Número de mortos em acidentes nas rodovias da região tem leve queda

Saveiro envolvida no acidente que tirou duas vidas na estrada que dá acesso a Marcílio Dias/Biluka

Foram 30 mortes computadas nas rodovias que cortam a região; pela primeira vez em anos a BR-280 superou trecho regional da BR-116 no número de mortos

 

Trinta pessoas perderam a vida em rodovias e ruas que cortam a região de Canoinhas em 2017. O número é levemente menor que o registrado em 2016, quando 33 pessoas morreram nas mesmas estradas.

 

 


O levantamento engloba as rodovias BR-280 (que liga Canoinhas a Mafra – até fevereiro de 2014 separada como SC no trecho de Canoinhas a Porto União e BR no trecho de Canoinhas a Mafra), SC-303 (que liga Canoinhas a Três Barras), SC-477 (que liga Canoinhas a Papanduva/Monte Castelo), SC-160 (que liga Irineópolis à BR-280) e BR-116 (trecho que liga Monte Castelo a Mafra), além do perímetro urbano das cidades da região.

 

 

Acompanhando o levantamento que o JMais faz desde 2013, o número de mortos nestas estradas bateu recorde naquele ano. Foi de 38 mortos em 2013 para 29 mortos em 2014 e para 22 mortos em 2015, subindo para 33 em 2016.

 

 

A novidade de 2017 é a liderança no número de mortos recair sobre a BR-280. Historicamente o trecho regional da BR-116 lidera esta estatística. A escalada de mortes na rodovia é preocupante: em 2015 foram registradas sete mortes entre Porto União e Mafra, três a menos que em 2014. Esse número subiu para 13 em 2016, mesmo número registrado em 2017. Ainda assim, o número é menor que o registrado quando o trecho entre Canoinhas e Porto União estava sob jurisdição do Estado de Santa Catarina. Em 2013, quando o trecho Canoinhas a Porto União pertencia ao Estado e estava totalmente debilitado, foram 16 mortes registradas entre Porto União e Mafra.

 

 

A melhoria considerável provocada pela federalização do trecho entre Canoinhas e Porto União reduziu o número de mortos, mas não evitou o maior acidente em número de mortos da história da 280 desde a inauguração do trecho em 1986. Cinco pessoas, identificadas como sendo da mesma família, morreram em trecho próximo da divisa entre Canoinhas e Irineópolis. O acidente ocorreu por volta das 23h30 de 24 de abril de 2016 em território canoinhense.

 

 

 

OS NÚMEROS

20162017
BR 116*1410
BR 280**1313
Canoinhas (perímetro urbano)24
Papanduva (perímetro urbano)10
Major Vieira (perímetro urbano)1 0
Monte Castelo (perímetro urbano)01
Porto União (perímetro urbano)01
SC-47711
PR 15110
SC 30300
SC 16000
TOTAL3330
* entre Monte Castelo e Mafra  
** entre Porto União e Mafra

 

RELEMBRE OS ACIDENTES

BR 116

FEVEREIRO – O motorista de um caminhão morreu na manhã do dia 8, ao sofrer um acidente na BR-116, na cidade de Santa Cecília, pouco antes do início da Serra do Espigão.

 

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do caminhão com placas de Papanduva teria invadido a pista contrária e colidido frontalmente contra outro caminhão com placas de São Paulo (SP). O motorista do segundo caminhão sofreu ferimentos leves.

 

 

 

FEVEREIRO – Um acidente por volta das 5 horas da manhã do dia 11, interditou o KM 27,3 da BR-116, em Itaiópolis. Homens da Autopista Planalto Sul trabalham para retirar os destroços do acidente.

 

 

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), um caminhão tanque bateu frontalmente contra a parte desatrelada de outro caminhão. O motorista do caminhão tanque morreu no local.

 

 

MAIO – O motorista de uma Saveiro, placas de Papanduva, Jair dos Santos, 41 anos, e o passageiro, Antônio Amauri Tibes de Paula, 39 anos, morreram em um acidente na tarde do dia 4, na BR-116, em Itaiópolis.

 

A Saveiro colidiu frontalmente contra um caminhão com placas de Ribeirão Preto (SP).O motorista do caminhão não se feriu.

 

 

MAIO – O motociclista Oclair Alves de Souza morreu em acidente no dia 24, no KM 141 da BR 116, em Santa Cecília. Ele estava indo para a empresa onde trabalha, quando ao tentar entrar no acesso à empresa, acabou batendo de frente com um caminhão que vinha sentido contrário e morreu na hora. Segundo o site do jornal Castelense, esse trecho é muito perigoso por não ter trevo de acesso às empresas que margeiam a BR.

