Diárias por cursos fraudados teriam causado prejuízo de R$ 1 milhão em Rio Negrinho

Foram indiciados 38 servidores, vereadores e ex-vereadores de Rio Negrinho e São Bento do Sul

 

 

DIÁRIAS FALSAS

Pelo mesmo motivo que vereadores, ex-vereadores e servidores da Câmara de Canoinhas foram indiciados, vereadores, ex-vereadores e servidores de Rio Negrinho e São Bento do Sul foram indiciados pelo Ministério Público por, supostamente, lucrar R$ 1,1 milhão com diárias falsas ou tiradas de maneira irregular.


 

 

O caso foi revelado na manhã desta quinta-feira, 13. A Operação Iceberg foi deflagrada pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de São Bento do Sul em 2015, para apurar o uso de diárias dos parlamentares e assessores em cursos fraudulentos oferecidos por empresas de Curitiba.

 

 

 

Os delegados Odair Sobreira e Gustavo Muniz Siqueira, da Delegacia de Polícia Civil de São Bento, explicaram em coletiva de imprensa que o inquérito, com mais de 6 mil páginas, já foi encaminhado para o Ministério Público. Nele, foi solicitado o ressarcimento do erário público. Os maiores viajantes estão em Rio Negrinho (suspeita de desvio de R$ 1 milhão). Da Câmara de São Bento do Sul teriam sido desviados R$ 120 mil.

 

 

 

 

RECUPERAÇÃO

A candidata a deputada federal Norma Pereira (PSDB) segue acompanhando o marido, Francisco Vital Pereira, internado em um hospital de Curitiba. Ele passou por uma cirurgia e está em recuperação. Por causa disso, Norma tem cancelado seus compromissos de campanha pela região. Espera voltar à estrada assim que o quadro de saúde de Francisco se tornar mais estável.

 

 

 

 

CANCELADO

O JMais e a rádio 98FM cancelaram a ideia de se promover um debate com os candidatos a deputado estadual domiciliados em Canoinhas. A decisão saiu depois que ao se verificar a legislação eleitoral não se encontrou amparo para o corte pretendido pela organização. Pela legislação a organização teria de convidar todos os candidatos do Estado, ou seja, mais de quatrocentos. Inviável.

 

 

 

POTENCIAL

A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Prefeitura de Canoinhas, o Sindicato da Indústria da Madeira de Canoinhas, Três Barras e Major Vieira, o Sindicato Estadual da Indústria do Mate e a Associação Empresarial de Canoinhas realizam no dia 20 de setembro, o Fórum sobre perspectivas econômicas, tendências tecnológicas e mercado externo para a região de Canoinhas.

 

 

 

O evento será realizado na Câmara de Vereadores de Canoinhas, às 18h30min. A entrada gratuita.

 

 

O coordenador do Observatório da Indústria da Fiesc, Sidnei Manoel Rodrigues vai apresentar o cenário econômico do Brasil, de Santa Catarina e das cidades de Canoinhas, Três Barras, Bela Vista do Toldo e Major Vieira e também Oportunidades no Mercado Externo.

 

 

 O especialista do Observatório da indústria da Fiesc, Juliano Anderson Pacheco, vai falar sobre as tendências Tecnológicas para os setores da região.

 

 

 

 

 

 

NOVA PESQUISA

A pesquisa Ibope publicada nesta terça-feira, 11, um dia depois da realizada pelo Datafolha, mostra que o quadro de segundo colocado pode estar mais embolado do que o Datafolha tinha mostrado. Parece claro que Jair Bolsonaro (PSL), com 26%, já está no segundo turno. A dúvida é quem vai com ele.

 

 

Na sequência, aparecem Ciro Gomes (PDT), com 11% – oscilação de um ponto para baixo –, e Marina Silva (Rede), que caiu três pontos e aparece com 9%. Geraldo Alckmin (PSDB) tem 9%, mesmo porcentual da pesquisa anterior.

 



 

Oficializado na terça-feira, 11, como candidato do PT, Fernando Haddad oscilou dois pontos para cima e registrou 8% das citações no cenário estimulado – quando os nomes dos candidatos são apresentados ao eleitor. Os entrevistadores do Ibope foram a campo entre sábado e segunda-feira, período que coincidiu com aumento da exposição de Bolsonaro e com pouco mais de uma semana de horário eleitoral.

 

 

A grande dúvida é ver como Haddad aparecerá nas próximas pesquisas, agora oficializado candidato, e se entre Alckmin, Marina e Ciro algum deles se sobressai.

 

 

 

PRIORIDADES

Três candidatos ao governo do Estado de Santa Catarina – Décio Lima (PT), Gelson Merísio (PSD) e Mauro Mariani (MDB) -, receberão na terça-feira, 18, a Carta do Comércio SC, sondagem realizada pela Fecomércio SC que mapeia os principais obstáculos nos setores de comércio, serviços e turismo.

 

 

O evento será realizado pela Fecomércio SC em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina (CRCSC), com apoio da Acats e Adac. Representantes das entidades vão receber os governáveis antes do evento para apresentar os indicadores analisados e as propostas de melhorias.

 

 

POR CANOINHAS

Candidato do MDB, Mauro Mariani estará nesta sexta-feira, 14, na região de Canoinhas.

 

 

O primeiro compromisso tem caminhada e mobilização com lideranças, às 09h, com início no Centro Cultural 25 de maio, em Porto União. Ainda de manhã, Mauro e seu candidato a vice, Napoleão Bernardes (PSDB), participam de carreata em Irineópolis, com concentração no trevo da Rodovia Municipal João de Paula Cubas com a BR-280, às 10h30. Ao meio-dia, a carreata é em Bela Vista do Toldo, com início no Estádio Municipal.

 

 

A tarde começa com um encontro de Lideranças de Canoinhas. Às 14h45, carreata por Três Barras até o Trevo da BR-280. Em seguida, bandeiraço e caminhada em Mafra, a partir das 16h, com concentração na Praça Hercílio Luz.

 

 

 

 

QUANTA CONTRADIÇÃO

O Jornal do Almoço da NSC TV está entrevistando nesta semana todos os candidatos a governador do Estado. Entre as entrevistas, um primor que pode ser visto clicando aqui. Candidato do PCO, Ângelo Castro parecia um ventríloquo respondendo a toda e qualquer pergunta que é contra o “golpe” e que a eleição é uma fraude. Propostas? Nenhuma. Nem forçando muito a boa vontade.

 

 

Ele ainda se colocou contra o capitalismo e se enrolou todo ao justificar a adulteração de uma nota fiscal enquanto servidor federal.

 

 

Em 2012, Ângelo Castro foi condenado pela Justiça Federal por falsidade ideológica, uso de documento falso e pagou multa no valor de um salário mínimo por adulterar uma nota fiscal, enquanto se hospedava a serviço da empresa pública, a Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social).

Ângelo se hospedou em um hotel em que a diária custava R$ 30, mas preencheu a nota com o valor de R$ 130. Ele alegou que o objetivo não era receber dinheiro, mas “chamar a atenção da empresa pelas péssimas condições de trabalho”. Ah tá!

 

O mais curioso é ver um candidato que aceita participar do jogo eleitoral dizer que o processo é uma fraude. Como disse Ciro Gomes no debate da Band, “a democracia é uma delícia, mas tem certos custos”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário:

Top