Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

O legado de Beto Faria

Prefeito Beto Faria entrega chave para moradora do loteamento Aparecida, em outubro/Edinei Wassoaski/JMais

Leia análise do colunista Edinei Wassoaski                                                                                                               

Na semana passada eu e a jornalista Priscila Noernberg entrevistamos Beto Faria (PMDB) por 1h30. O resumo dessa conversa está publicado neste link. Por ela, você pode também fazer o exercício a que me proponho nesta coluna: qual o legado que Faria deixa para Canoinhas?

    Gentil, educado, capaz de explicar pacientemente uma situação horas a fio até que o interlocutor entenda, Faria é um apaziguador. Fugiu de polêmicas – quando os professores protestavam contra a falta de docentes em sala de aula, dizia que estava tudo bem -, raramente deu entrevistas coletivas (lembro de apenas duas) e fez o que todos esperavam dele: uma continuidade do governo de Leoberto Weinert (PMDB) que, como ele nunca negou, sempre foi seu mentor. O resultado disso está evidente, por exemplo, no bem-sucedido programa de pavimentações, iniciado por Weinert.

     Dizer que Faria buscou a conciliação ao invés do conflito não é pouca coisa em um mundo onde as pessoas estão muito mais propensas a impor suas vontades e opiniões do que a dialogar. Faria é do diálogo, muito embora tenha falhado algumas vezes, como quando ignorou os pedidos do interior por melhorias nas estradas. Bem sabe ele disso, perdeu a eleição justamente por isso. Ouviu, concordou, mas engavetou.

    Ao longo de quatro anos, Faria praticamente não mexeu na sua equipe. Como se tudo estivesse a mil maravilhas, deixou o barco andar sem interferir no trabalho do seu secretariado. Falhou ao não detectar a ânsia que vinha das ruas por novidades.

    Por outro lado, manteve um secretário de Administração do gabarito de Argos Burgardt, tão bem avaliado que acaba de ser chamado pelo prefeito eleito de Jaraguá do Sul para compor sua equipe (o atual secretário Diogo Seidl também foi convidado pelo mesmo prefeito). Burgardt foi quem garantiu a austeridade que, segundo Faria, permite que ele entregue o Município com as contas em dia a Passos. Contas em dia. Nesse cenário tão inóspito para prefeitos, talvez seja esse o grande legado que Faria deixa para Canoinhas.   

 

Conflito na transição

O secretário da Administração de Canoinhas, Diogo Seidl, disse que está fornecendo todas as informações solicitadas pela equipe de transição de Beto Passos (PSD). O prefeito eleito reclamou publicamente na coletiva de quarta, 21, que não tinha recebido a resposta de 13 requerimentos protocolados na prefeitura.

Seidl diz que já se reuniu várias vezes com o vice Renato Pike (PR) para repassar informações e que no dia 2 de janeiro estará na prefeitura a disposição de Pike para qualquer esclarecimento. Diogo é funcionário efetivo da pasta da Administração. “Nada vai parar por falta de informação”, afirma.

Há requerimentos a outras secretarias. A de Assistência Social diz que já respondeu o que lhe foi solicitado.

 

 

eloi-4DESPEDIDA

Em um dos últimos atos de seu governo, Elói Quege (PP) posa ao lado do Papai Noel no São Cristóvão. Quege paga hoje o salário de dezembro dos servidores tresbarrenses e promete

quitar dívidas com fornecedores na semana que vem. Sobre o anúncio de sair de vez da

política, diz que já está revendo a decisão considerando os últimos movimentos de seus rivais.

 

 

Não foi bem assim…

Vereadora eleita Zenici Dreher (PR) não colocou a faca no pescoço do governo exigindo a nomeação de duas afilhadas conforme publicado na coluna passada. Conflito na reunião houve, mas foi por outro motivo. Célio Galeski (PR) cobrou publicamente de Zenici seu voto para elegê-lo presidente da Câmara em 2017. Zenici negou. Galeski, claro, não gostou.

Zenici, assim como outros 19 funcionários da Assistência Social, assinou um abaixo-assinado entregue a Beto Passos (PSD) que pede uma pessoa técnica à frente da pasta.

O movimento deve ser em vão, no entanto. Cíntia Aguiar, irmã do deputado Antonio Aguiar, deve ser nomeada secretária da Ação Social.

 

zeniciPronunciamento

Vereadora eleita Zenici Dreher (PR) nem assumiu e já lançou tendência nas redes sociais ao anunciar que cancelaria a assinatura do jornal Correio do Norte porque não gostou do publicado na coluna Matéria-Prima.

Como sugestão à neovereadora, um pouco de bom humor neste fim de ano.

 

 



 

 

 

Eu tenho a força

Célio Galeski (PR) garante que vai descer para a Secretaria da Habitação para atender a um pedido de Passos e Pike. Garante que tem os quatro votos do PR e mais um do PMDB para se reeleger presidente da Câmara. Então tá!

 

 

A vez de Sudoski

Dessa forma, assim espera, Wilmar Sudoski (PSD) deve ser finalmente alçado a função de presidente da Câmara. Empolgado, já se reuniu com os novatos para discutir composição das comissões.

 

 

RÁPIDAS

NO ESTADO: A partir do próximo ano os atos municipais terão de ser publicados em jornal impresso.

 

FORA: Ivo Dolinski não comanda mais a Fatma de Canoinhas.

 

ÚLTIMO ATO:  Elói Quege (PP) pretende assinar convênio com o Badesc para a pavimentação de 22 ruas de Três Barras.

 

NOVA GESTÃO:  Adriano Aguiar vai comandar a equipe de médicos que passam a administrar o serviço de pronto atendimento em Canoinhas a partir de 1º de janeiro.

 

SABE COM QUEM…: O STJ decidiu que desacato não constitui crime. Ou seja, agressões verbais de cidadãos contra uma autoridade ou funcionário público não justificam processo ou punição.

 

ESTÁ FALANDO: Se tem um lado bom, a decisão vai deixar muita gente raivosa por natureza, mais agressiva.

 

PRIMEIRO ATO: A posse de Passos, Pike e vereadores acontece às 19h do dia 1º.

 

ATÉ! Ótimo Natal e fim de ano aos meus leitores. Que a paz e a alegria dessas datas tão especiais contaminem você e seus familiares. Menos intolerância e mais compreensão para o ano que se aproxima. A coluna volta a ser publicada no dia 6 de janeiro de 2017.

 

Deixe Seu Comentário