 

 

 

JUNHO – Um homem de 39 anos morreu ao bater o carro que dirigia pela BR-116, em Monte Castelo, no dia 20. O acidente aconteceu no KM 94 da rodovia.

 

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o homem estava em um Monza quando perdeu o controle do volante e acabou colidindo contra uma árvore. Ele morreu na hora.

 

 

JUNHO – A motociclista Alessandra Aparecida de Castro, de 21 anos, morreu em um acidente na manhã do dia 31, na BR-116, proximidades de Papanduva.

 

 

OUTUBRO – Uma mulher de 57 anos morreu ao bater o automóvel Gol com placas de São Bento do Sul que dirigia, contra um caminhão Ford Cargo com placas de Montenegro (RS) no dia 3. O acidente aconteceu no km 25 da BR-116, em Itaiópolis.

 

 

OUTUBRO – Na tarde do dia 8, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) atendeu a um grave acidente no km 57 da BR-116 envolvendo uma motocicleta com placas de Papanduva e um Fiat/Uno de Balneário Camboriu (SC). O acidente aconteceu em trecho da rodovia que fica em Papanduva.

 

O motociclista Wilmar Hilko, de 55 anos, foi removido ao hospital de Papanduva pelo Corpo de Bombeiros, mas morreu no hospital algumas horas após a colisão. Ele não possuía habilitação. O motorista nada sofreu.

 

 

DEZEMBRO – Um homem morreu após um carro colidir na traseira de um caminhão na BR-116 em Mafra, na madrugada do dia 26. O acidente foi registrado no km 8,4 da rodovia. O teto do carro foi arrancado pelo impacto. Quando os bombeiros e a equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) chegaram, não encontraram o motorista do carro.

 

 

 

PERÍMETRO URBANO

FEVEREIRO – Os irmãos Marciano Pinto dos Santos, 22 anos, e Joanice Pinto dos Santos, 19 anos, que morreram na tarde do dia 11 em um acidente na localidade de Fazenda Evasa, interior de Canoinhas, passaram mais de meia hora submersos na lagoa na qual caíram.

 

 

JUNHO – Navir Castro dos Santos, 63 anos, morreu afogado depois de ter perdido a direção do veículo Corsa com placas de Itaiópolis que dirigia e entrado no alagado do rio Canoinhas na localidade de Rio das Antas, interior de Monte Castelo. O acidente aconteceu na manhã do dia 9.

 

Segundo o Corpo de Bombeiros de Papanduva, ao chegar no local os bombeiros encontraram o veículo já submerso no alagado do rio.

 

 

JULHO – João Loures Bueno dos Santos, 57 anos, morreu no dia 6, após cair de um caminhão no distrito de Santa Cruz do Timbó, interior de Porto União.

 

 

 

Josiane tinha 40 anos/Facebook/Reprodução



AGOSTO – A vendedora das loja Band Hering, de Canoinhas, Josiane Ramthum, 40 anos, morreu depois de sofrer um acidente na noite do dia 1º, na avenida Wendelim Metzger, no distrito de Marcílio Dias, em Canoinhas. Ela dirigia um Voyage, placas de Canoinhas, que colidiu frontalmente contra uma Saveiro, placas de Canoinhas.

 

 

Três dias depois morreu o carona da Saveiro. Alisson Corrêa, 18 anos, havia sofrido múltiplas fraturas e estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Cruz, de Canoinhas.

 

 

BR 280

MARÇO – Nilson Larsen, de 44 anos, morreu no dia 1º, em um acidente na rodovia BR-280 na localidade de Poço Preto, em Irineópolis. Ele conduzia um Fiat Uno, com placas de Porto União, quando em determinado momento perdeu o controle e capotou o veículo.

 

 

Markinhos tinha 56 anos/Facebook/Reprodução

ABRIL – Morreu na manhã do dia 26, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Cruz, o DJ Marcos Ferraz, 56 anos, mais conhecido como Markinhos. Ele estava internado há uma semana depois de sofrer um acidente na BR-280. 

 

 

 

 

MAIO – Antenor Borges, de 81 anos, morreu atropelado na BR-280 na madrugada do dia 25, em trecho que fica próximo do perímetro urbano de Porto União.

 

O acidente ocorreu por volta das 2h no km 305. Quando os policiais chegaram ao local, o idoso já estava sem vida. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista fugiu do local. A PRF não informou as circunstâncias do acidente. Até o momento não há testemunhas identificadas.

