Extinção da ADR Canoinhas leva a total desativação da Gerência de Saúde

Secretário regional de Mafra, Abel Schroeder/Divulgação

Gerência de Educação, que existia antes da criação da ADR Canoinhas, assim como a Gerência de Saúde, será apenas um posto de atendimento subordinado a Mafra

 

O encerramento das atividades da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Canoinhas na semana passada vai levar junto a Gerência Regional de Saúde (Gersa). A gerência começa a ser desmontada nos próximos dias, mas os ocupantes de cargos comissionados já foram exonerados. A Gerência de Educação (Gered), por sua vez, teve cargos extintos e se tornará mero posto de atendimento da Gered de Mafra.

 

 


No caso da Gersa, os sete servidores efetivos de Canoinhas deveriam ser realocados na Gersa de Mafra. Dessa forma, a Gersa de Canoinhas será totalmente desativada. Nesta semana, no entanto, o Município de Canoinhas manifestou o desejo de absorver esses servidores sem ônus para o Município. O Governo do Estado teria aceitado a oferta, até porque os servidores já iniciaram uma mobilização contra o fechamento da Gersa. Na terça-feira, 13, deve ocorrer uma manifestação em Canoinhas. Nas redes sociais, grupos de servidores têm alertado a população para as consequências do fechamento da Gerência. “População! Ajudem a manter os serviços de saúde do Estado de SC em Canoinhas! Toda a população perderá com o fechamento da Regional de saúde”, diz uma das publicações.

 

 

Os prejuízos, segundo Antonio Gilberto de Carvalho, exonerado do cargo de gerente de Saúde de Canoinhas na semana passada, serão muitos. “Além de a gente estar perdendo cerca de 20 servidores efetivos que trabalhavam nos mais variados programas de saúde, estamos perdendo toda uma estrutura.”

 

 

Ele explica que os insumos vinham até a Gerência e eram distribuídos para os seis Municípios da regional. “Agora terão de ir a Mafra, que não terá condições de atender os 15 Municípios que vai assumir. É um tiro no pé do Governo”, avalia. Para o ex-gerente, “o Governo focou nos cargos comissionados da ADR e acabou acertando servidores efetivos primordiais para os serviços ao cidadão”. Ele exemplifica com o caso de pacientes que dependem de rádio e quimioterapia. Até agora, os pacientes poderiam fazer as solicitações a Gersa de Canoinhas. O médico auditor emitia parecer no mesmo dia, liberando o procedimento. Agora, os pedidos terão de ser enviados a Mafra.

 

 

Pacientes que ganharam na Justiça o direito a receberem medicamentos caros bancados pelo Estado também terão de ir a Mafra apanhar os medicamentos. Hoje, estima Carvalho, são quase R$ 3 milhões distribuídos na regional de Canoinhas em medicamentos de alto custo.

 

 

O trabalho de epidemiologia, amplamente feito na regional hoje principalmente na área de prevenção contra a dengue, também deve ser interrompido. “O Estado vai faltar em relação à Saúde. Os serviços serão prejudicados. Hoje os Municípios não vão sentir tanta falta, mas daqui a uns três, quatro meses, vão sentir”, vaticina.

 

 

Outra questão que prejudica a região está relacionada ao Laboratório regional de rede de frio ao custo de R$ 1,1 milhão para dispensação de insumos, vacinas e medicamentos. Para Carvalho, ao que tudo indica, o recurso já garantido vai para Mafra.

 

 

Inaugurado em janeiro deste ano, o Laboratório Regional de Entomologia para leitura de larvas, entre outros serviços, será desativado com dois meses de uso.



 

 

Segundo o secretário executivo de Mafra, Abel Schroeder, todos os procedimentos e atendimentos feitos pela Gersa de Canoinhas serão centralizados em Mafra. Ele confirma que medicamentos e vacinas, por exemplo, terão de ser retiradas pelos seis municípios atendidos pela Gersa de Canoinhas, em Mafra.

 

 

EDUCAÇÃO

A Gerência de Educação de Canoinhas vai virar um posto de atendimento. A gerente Celina Muraro foi exonerada na semana passada. Os servidores efetivos são responsáveis por manter o posto, mas se reportarão a gerência de Mafra. Todos os servidores comissionados foram exonerados ou voltaram para seus cargos efetivos.

 

 

Hoje, a Gered da regional de Mafra é sediada em São Bento do Sul, mas segundo Schroeder, a gerente Eliane Hüebl deve dividir seu tempo entre São Bento do Sul e Mafra. “Não vamos fazer o pessoal de Porto União ir até Mafra para resolver os problemas da Educação”, explica.

 

 

ADR

A ADR de Canoinhas funciona até 30 de abril com dois servidores trabalhando – Joércio Mielke, gerente de administração e financeiro, que fará o encerramento de contratos e convênios, e o engenheiro de infraestrutura, Gustavo Carvalho, para fiscalizar obras. Inicialmente, foi solicitado que o cargo de Gustavo permaneça até o fim do ano, mas segundo comunicado recebido na quarta-feira, 7, por Schroeder,  o engenheiro será exonerado em 30 de abril. “Todos recebemos a notícia (do fechamento das ADRs) de forma inesperada. Ficamos assustados de que forma faríamos essa mudança. Temos agora de ver como vai ficar”, afirma o secretário.

 

 

 

 

Dessa forma, a ADR Mafra passa a atender aos Municípios de Campo Alegre, São Bento do Sul, Rio Negrinho, Itaiópolis, Papanduva, Monte Castelo, Mafra, Canoinhas, Bela Vista do Toldo, Três Barras, Major Vieira, Porto União e Irineópolis.

 

 

 

Deixe seu comentário:

Top