Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

IBGE vai contabilizar produção de erva-mate

Aires Mariga / Epagri

Presidente do Sindimate, Juliane Seleme, falou na Câmara sobre história e relevância da erva-mate para Canoinhas              

 

 

A Câmara de Vereadores de Canoinhas recebeu na sessão desta terça-feira, 10, a presidente do Sindicato da Erva-mate de Canoinhas, Juliane Seleme, para realizar um debate a respeito da importância do produto no município e região. Ao fazer uso da tribuna, Juliane resgatou um breve histórico sobre o plantio da erva, além de relatar características da produção da cultura na cidade. “A erva-mate foi propulsora de desenvolvimento e riqueza na região”, afirmou.

 

 

Segundo Juliane, o plantio da erva-mate tem importância econômica, social, cultural e econômica para a região sul do Brasil, principalmente em decorrência do costume de beber chimarrão. A presidente do Sindimate também relatou que a erva possui efeitos benéficos ao corpo humano, como ação antioxidante e alto teor energético, aspectos esses que são analisados durante a produção “dando ao consumidor a garantia de um produto saudável”.

 

 

Segundo Juliane, hoje a produção passa por diversos processos até chegar ao público, o que demanda um grande número de pessoas envolvidas. Apesar da estimativa, no entanto, a presidente relatou que não existem dados sobre o tamanho da produção no município, valores arrecadados e número de famílias envolvidas.

 

 

Hoje, as principais reivindicações do Sindimate são a inclusão da erva-mate no plano Safra, na carteira agrícola bancária e no seguro safra, além da realização de pesquisas de novos produtos e mercados e levantamento da cadeia socioeconômica. O primeiro passo em direção a estes objetivos ocorre neste ano, com a coleta de dados do Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que irá passar a contabilizar informações sobre a produção da erva-mate. “Com essas ações, podemos reorganizar o setor ervateiro que colabora com o crescimento da nossa cidade e do estado de Santa Catarina”, afirmou.

 

 

A vereadora Norma Pereira (PSDB) contou que, em um pronunciamento na Câmara dos Deputados realizado no ano de 1981, muitas das demandas dos produtores da erva-mate já estavam em pauta, assim como a questão da importância da cultura para o consumo e para o comércio da região. Para a vereadora, expor estes aspectos da erva-mate na Câmara de Vereadores é importante para expandir o debate sobre o produto na cidade. Além disso, Norma sugeriu o envio de uma indicação para o poder executivo pedindo a revitalização do Parque de Exposições Ouro Verde para que, no futuro, o espaço possa abrigar um Museu da Erva-Mate.

 

 

O presidente Wilmar Sudoski (PSD) destacou a importância de obter dados da produção no município e sugeriu que seja encaminhado requerimento ao IBGE reforçando a intenção de levantar essas informações. A vereadora Zenici Dreher (PR) corroborou com a proposta e afirmou que, com o estudo, também será possível estimar o índice de trabalho infantil no plantio da erva-mate e, assim, estabelecer as medidas necessárias para erradicá-lo.

 

MEMORIAL

Após a importância da erva-mate ser tema de debate no plenário da Câmara de Vereadores, o vice-presidente da casa, Coronel Mário Erzinger (PR), apresentou requerimento solicitando a criação de uma comissão mista para a criação de um Memorial da erva-mate na Câmara. Segundo o vereador, assim como a Guerra do Contestado – momento histórico importante para a região que será registrado por meio de memorial no plenário -, a erva-mate faz parte da herança histórica, econômica e cultural do município e, por isso, acredita ser relevante expor a história do produto na cidade.

 

 

Em justificativa, Coronel Mário relatou que acredita ser importante valorizar a cultura do consumo da erva-mate na cidade e, por este motivo, apoia a revitalização de praças com a instalação de chimarródromos e a criação de uma rota da erva-mate. O vereador sugeriu, portanto, que seja criada uma comissão interdisciplinar, da qual historiadores do município se comprometeram em auxiliar, para o estudo e confecção do memorial.

Deixe Seu Comentário