Onda de falsos sequestros preocupa autoridades em Papanduva

Mulher foi de Papanduva a Santa Cecília para depositar dinheiro na conta dos golpistas

 

 

O golpe do falso sequestro voltou a rondar a região. Na manhã desta quarta-feira, 10, vários moradores de Papanduva relataram que receberam ligações de supostos sequestradores.


 

 

Por volta das 5h30 uma dona de casa desapareceu, levando parentes e amigos a emitirem um alerta por toda a cidade. Ela foi encontrada horas depois em uma agência bancária de Santa Cecília. Segundo ela relatou à Polícia, supostos sequestradores telefonaram para a casa dela afirmando que estariam com sua filha. Segundo a mulher, como sua filha não estava em casa, ela acreditou nos golpistas e foi até Santa Cecília para sacar o dinheiro que pagaria o suposto resgate.

 

 

A Polícia chegou até a vítima depois de receber várias ligações denunciando os falsos sequestros. Por meio de imagens de câmeras de monitoramento, eles chegaram até a vítima.

 

 

Segundo a vítima, ela depositaria o dinheiro que reuniu em casa na conta dos golpistas na agência do Banco do Brasil de Santa Cecília, o que acabou não acontecendo.

 

 

Ela e a filha estão bem e não houve relato de novos contatos com os criminosos.

 

 

A Polícia ressalta a importância de se averiguar e inibir futuros golpes. O correto é comunicar imediatamente à Polícia Civil pelo telefone 197.

 

 

 



DICAS PARA NÃO CAIR NO GOLPE DO ‘FALSO SEQUESTRO’

1 – Pare, pense e fique calmo

Diante da possibilidade de um familiar ter sofrido um acidente ou sequestro, a vítima deixa de tomar providências óbvias, como checar se a informação é verdadeira com a suposta vítima. Uma simples ligação resolveria o caso. Mesmo sob ameaça, desligue, finja que a ligação caiu e tente contato com quem pode ser o sequestrado ou outro familiar/amigo. Caso não consiga falar, acione a polícia.

 

 

2 – Não dê nome de parentes para os criminosos

O nervosismo faz com que a vítima, sem perceber, dê informações úteis para os bandidos. Ao ouvir o choro do “sequestrado”, ela acaba falando o nome de um parente. E isso é tudo que os criminosos queriam para pressioná-lo mais ainda. NUNCA revele nomes de familiares nestes casos.

 

 

 

3 – Desconfie de ligações longas

A maioria esmagadora dos primeiros contatos de sequestradores tem durações rápidas, pois temem ser rastreados pela polícia. Também não atenda ligações a cobrar. Caso a chamada seja de um número que não conheça, desligue.

 

 

 

4 – Oriente também os idosos

Pessoas idosas costumam ser mais vulneráveis à manipulação dos bandidos. Às vezes, uma simples ligação pode prolongar uma conversa com desconhecidos e dar munição para um futuro golpe.

 

 

 

5 – Sempre dê queixa na polícia

Mesmo que caia no golpe, procure a polícia para registrar o caso. Com informações sobre a origem da chamada e o número da conta ou local que foi entregue o valor pedido pelos bandidos as autoridades podem localizar os criminosos e evitar novas vítimas.

Deixe seu comentário:

Top