Executivo canoinhense veta maior transparência em licitações

Este é o segundo veto a projetos da oposição que visam dar maior transparência aos processos licitatórios

 

Prefeito Beto Passos (PSD) vetou na semana passada projeto de lei aprovado na Câmara de Canoinhas que “torna obrigatória a publicação da relação de sócios das pessoas
jurídicas contratadas pelo Poder Público.” O objetivo era evitar que parentes de servidores públicos ou pessoas com mandato eletivo, por exemplo, usassem os sócios para burlar a lei de licitações.

 

Este é o segundo projeto de lei de origem da oposição aprovado pela Câmara e vetado pelo prefeito. No mês passado, Passos vetou projeto de lei que obrigava o Município a transmitir as sessões de licitação ao vivo pela internet.


 

 

Bônus

A Câmara de Canoinhas aprecia nesta segunda-feira, 9, em segunda votação, o projeto de lei que institui gratificação aos componentes das comissões de licitação do Município.

 



PCC em SC

A Polícia investiga uma chacina ocorrida na semana passada em Florianópolis. Cinco pessoas da mesma família foram mortas asfixiadas em um apart-hotel da Capital. Mensagens deixadas no local atribuem o crime ao Primeiro Comando da Capital (PCC), facção paulista mais bem organizada que o próprio governo Temer. A Polícia acha que pode ser uma falsa pista porque os crimes do PCC costumam ter outras características.

 

De fato. Reportagens do Estadão deste fim de semana mostram que o PCC tem optado por matar a facadas, evitando muito barulho com tiros. Mostra também que há grande interesse do PCC  em SC por causa do porto de Itajaí. Com o comando do crime organizado no Estado eles podem ter facilidades no contrabando de drogas. Enfrentam, no entanto, forte resistência do Primeiro Grupo Catarinense (PGC), fundado, que desgosto, por um canoinhense, o Setenta.

 

Deserto de notícias

Se você acha que Canoinhas tem muitas emissoras de rádio, sinta-se um privilegiado. O Atlas da Notícia divulgado na semana passada aponta que 50 milhões de brasileiros vivem em um deserto de notícias locais. As emissoras de rádio captadas pelos aparelhos desses cidadãos captam apenas emissoras de outras cidades que, portanto, não cobrem as notícias locais. Em muitas dessas cidades, nem jornal impresso existe.

 

Fora de área

O eleitorado brasileiro que mora fora do Brasil cresceu 41% desde 2014. É o que mostram dados do cartório da zona eleitoral do exterior. Com 160 mil brasileiros, os Estados Unidos despontam como destino preferido dos eleitores brasileiros. Depois vem o Japão (60,7 mil), Portugal (39,1 mil) e Reino Unido (25,9 mil).

Top