Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Depois das eleições, PMDB de Canoinhas vive conflito interno

Pereira e Faria perderam eleição para vice e prefeito respectivamente/Divulgação

Leia coluna de Edinei Wassoaski, que aborda ainda o destino de Bene Carvalho e nova ameaça ao mandato do prefeito eleito de Bela Vista do Toldo

 

Nem bem terminou a apuração dos votos em Canoinhas e o PMDB apressou-se em apontar culpados. Dada a derrota de Beto Faria em localidades interioranas, o secretário de Obras Bene Carvalho foi o primeiro a ser crucificado, tanto que acaba de anunciar sua saída do partido.

 Bene reclama ter sido desprestigiado pela sigla, mesma reclamação do vereador Chiquinho da Silva, que não conseguiu reeleição e nesta semana disse que só não deixa o partido por causa do risco de perder a suplência.

 No alto escalão, como mostrou a coluna da semana passada (e esta), rolam farpas entre o deputado Antonio Aguiar (que apoiou Beto Passos) e o presidente do partido, Alessandro Décio Damaso, que já anunciou: as chances de Aguiar intervir o partido, como disse na coluna da semana passada, são… nenhuma. Isso porque, o único com  poder de intervir no diretório municipal é o deputado federal Mauro Mariani, presidente estadual do partido. Como é público, Aguiar e Mariani nutrem sentimentos pouco nobres um em relação ao outro.

   Diante dessa perspectiva, o PMDB local já dá como certa uma candidatura a deputado estadual em 2018 contra Aguiar. Leoberto Weinert é o nome preferencial, mas tem relutado por causa de suas atividades empresariais. Beto Faria já manifestou desejo de concorrer e, caso mude de ideia, Wilson Pereira entra na disputa. Tudo para ver Aguiar derrotado. Certo da revanche, Aguiar já tem ampliado sua base eleitoral, além de ter tirado do caminho o que julga ser seu adversário mais forte: o próprio Passos.

    Dessa forma, os dois próximos anos serão de guerra declarada dentro do partido. Quem ganha e quem perde só as urnas de 2018 dirão. 

 

Imprensa

Sobrou até para a imprensa. Em um grupo do WhatsApp, o PMDB de Canoinhas manda os integrantes cancelarem assinatura do jornal Correio do Norte e difamarem o JMais no Facebook. Acham que o jornal e o site trabalharam a favor de Passos. Na minha modesta visão trabalhamos a favor da democracia. Mas democracia nem sempre interessa a todo o mundo, né não?

 

 

Pergunta pertinente

Jair Bolsonaro é o Donald Trump dos radicais brasileiros?

 

 

colunaDESTAQUE

O Planalto Norte ganhou espaço privilegiado esta semana na Assembleia Legislativa. Enquanto o deputado canoinhense Antonio Aguiar (PMDB) foi eleito vice-presidente da Casa de Leis catarinense, acerto para o próximo mandato coloca o são-bentense Sílvio Dreveck (PP) na presidência da Casa a partir de fevereiro de 2017. Na foto, Aguiar observa Dreveck discursar.

 

As razões de Bene

Bene não diz exatamente o que o magoou profundamente dentro do PMDB, mas reclama da falta de estrutura da Secretaria de Obras, lembrando que os problemas não se resolvem do dia para a noite. Sobre política, quer um descanso. Por enquanto deve ficar sem partido cumprindo com suas obrigações como engenheiro civil concursado da prefeitura de Canoinhas.

 

 

Ameaça voltou



Prefeito eleito de Bela Vista do Toldo, Adelmo Alberti (PSDB) nem voltou para a prefeitura e já tem seu mandato ameaçado mais uma vez. Na semana da eleição ele se livrou no Tribunal Regional Eleitoral de um pedido de suspensão do registro de candidatura por ter suas contas rejeitadas quando prefeito. Pois bem, a oposição (atual situação) recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral e o processo já tem parecer favorável à cassação emitido pelo Ministério Público Eleitoral. O processo está nas mãos do ministro Luiz Fux.

 

 

 

“Antes um presidente condenado do que um deputado vaiado”

do presidente do PMDB regional, Décio Damaso, respondendo a provocação de Antonio Aguiar na coluna passada. Damaso se refere a um evento do PMDB no qual Aguiar teria sido vaiado. “Ele não tem de construir o que está inteiro”, arremata Damaso, que ficou irritado com a fala do deputado

 

Fundo sem fundo

O funcionalismo público municipal comemorou a criação do Fundo de Previdência próprio de Canoinhas, mas agora, quando só na Educação, 21 professores pediram aposentadoria, têm motivos para se preocupar.

Com a avalanche de pedidos de aposentadoria, o rombo no Fundo chegaria a R$ 5 milhões, dinheiro que o Fundo criado em agosto deste ano não tem. Reunião no próximo dia 21 deve tentar dar respostas aos servidores em fim de carreira.

 

RÁPIDAS

PLANOS: Zenici Dreher (PR) deve cumprir pelo menos um ano na Câmara. Depois, vai assumir a Secretaria de Saúde de Canoinhas.

 

DECIDIDO: Coronel Mário Erzinger, por sua vez, descarta a possibilidade de ser secretário: “Fui eleito vereador e é essa função que vou exercer”.

 

NA BANDEJA: Na reunião entre usuários da SC-120, na sexta, 4, Beto Passos disse que vai pedir a cabeça de Ricardo Pereira Martin ao governador Raimundo Colombo.

 

CULPA: Passos culpou Martin pela situação precária da rodovia, esquecendo que Colombo também tem suas digitais na estrada.

 

PODE…: A Câmara de Canoinhas aprovou nesta semana o custeio da viagem de atletas canoinhenses para os Jogos Abertos de SC, em Tubarão.

 

…MAS NÃO VÃO: Aparentemente não sabem os vereadores que os Jogos Abertos foram cancelados por causa da situação de emergência decretada em Tubarão.

 

MAJOR VIEIRA: Os vereadores que compõem a Comissão que investiga supostas irregularidades cometidas pelo prefeito Orildo Severgnini (PMDB) não conseguem encontrá-lo para notificá-lo da defesa.

Deixe Seu Comentário