Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

IPTU de Canoinhas tem 60% de inadimplência, afirma vice-prefeito

Rombo na expectativa de arrecadação chega a R$ 25 milhões; por causa disso prefeitura vai fazer Refis para tentar reaver valores

 

Vai à votação nesta segunda-feira, 14, na Câmara de Vereadores de Canoinhas, projeto de lei que possibilitará aos contribuintes inadimplentes a regularização dos seus débitos com a Fazenda Pública Municipal. A proposta do Executivo é a melhoria das condições para a quitação das dívidas. O projeto de lei prevê isenção sobre multa e os juros para pagamento em cota única. Segundo o secretário da Administração e vice-prefeito, Renato Pike (PR), os débitos dos contribuintes com o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) chega a R$ 25 milhões. Hoje a inadimplência com o imposto chega a 60%, ainda de acordo com Pike.

 

Vice-prefeito Renato Pike/Divulgação

Em 2015, o Programa de Recuperação Fiscal (Refis) Municipal previa desconto de até 90% para multas e juros e prazo de 60 dias para pagar. “Estamos propondo o desconto de 100% para pagamento em cota única e também prazo de 120 meses para pagamento com desconto de até 80%. É uma forma de beneficiar quem precisa se regularizar e também um meio de cumprir o orçamento no que se refere à recuperação da dívida ativa que apresenta números consideráveis e que necessitam de resgate”, explica Pike.



 

Conforme o projeto, para ter o benefício do prazo de 120 parcelas, o contribuinte deverá pagar 20% do montante total do débito no ato de adesão.O texto está sob análise da Câmara Municipal. Se aprovado, será possível obter desconto para débitos vencidos até 31 de dezembro de 2016 (todos aqueles oriundos de impostos municipais, taxas municipais, contribuição de melhoria, entre outros).

 

O projeto apresentado à Câmara acompanha o Programa Especial de Regularização Tributária da Receita Federal do Brasil. A adesão ao Refis de Canoinhas poderá ser feita até dezembro.

Deixe Seu Comentário