrosiva ao racismo estadunidense, tão em voga num momento em que temos na Presidência da maior nação do mundo um presidente xenófobo e aparentemente racista.

 

 

9. Como Nossos Pais

As certezas da protagonista são colocadas à prova quando sua mãe diz que está morrendo. Ao mesmo tempo, seu casamento centrado no modelo convencional de tradicional família brasileira começa a ruir. Será que seguindo padrões vivemos mais felizes?

 

 

 

8. La La Land

Mesmo que você não goste de musicais, não tem como não se encantar com essa história de amor que, por baixo dessa camada fake do sonho hollywoodiano traz uma bela reflexão sobre os sonhos e as possibilidades de realizá-los.

 

 

7. Planeta dos Macacos – A Guerra

Um dos filmes mais tristes do ano que, para além da impressionante caracterização de César e ótimas cenas de ação, traz uma reflexão sobre a relação da humanidade com os animais.

 

 

 

6. Eu, Daniel Blake

A miséria humana na sua face mais crua, mostrando a tristeza do desemprego na Europa. Imagina se Ken Loach filmasse no Brasil em tempos de 12 milhões de desempregados.

 

 



 

5. Fragmentado

Um dos filmes mais injustiçados nessa temporada de prêmios, até aqui, esquecido por todas as principais premiações. Pelo menos James McAvoy merecia ser lembrado pela impressionante interpretação de um homem de personalidade múltipla. Prepara-se para os sustos.

 

 

 

4. Blade Runner 2049

Trinta anos após os acontecimentos do primeiro filme, a humanidade está novamente ameaçada, e dessa vez o perigo pode ser ainda maior. Visual estonteante (ideal para o telão do cinema), roteiro bem amarrado e interpretação respeitáveis fazem justiça ao clássico de Ridley Scott.

 

 

 

3. Toni Erdmann

Mulher tentando vencer em um mercado dominado por homens. Eis que o pai “constrangedor” aparece e atrapalha tudo. Ou a salva de si mesma?

 

 

 

2. Mãe!

O filme mais controvertido do ano. Apenas uma dica: remeta a intrigante história que você vai ver à narrativa da Bíblia presente no Gênesis. Perceba que a metáfora se encaixa com genialidade. A cereja do bolo é a bela lição ambiental ao final.

 

 

 

1. Silêncio

Outro injustiçado. Bastante contemplativo, recompensa o esforço entregando uma história que não simplifica a fé e a religiosidade. Em tempos de intolerância é uma aula de empatia e, principalmente, de como fazer cinema. Todos os louros a Martin Scorsese.

 

 

Deixe seu comentário:

Top