Instalada ponte do Rio do Tigre

Divulgação

Feita em aço, o kit metálico possui vão livre de 20 metros e custou R$ 210,7 mil

 

 


A ponte do Rio do Tigre está liberada para tráfego. Na sexta-feira, 23, houve a instalação do kit transposição permitindo a passagem de veículos e pedestres. “Enfrentamos muita dificuldade durante todo o processo, mas nunca deixamos de trabalhar para fazer com que essa ponte fosse construída. Agora quem precisa trafegar pelo local tem acesso com segurança”, comenta o prefeito Beto Passos (PSD), que na sexta-feira acompanhou esta etapa.

 


 

O kit de transposição metálico, de acordo com o secretário de Planejamento, Rafael Rottili Roeder, possui vão livre de 20 metros e é feito em aço corten. O investimento é de R$ 210.716,04, sendo recurso da Defesa Civil Estadual de R$ 99.990,80 e os R$ 110.725,24 investidos pela prefeitura de Canoinhas. “Além disso, com recursos próprios foram investidos R$ 57.985,18 para execução das duas cabeceiras em concreto armado para poder encaixar e sustentar o kit”, explica Roeder.

 

 

A Secretaria de Obras liberou o acesso à ponte na sexta. A pasta deu o apoio para execução da construção fazendo todos os aterros da área e das cabeceiras permitindo a melhoria no acesso. Durante esta semana serão colocadas placas de regulamentação para o acesso à ponte.

 

 

HISTÓRICO



A ponte do Rio do Tigre caiu por causa de enxurrada em 2017. “Então fizemos toda a documentação para que recebêssemos um modelo de kit transposição junto à Defesa Civil do Estado. Quando estávamos quase no final deste processo, houve um desmoronamento da cabeceira e aquele kit não poderia ser usado mais porque era insuficiente”, explica Passos. O projeto inicial previa uma ponte de 15 metros, mas com a intempérie, houve a necessidade de solicitar uma ponte maior, de 20 metros.

 

 

“Acontece que estes metros custaram muitas vezes mais e tivemos que refazer todo o projeto. Além disso, com essa modificação o custo mais do que dobrou com o Município precisando dar contrapartida financeira”, esclarece o prefeito.

 

 

A obra teve outro atraso depois da necessidade da retirada da rede elétrica para que o maquinário pudesse chegar ao local. “ E ainda a empresa que venceu a licitação de 2017 não entregou o produto e teve de ser rescindido o contrato e realizada nova licitação em 2018”, revela Roeder.

 

 

A construção de uma nova ponte no Rio do Tigre é reivindicação antiga da comunidade. “A estrutura já estava comprometida. Era um problema de anos que não foi solucionado e culminou com a queda. Mas com o trabalho feito a várias mãos conseguimos solucionar este problema histórico”, lembra o prefeito.

Deixe seu comentário:

Top