Governo adia horário de verão para 18 de novembro por causa do Enem

Prova será realizada no dia 4 de novembro

 

 

O governo decidiu adiar o início do horário de verão para o dia 18 de novembro, a pedido do Ministério da Educação (MEC). Anteriormente, o horário de verão estava previsto para começar no dia 4 de novembro. A decisão foi confirmada nesta quarta-feira, 3, pelo Palácio do Planalto.


 

 

“O presidente ficou muito sensibilizado, entendeu que é muito importante. [Ele] se baseou em estudos técnicos do Ministério de Minas e Energia sobre o impacto da decisão”, disse o ministro da  Educação, Rossieli Soares.

 

 

Com o início do horário de verão, os relógios em dez estados e no Distrito Federal devem ser adiantados em uma hora. Soares diz que conversou com o presidente e com os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Moreira Franco, de Minas e Energia. “A demanda foi muito bem compreendida”, diz.

 

 

COMO SERÁ

O Enem será aplicado nos dias 4 e 11 de novembro. A aplicação do exame segue o horário de Brasília, onde há horário de verão. Os portões abrem às 12h e fecham às 13h. As provas começam a ser feitas às 13h30.

 

 



“Temos situações de mudança de horário que poderiam acarretar prejuízo para os alunos da Região Norte, que ficariam com fuso horário de três horas de diferença, o que dificultaria ainda mais a alimentação e outras coisas”, ressalta o ministro da Educação.

 

 

Caso o pedido não fosse acatado, o horário de verão começaria à 0h do dia 4 de novembro e terminaria em 16 de fevereiro de 2019. A data de encerramento do horário diferenciado está mantida.

 

 

Durante o período, os relógios serão adiantados em uma hora nos municípios dos estados de Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul , Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal.

 

 

 

ENEM

Neste ano, 5,5 milhões de pessoas em todo o país farão o Enem. O exame seleciona os estudantes para vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e vagas no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

 

 

No primeiro dia do exame, no dia 4, serão aplicadas as provas de linguagens, ciências humanas e redação. A aplicação terá 5h30 de duração. No segundo dia, dia 11, haverá provas de ciências da natureza e matemática. Os estudantes terão cinco horas para resolver as questões.

Deixe seu comentário:

Top