Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Estudo de fluxo de trânsito em Canoinhas é empulhação

Quiosques começaram a ser retirados do calçadão nesta semana/Moisés Gonçalves/Divulgação

Edinei Wassoaski comenta estudo que repete obviedades em relação ao trânsito de Canoinhas                                                                        

 

Nesta semana Canoinhas testemunhou um raro momento de demonstração de força do poder executivo municipal com relação a empreiteiras que depois de vencida a licitação, fazem o que bem entendem na cidade. A secretária de Planejamento, Viviane Collares, mandou refazer as lombadas da rua Wendelim Metzger. Diagnóstico: serviço malfeito.

 

 

     A mesma constatação a secretária deve ter feito ao ler as 46 páginas ricamente ilustradas por fotos desnecessárias das esquinas do centro de Canoinhas, escritas em português precário e com constatações óbvias que compõem o Estudo de Tráfego entregue no final do ano passado pela empresa Insight Engenharia e Consultoria, de Blumenau.

 

 

    Algumas pistas, no entanto, indicam o que pode estar por trás da falta de ação do Município diante de estudo tão inócuo.

 

 

    Em abril do ano passado, prefeito Beto Passos (PSD) concedeu entrevista coletiva na qual afirmou com todas as letras que o calçadão da Felipe Schmidt seria aberto para trânsito de veículos. A população revoltada se manifestou nas redes sociais argumentando que Canoinhas ia na contramão das cidades que dão exemplo em mobilidade urbana ao restringir o trânsito de pedestres. Passos voltou atrás e corrigiu sua fala: “Vamos analisar antes, essa questão, em um estudo de tráfego”.

 

 

    Pois bem, o estudo está aí e, surpresa, recomenda que se abra o calçadão em mais uma faixa de modo a tornar o trecho de mão dupla. Para não ficar tão claro seu propósito, o estudo elenca uma série de obviedades como instalação de semáforos e faixas elevadas para pedestres (inclusive em um ponto onde ela já existe), além da instituição do estacionamento rotativo e anel viário, também já existentes.

 

 

     E o caos da Getúlio Vargas em horários de pico? E a obrigatoriedade de cair na via para quem quer ir para o Campo d’Água Verde, apontado por dez entre dez canoinhenses como o grande problema do momento?

 

 

    De efetivo mesmo, só a abertura do calçadão.

 

A PROPÓSITO: Sobre o serviço na Wendelim Metzger pegou mal a sobra de asfalto ter sido jogada em frente à casa do secretário de Obras, Gil Baiano (PSDB). Segundo o prefeito em exercício Renato Pike (PR), os operários não sabiam que ali morava o secretário. Ah sim, tá explicado.

 

 

Condenado

A 2ª Vara Cível da Comarca de Canoinhas condenou um policial militar a indenizar o prefeito Beto Passos (PSD) por xingar o então candidato a prefeito no Facebook. Para o juiz Luiz Carlos Cittadin da Silva, ele “ultrapassou o limite do aceitável”. A condenação a título de danos morais foi de R$ 12 mil.

 

 

Segundo o magistrado, o comportamento do réu demonstra irresponsabilidade, “afastando-se do exercício regular de liberdade de expressão” e que “as expressões utilizadas tinham a finalidade pura de ofender a imagem do autor”.

 

 

Passos se disse satisfeito com a condenação e espera que sirva de alerta à outras pessoas “que acham que rede social é terra de ninguém”.  Atuou como patrona do prefeito, a advogada Bianca Neppel.  Cabe recurso da decisão.

 

 

 

“Se ele contar mais uma mentira, vamos contar dez verdades”

do vereador Paulinho Basilio (MDB), no programa Repórter 98 ( 98FM), reagindo a críticas feitas pelo deputado Antonio Aguiar ao correligionário Mauro Mariani

 

 



ALINHADOS

O presidente estadual do MDB, deputado Mauro Mariani, pré-candidato ao governo, tem mantido agenda constante com o governador Eduardo Pinho Moreira. Na terça-feira, 13, eles voltaram a se encontrar no Centro Administrativo e alinharam as ações para os próximos dias, quando Pinho Moreira terá uma agenda intensa por todo o Estado.

 

Pai da criança

Uma das promessas de campanha do prefeito Beto Passos (PSD), a criação de um Banco Municipal de Materiais de Construção, teve projeto de lei vetado pelo próprio Passos, tudo porque o projeto partiu da oposição. De autoria da vereadora Camila Lima (MDB), o projeto foi vetado sob a alegação de que cria despesas e, por causa disso, tem de ter origem executiva e não legislativa. Paulinho Basílio (MDB) criticou o “departamento de vetos” da prefeitura e Wilmar Sudoski (PSD) apelou por mais diálogo entre os poderes. “Pra levar tapinha nas costas e vetarem do mesmo jeito?”, provocou Camila. O veto foi rejeitado por 6 votos a 4, mas dificilmente entra em vigor do jeito que está. A tendência é o Executivo elaborar projeto similar e reapresentar à Câmara.

 

 

DILEMA: Se Mariani articula de um lado, Udo Döhler (MDB) articula de outro. Nesta semana ele se encontrou com Napoleão Bernardes (PSDB), prefeito de Blumenau. Napoleão avalia se candidatar a senador na chapa liderada por Paulo Bauer. Os dois certamente têm muito a conversar já que estão no mesmo barco: honram o mandato de prefeito até o fim ou tentam um passo mais largo em suas carreiras políticas.

 

 

Boa viagem

A Câmara de Vereadores de Três Barras abriu licitação por pregão presencial para compra de um carro que sirva para transportar os vereadores em suas intensas viagens pela Capital e afins. O carro tem de ser do tipo perua (station wagon) com sete lugares com valor máximo de R$ 76,5 mil.

 

 

A licitação acontece no dia 27 de março.

 

 

RÁPIDAS

 

NO LIMITE: O Município de Canoinhas passou o limite de alerta (48%) de despesas com pessoal. Está em 50,3%, sendo que o prudencial é 51,3% e o máximo, 54%.

 

FESTA COM…: Prefeitos da região se gabaram de zerar a fila de pacientes no aguardo por cirurgias de catarata.

 

…CHAPÉU ALHEIO: Os Municípios, no entanto, só entraram com os pacientes. Os custos das cirurgias foram divididos entre Estado e Governo Federal.

 

APERTO:  Depois de mandar os delegados economizarem com combustíveis, o Estado agora manda cortar gastos com limpeza das Delegacias.

 

PEDÁGIO À VISTA: Quem passou pela BR-280, no posto de Canoinhas, nesta semana, respondeu a perguntas sobre a frequência com que passa pela rodovia.

 

INSS: Vereadores estudam recorrer ao juiz do CNJ, Marcio Schiffler, para conseguir um perito para Canoinhas.

 

 

 

PERGUNTA PERTINENTE: 

Contratar correligionário para fazer estudo técnico é mera atitude republicana?

 

 

Deixe Seu Comentário