Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Duplicação da BR-116 ajuda no desenvolvimento de Canoinhas

Travessias urbanas, como a de Mafra, serão prioridade/Arquivo

Leia coluna de Edinei Wassoaski                                                                                                                

A notícia do ano, pelo menos até aqui, é a da duplicação de 78,8 quilômetros da BR-116, atingindo a região de Mafra, Papanduva, Monte Castelo e Santa Cecília. A cidade mais beneficiada da região será Mafra, com pelo menos 15km de duplicação, incluindo o trecho do trevo de acesso a Canoinhas pela BR-280.

    Mafra, por sua condição natural de proximidade dos portos, já ganhou duas empresas só neste ano. Com a duplicação, ganha ainda mais força. Mas a duplicação da sua principal artéria trará benefícios também para Canoinhas.

    A partir da duplicação consolidada, certamente empresários que olharem para a região somarão o fato de que a 40km de Canoinhas teremos uma rodovia duplicada como fator importante na escolha por investir ou não na cidade. Vale, também, para os municípios limítrofes.

     O mais bacana da obra da 116 é que o dinheiro não vai sair dos cofres públicos. Todo o investimento de R$ 484,6 milhões sairá dos cofres da Autopista Planalto Sul, ou seja, é dinheiro privado, o que dribla a burocracia de se lidar com órgãos públicos. À Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) coube apenas autorizar o projeto executivo, que fica pronto em até um ano.

    Para os usuários da rodovia, já se fala em pedágio mais caro. Certamente, no entanto, os moradores da região hão de agradecer por não ficarem em intermináveis filas no trevo de acesso à BR-280, em Mafra, em finais de domingo e de feriados. É o preço do desenvolvimento.

    Aos prefeitos (re)eleitos da região, uma boa notícia que há de dar musculatura a seus respectivos mandatos no tocante ao desenvolvimento econômico.

 

Governador em xeque

Assinada por 29 dirigentes sindicais e dois parlamentares petistas, documento entregue ao presidente da Assembleia, Gelson Merísio (PSD), fundamenta um pedido de impeachment do governador Raimundo Colombo (PSD).

O pedido tem efeito muito mais eleitoral do que prático. Para se cassar qualquer governante, a Cartilha de Brasília ensina, é preciso ter minoria no Legislativo, e disso Colombo não padece. Ademais, o pedido das entidades, apontam juristas, teriam inconsistências que matam a investida no nascedouro. Merísio promete analisar o pedido em até 15 dias.

 

Eleições

Três cidades catarinenses escolhem seus prefeitos em segundo turno no domingo, 30, e isso diz muito sobre as eleições estaduais. Colombo mede forças com seu vice em Joinville. Quer eleger Darci de Matos, enquanto Pinho Moreira trabalha por Udo Döhler. Colombo chegou a ir ao programa de Matos para “desmentir” Udo sobre uma ponte. A troca de insultos foi recíproca. Vença quem vencer na maior cidade do Estado, vai deixar marcas na disputa estadual. Afinal, o PSD vai apoiar o partido que chamou Colombo de mentiroso?

 

 

 

Deputado Antônio Aguiar (PMDB) e Vicente Telles, Músico, Folclorista, Compositor e Pesquisador - Sessão Especial em Comemoração ao Centenário do Contestado/Fábio Queiroz / Agência AL

Deputado Antônio Aguiar (PMDB) e Vicente Telles, Músico, Folclorista, Compositor e Pesquisador – Sessão Especial em Comemoração ao Centenário do Contestado/Fábio Queiroz / Agência AL

Deputado Antonio Aguiar e o folclorista Vicente Teles, durante sessão em homenagem aos 100 anos do fim da Guerra do Contestado na terça-feira, 25, na Assembleia.

 

 

 

 

HARMONIA

Um desavisado que ver essa foto sem ler a legenda pode muito bem dizer que são candidatos a prefeito e vice fazendo positivo para o eleitorado. Como os leitores da coluna bem sabem, no entanto, são o prefeito Beto Faria (PMDB) e seu sucessor, Beto Passos (PSD), que se cumprimentaram na entrega do Residencial Aparecida na sexta, 21. À tarde, conversaram sobre transição.

 

Enquete

Até o meio-dia deste sábado, 29, 1.075 pessoas haviam respondido à enquete do JMais sobre a expectativa quanto ao governo de Beto Passos (PSD). 33% acham que o mandato será ruim; 30%, ótimo; 25% bom; e 12% regular. O número de pessoas que opinaram (o site só aceita um voto por dispositivo – celular, tablet, computador) se aproxima dos ouvidos na última pesquisa divulgada por Passos, que lhe dava maioria dos votos. Repete o que se viu nas urnas: a divisão de opinião do eleitorado quanto ao candidato eleito.

 

Bagunça jurídica

A tentativa de derrubar Orildo Severgnini (PMDB) há dois meses do final do mandato provoca uma confusão jurídica em Major Vieira. Adilson Lisczkovski (PSDB) sabe que terá no máximo dois meses de governo porque a oposição é maioria na Câmara. Mas aposta alto, de olho no próximo mandato. As chances de a Justiça cassar o mandato inteiro, no entanto, são remotas.

 

Por que não fazem um curso aqui, na Câmara? Por que não rende R$ 2,5 mil na conta bancária”

do vereador de Major Vieira, Dercílio Severgnini (PMDB) ao criticar o abuso de diárias entre seus pares. Segundo ele, só neste mandato, os gastos com viagens dos vereadores chegam a R$ 1 milhão

 

RÁPIDAS

ELEITO: O empresário Ismael Carvalho é o novo presidente da Fundação Universidade do Contestado (UnC).

 

67%: dos recursos públicos são desviados em todos os Municípios do País da compra de merenda escolar, medicamentos e saneamento básico, revela a Controladoria Geral da União.

 

ALERTA: O presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, disse que a PEC 241 vai inviabilizar as próximas administrações municipais.

 

O CAOS: Ele alerta que não haverá dinheiro novo para investimentos nos próximos 20 anos, o que comprometerá os serviços à população.

 

40%: das cidades catarinenses têm o prontuário do SUS. Quem não estabelecer o sistema até o final deste ano perde recursos para a Saúde.

 

CARA DE PAU: Eugênio Aragão, que foi ministro da Justiça do governo Dilma resumiu em entrevista à Carta Capital como funciona o sistema político brasileiro: “Essa garotada do Ministério Público não tem a mínima noção de economia”.

 

CARA DE PAU 2: Para ele, a corrupção é até positiva. “Simplesmente botaram na cabeça uma ideia falso-moralista de que o País tem de ser limpo. Corrupção existe em todas as partes do mundo e não é um problema moral.”

 

 

Deixe Seu Comentário