Mais de 600 casas são atingidas por temporal em Papanduva

Tamires Luiz/Divulgação

Os estragos ainda estão sendo contabilizados, por enquanto estima-se que chegam a mais de R$ 1,2 milhão

 

 

A Prefeitura de Papanduva decretou situação de emergência por causa do temporal ocorrido na noite de quarta-feira, 3, com granizo e rajadas de vento. O temporal resultou em vários destelhamentos em unidades habitacionais, comércios, indústrias e serviços, queda de árvores, pontos de alagamentos, tendo como consequência vários danos materiais.


 

 

Já nos primeiros minutos após o temporal, a Coordenação Municipal de Proteção e Defesa Civil, em conjunto com a Coordenação Regional e Estadual de Proteção e Defesa Civil, realizaram os primeiros atendimentos à população com o fornecimento de lonas. E nas primeiras horas de quinta-feira, 4, a mesma equipe se reuniu com o prefeito Luiz Henrique Saliba (PP) e secretários municipais para a tomada de medidas quanto aos prejuízos e outras situações para auxílio à população.

 

 

Segundos levantamento da Defesa Civil, mais de 600 casas foram atingidas pelo vento forte e granizo. Os estragos ainda estão sendo contabilizados, por enquanto estima-se que chegam a mais de R$ 1,2 milhão.



 

 

Saliba falou sobre o apoio que o Governo do Município vem oferecendo aos atingidos pelo evento climático. “No primeiro momento após a tempestade nos preocupamos em imediatamente atender as famílias atingidas com a distribuição de lonas. Na sequência a equipe da defesa civil e as secretarias da saúde, da educação e assistência social seguiram realizando levantamento dos estragos e trabalhando no auxílio aos atingidos com a distribuição de telhas para as casas, kits de higiene, colchões e cobertores”; comentou.

 

 

Também o secretário estadual da Defesa Civil, coronel João Batista Cordeiro Júnior, esclareceu que a distribuição dos kits de emergência para desastres serão distribuídos pela Defesa Civil para a população afetada, dentro da legalidade, mesmo no período que antecede o pleito eleitoral.

 

Estragos na agricultura/Divulgação

Deixe seu comentário:

Top