Município cede imóvel para Associação dos Moradores do Salto d’Água Verde

Plenário da Câmara/Adriane Hess

O projeto de Lei, de origem do poder executivo municipal, autoriza a cessão de uso de uma área de 50 mil m²

 

Os vereadores de Canoinhas aprovaram em primeira e segunda votação nesta semana, cessão do uso de bem imóvel à Associação dos Moradores do Salto d’Água Verde. O projeto de Lei, de origem do poder executivo municipal, autoriza a cessão de uso de uma área de 50 mil m².

 


 

A cessão de uso se destina exclusivamente para construção e instalação da sede da Associação dos moradores do Salto d’Água Verde e ampliação das atividades sociais, esportivas e de lazer desenvolvidas em prol da comunidade. Conforme projeto aprovado, a Associação terá dois anos para execução e implantação do projeto, a contar da data de assinatura do termo de cessão de uso.

 

 

Alguns moradores do bairro estiveram presentes durante a sessão de segunda-feira, 5, para acompanhar a apresentação do projeto, e o vereador Chico Mineiro (PR) defendeu aprovação do projeto durante o uso da tribuna.

 

 



“A Associação faz um trabalho exemplar dentro da cidade, como o Teatro da Paixão de Cristo, e estão pleiteando o espaço da sede própria desde o início de 2017, onde estivemos juntos lutando por essa benfeitoria para comunidade, que agora começa a se concretizar”, destacou Chico.

 

 

O vereador também frisou em defesa do projeto, que o presidente da Associação solicitou um pequeno espaço da área onde aconteceria a instalação de uma empresa em 2008, mas que não se concretizou. “Foi uma luta para conseguirmos legalizar esse terreno para nossa comunidade, e num total de 459 mil m², são apenas 50 mil m² que ficarão para a Associação, que continuará fazendo um trabalho extraordinário e de suma importância para nosso município”.

 

 

Vereador Wilmar Sudoski (PSD) também relatou a importância e envolvimento também da secretaria de planejamento para solucionar a questão da cessão: “acompanhei todo processo e luta de todos, e fico feliz que uma parte desse espaço será muito bem utilizado para a comunidade que reside lá”.

 

 

Paulo Glinski (PSD) lembrou de alguns movimentos na cidade para instalação de empresas, mas que não se concretizaram. “Falo sobre o assunto, porque temos que relembrar essas ações que não se efetivaram, pois se cria uma expectativa que não é concretizada, e assim, uma frustração na população. E quando algo se concretiza para comunidade, como é o caso da cessão para a Associação, temos que comemorar”, frisou o vereador.

Deixe seu comentário:

Top