Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

O que esperar da nova Câmara de Canoinhas?

Seis vereadores mais votados em Canoinhas

Leia análise do colunista Edinei Wassoaski                                                                                           

Célio Galeski (PSD) pertence à velha política. Se isso é bom ou ruim deixo para o leitor refletir. Nos últimos anos, nos dois mandatos assumidos na Câmara de Canoinhas, Gil Baiano (PR) aprendeu muito com Galeski, a ponto de, agora, estar mais para o time da velha guarda do que da renovação.

     Renovação que a Câmara experimentou em 60% nessas eleições, o que é bom, mas não é garantia de um Legislativo mais qualificado, senão, na atual legislatura Genérico (PSDC) teria sido um sopro de inovação, o que de fato passou longe de ser.

     Dito isso, vamos aos novos: Zenici Dreher (PR) vem de família humilde, soube o que é enfrentar uma fila do SUS, ralou para estudar e, quando se formou foi trabalhar justamente no outro lado do balcão da saúde. Certamente o bom trato com quem passou pela Secretaria de Saúde lhe garantiu a segunda melhor votação.

     Coronel Mário Erzinger (PR) é articulado, gentil, educado, mestre em Desenvolvimento Regional, capaz de discutir com sucesso qualquer assunto. Deve contribuir muito para o debate.

    Norma Pereira (PSDB) já foi vereadora e, certamente, a forma ativa como exerceu o cargo a credenciou a voltar. Além disso tem uma ficha extensa em serviços prestados à comunidade em clubes de serviço como o Lions.

    Telma Bley (PMDB) é a maior autoridade que Canoinhas tem em saúde, o calcanhar de Aquiles de qualquer governante, esteja ele onde estiver. Vai, certamente, fazer um trabalho de fiscalização rigoroso, até porque, as mais palpitantes promessas de Beto Passos estão nesta área.

     Paulinho Basílio (PMDB) traz no frescor da juventude (é o mais jovem vereador eleito da história de Canoinhas) sua principal vantagem. Aliado à Camila Lima (PMDB), poderão ser duas gratas surpresas. Os dois, é bom lembrar, não saíram do nada. Paulinho é filho de Roberto Basílio, ex-secretário de Saúde de passado bastante nebuloso na cidade. Já Camila é filha do ex-vereador e atual servidor da Câmara, Tarciso de Lima. Até que ponto vai a influência dos pais no desempenho dos dois ainda é uma incógnita.

    Completando o time, Paulo Glinski e Wilmar Sudoski (ambos PSD) devem formar a tropa de choque do governo na Câmara. Será? Há controvérsias, considerando que os dois não tem perfil para isso, mas, dada a heterogeneidade da próxima legislatura tudo o que vier será uma surpresa. A princípio, no entanto, temos uma das melhoras composições dos últimos tempos.

 

O inferno são os outros 

Para o PMDB de Canoinhas a culpa pela derrota de Beto Faria (PMDB) é da “mídia golpista”, do eleitorado “ingrato” e, sobrou até para o deputado estadual Antonio Aguiar que, apesar de ser do partido não moveu uma palha para ajudar Faria. Pelo contrário, certo de que o partido não o ajudou em 2014, deu o troco nessa eleição apoiando Passos. Agora fazer um autoexame de consciência e apontar os próprios erros, imagine, “nós errados, jamais!”, devem pensar.

 

 

 

colunaSEM DESCANSO

Se Beto Passos (PSD) e Renato Pike (PR) vão conseguir manter o ritmo pelos próximos quatro anos ninguém sabe, mas fato é que os dois surpreendem pelo fôlego. Sem trégua para descanso, a dupla tem percorrido a cidade para agradecer os votos recebidos. No feriado frequentaram a festa da Igreja Nossa Senhora Aparecida e, claro, posaram com os eleitores.

 

Escreveu, não leu…

Se você fez comentários maldosos com relação aos candidatos pelas redes sociais durante a campanha, más notícias pra você. Muita gente foi “printado” e virou piada. Só pra se ter uma ideia, um “fiel” apoiador de Beto Passos comentou com a namorada no WhatsApp que não iria pedir votos para Passos e Pike. Ao que a namorada respondeu: “Sim, amor, mas você não vai contar né”. Então, a conversa está sendo compartilhada e já chegou na conta de Passos.

 

 

Ovo em gestação

O PMDB tinha aproveitado a encomenda do material gráfico da campanha para fazer adesivos “Eu Já Sabia”, a fim de comemorar a possível vitória de Beto Faria. Não deu. Agora, alguém provavelmente de dentro do próprio partido fotografou e compartilhou a imagem dos adesivos, para deleite da concorrência.

 

 

 Temos de desenterrar e encontrar evidências, sermos justos na apuração e fiéis à verdade que revelarmos”

do editor do jornal Washington Post, Martin Baron, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, ensinando um pouco de como se faz jornalismo ético e que gere credibilidade, doa a quem doer

 

Esqueçam o que eu disse

O coordenador de campanha de Beto Passos, André Mühlbauer, terá de pedir ao povo que esqueça o que disse na campanha se quiser novos clientes na próxima eleição. Primeiro engatou na campanha de Passos. Depois, recebeu uma comitiva do PMDB que o grampeou detonando seus clientes. Depois, obrigado por Pike, foi à público desdizer tudo que disse ao PMDB. Pra piorar ainda acusou a campanha de Faria de oferecer-lhe propina, o que deve gerar, no mínimo, um processo judicial. De olho no estrago que romper de vez com André causaria, Passos fingiu que engoliu sua versão, mas, de fato, não quer vê-lo tão cedo.

 

 

RÁPIDAS

SONDAGEM: Beto Passos e Renato Pike já começaram a articular a equipe de governo. Zenici Dreher foi convidada a assumir a Saúde, mas ainda não sabe se vai abrir mão da vaga na Câmara.

 

PRESTÍGIO: A Associação Empresarial (Acic) será convidada para indicar o secretário de Desenvolvimento Econômico.

 

POLÊMICA: A Câmara de Irineópolis aprovou projeto nesta semana que retira recursos da Saúde e aloca no Gabinete.

 

RESPOSTA: Em nota a Administração de Irineópolis diz que o projeto retira recursos orçamentários e não financeiros da Saúde para o Gabinete, sendo que não é o primeiro ano em que um projeto desta natureza é aprovado pela Câmara.

 

CORRIGINDO: Em abril o JMais noticiou que a Câmara de Major Vieira era a segunda que mais gastava no Estado. Pois bem, o dado está errado no site do Tribunal de Contas que, nesta semana, emitiu ofício reconhecendo o erro.

 

VEIO DE LÁ: O equívoco partiu da prefeitura, que somou gastos da Câmara com gastos do Executivo.

 

SERÁ?: Curiosa a divulgação dos gastos de campanha. Beto Faria gastou bem menos e perdeu. Passos gastou 66% a mais e venceu. Competência ou o dinheiro segue falando mais alto?

 

Deixe Seu Comentário