 

 

JUNHO – Um motorista de caminhão morreu  no dia 7, em um acidente no trevo de acesso a Irineópolis pela BR 280. Segundo populares trata-se de Jorge Alves Souza.

 

 

De acordo com os bombeiros de Porto União, que atenderam a ocorrência, Jorge dirigia um caminhão bitrem com placas de Irineópolis quando se perdeu no trevo e tombou. Ele acabou preso entre as  ferragens. Os bombeiros tiveram dificuldade para tirar o corpo e encaminhar para o Instituto Médico Legal  (IML) de Porto União.

 

 

 

JUNHO – Flávia Alves Pereira, de 23 anos, morreu atropelada no KM 231 da BR-280, em trecho próximo à fábrica da Cimentela, na madrugada de 22/8.

 

De acordo com os bombeiros de Canoinhas, que atenderam essa ocorrência, ela teria surpreendido o motorista de um táxi, um Voyage com placas de Canoinhas, que transitava pela rodovia e não conseguiu frear a tempo. A moça teria atravessado a frente do veículo e foi atropelada, sendo que o veículo chegou a passar por cima dela. Ela morreu pouco depois.

 

 

 

JUNHO – Irineu Coxhela, 68 anos, morreu ao capotar a Caravan com placas de Três Barras que dirigia na noite do dia 27, no KM 211,3 da BR-280, em trecho próximo ao acesso a Três Barras.

 

 

 

Fernanda tinha 22 anos/Facebook/Reprodução

JULHO – Fernanda Wojciechovski, de 22 anos, que ficou gravemente ferida em um acidente na rodovia BR-280, no bairro Água Verde, em Canoinhas, há 12 dias, morreu na noite do dia 12, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Cruz.

 

 

Segundo o Corpo de Bombeiros de Canoinhas, ela caiu da motocicleta Sundown Future, placa de Monte Castelo e sofreu traumatismo cranioencefálico.

 

 

 

Carolina e Renato/Facebook/Reprodução

AGOSTO – Carolina Guedes dos Santos morreu em um acidente na BR-280, nas proximidades da empresa Quantum, na tarde do dia 27. Ela estava no banco do carona de um Uno, placas de Canoinhas, que era dirigido por seu marido, Renato da Silva, e que bateu frontalmente contra uma EcoSport. Ele foi encaminhado em estado grave ao Pronto Atendimento Municipal e de lá internado no Hospital Santa Cruz, onde passa por cirurgia.

 

 

 

AGOSTO – Morreu por volta das 5 horas da madrugada de 30/8, o policial militar Pablo Tobias Friederich, 28 anos, gravemente ferido depois de sofrer um acidente na BR-280, nas proximidades da localidade de Barra Grande, interior de Três Barras. O acidente aconteceu na noite de 29/8.

 

 

OUTUBRO – Duas pessoas morreram no dia 2 em um acidente nas proximidades do acesso principal à Canoinhas, em frente ao Restaurante Casa da Ovelha.

 

 

O acidente envolveu um caminhão Ford Cargo, placas de São Lourenço do Oeste (SC), dirigido por Constantino Lima Moreira, 52 anos, e um Fiat Uno, placas de Sobradinho (RS), conduzido por Dilson Rogalski, 45 anos. Além do motorista do Uno, o carona Pedro Altamir de Castro, mais conhecido por Ademir Castro, de 60 anos, morreu na hora. O motorista do caminhão sofreu ferimentos leves.

 

 

 

DEZEMBRO – Os irmãos Carlos Ademar Ribeiro, 36 anos, e Elzio Ribeiro, morreram depois de sofrerem um acidente na localidade de São Pascoal, em Irineópolis. Além das duas vítimas fatais que estavam em um Chevette que capotou, uma terceira vítima segue internada. O capotamento aconteceu nas proximidades do Posto Delta.

 

 

 

 

SC-477

 

MAIO – Clércio Lima, 31 anos, morreu na manhã do dia 9, por causa de complicações de um acidente sofrido por ele na manhã de 2 de maio, na rodovia SC-477, entre Canoinhas e Major Vieira.

Lima acertou um tachão na rodovia e caiu, ao desviar um buraco na pista. A motocicleta deslizou na pista e bateu em um carro conduzido por uma mulher que tentou desviá-la, mas não conseguiu. Ela bateu na motocicleta e saiu da pista.

O motociclista, que no momento do impacto entre a motocicleta e o carro estava caído na pista, sofreu fratura exposta na perna esquerda, suspeita de fratura na perna direita e escoriações no rosto.

 

 

Deixe Seu Comentário