Governador eleito participa de reunião multidisciplinar e dá início a nova etapa da transição

Maurício Vieira/Secom

O secretário de Estado Fazenda e coordenador do processo de transição, Paulo Eli, destacou que o relacionamento entre as equipes

 

Em nova reunião do processo de transição, o governador eleito, Carlos Moisés da Silva, e a vice-governadora eleita, Daniela Reinehr, estiveram reunidos com uma equipe multidisciplinar, formada por representantes técnicos de todas as secretarias centrais do governo. O encontro foi realizado na sala de reuniões da Secretaria de Estado da Fazenda, na tarde desta quinta-feira, dia 1º.

 


 

Da equipe de transição de Carlos Moisés, estiveram presentes os professores Marcelo Haendchen Dutra e Luiz Felipe Ferreira, do departamento de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Santa Catarina, e o advogado Fabiano Ramalho, fundador e diretor na primeira gestão do Observatório Social de Florianópolis.

 

 

A equipe do governador eleito solicitou informações aos integrantes da atual administração, que incluem um diagnóstico orçamentário e financeiro, demandas para os próximos seis meses e projetos planejados, em andamento ou em processo de implementação.

 

 

“Nós estamos selecionando pessoas em todas as pastas setoriais para se agregar ao grupo de transição e colhendo informações. Estabelecemos um prazo, que é o dia 9 de novembro, para que essas informações cheguem e nós possamos tomar as decisões futuras”, afirmou Moisés, após o encontro.

 

 

O governador eleito também disse que está muito satisfeito com o andamento do processo até agora e agradeceu ao atual governador, Eduardo Pinho Moreira, por todo o suporte que tem dado para que a transição transcorra sem sobressaltos.

 



 

“A receptividade, desde o governador Eduardo Pinho Moreira, no sentido de receber a nossa equipe, tem sido muito positiva. O ambiente de trabalho é muito bom, os servidores estão animados, é possível perceber isso, que nos deixa extremamente satisfeitos”, disse.

Além do encontro desta quinta-feira, Moisés também já se reuniu com Eduardo Pinho Moreira e com os secretários da Fazenda, da Administração e do Planejamento. Segundo o eleito, as três pastas são as mais importantes para que a transição seja a mais suave possível e não impacte a vida dos catarinenses. Na Fazenda, Moisés reafirmou que está montando o que chamou de um “processo invertido”, em que ele obtém todas as informações disponíveis antes para então anunciar o secretariado, o que ainda não tem data para ocorrer. “Nós estamos formatando aquilo que consideramos ser o ideal para o enxugamento da máquina pública, conforme falamos durante toda a campanha eleitoral. Tudo isso no sentido de rever o número de secretarias, rever o número de cargos comissionados. Enfim, fazer da máquina pública algo mais célere para as demandas que o cidadão tem”.

 

 

Ainda nesta quinta-feira, depois do encontro na Fazenda, o governador eleito também se reuniu com representantes da Secretaria de Estado da Defesa Civil.

 

 

RELAÇÃO

O secretário de Estado Fazenda e coordenador do processo de transição, Paulo Eli, destacou que o relacionamento entre as equipes do atual governo e do próximo tem sido “excelente” e que o diagnóstico pedido pelos assessores de Moisés servirá de base para a reforma administrativa a ser enviada para a Assembleia Legislativa.

 

 

“O processo está apenas no início. A equipe de transição está buscando todas as informações para tomar pé da situação do Estado, a fim de começar a trabalhar na nova estrutura que será desenhada para a reforma administrativa”, afirmou Eli.

Deixe seu comentário:

Top