Cinco tipos de lojas virtuais

Podemos dividir o e-commerce em inúmeros tipos, categorias, então foi por isso que decidimos escrever sobre cinco principiais tipos de loja virtual. Neste post vamos tratar de comentar sobre os principais tipos, independente de seu categoria.

 

 

VAMOS AOS 5 TIPO DE LOJA VIRTUAL

 


1* BUSINESS-TO-CUSTOMER (B2C)

Quando falamos de tipos de loja virtual, não dá para não citar o modelo mais comum, o de lojas B2C, nas quais as vendas ocorrem das empresas (pessoa jurídica) para consumidores (pessoas físicas).

 

São sites com os quais existe um cuidado especial em relação ao conteúdo informativo e às imagens do produto, porque é quando o cliente entende melhor os benefícios e utilidades de um artigo — e não apenas suas especificações — que ele fica mais propenso a tomar uma decisão de compra.

 

 

Devido ao um mercado extremamente concorrido, este tipo de loja virtual depende do nicho em que ele atua, a margem de lucro pode ser baixa, especialmente quando avaliamos os custos com a logística das operações e a necessidade de manter preços competitivos.

 

 

Ainda que não haja a necessidade de ter uma loja física para que o negócio funcione, há muitas redes de varejo que oferecem o e-commerce como um canal adicional para compra.

 

 

2* BUSINESS-TO-BUSINESS (B2B)

Lojas de comércio eletrônico B2B são aquelas em que ambos os participante  nas transações são empresas (pessoas jurídicas). Geralmente, elas trabalham com um grande valor agregado, além de poderem exigir uma quantidade mínima de produto ou valor.

 

Alguns exemplos de e-commerce B2B são os que vendem equipamentos de informática e materiais de escritório, que podem atuar também com B2C.

 

 



3*  CUSTOMER-TO-CUSTOMER (C2C)

 

No caso de uma loja virtual C2C, existe a possibilidade de os consumidores venderem para outros consumidores.

Normalmente, isso envolve uma plataforma que permite a divulgação dos produtos se faz a mediação das transações em troca de uma taxa cobrada dos vendedores.

Isso também é conhecido como marketplace, trata-se de um espaço onde pessoas podem vender uma infinidade de tipos distintos de produtos.

 

 

4* SOCIAL COMMERCE (S-COMMERCE)

A maioria das redes sociais já permitem criar loja virtual que fica acessível diretamente do perfil comercial da marca, uma modalidade conhecida como S-commerce.

 

Neste modelo de loja virtual o responsável pode inserir links nos produtos que levam o usuário diretamente para um e-commerce da marca para efetuar a venda.

 

O Facebook, por exemplo, já permite listar produtos nas páginas comerciais acompanhados de seus respectivos valores, além de disponibilizar o botão “Comprar agora” na capa da página, que pode ser configurado para redirecionar o usuário para um site específico ou um aplicativo.

 

5*  MOBILE COMMERCE (M-COMMERCE)

 

Segundo dados do Ebit, no 1º semestre foram feitos 17,4 milhões de pedidos, disparados de dispositivos móveis, movimentando cerca de R$ 6,7 bilhões, alta nominal de 30% em comparação ao mesmo ano anterior. Isso quer dizer que é preciso investir na mobilidade de sua loja virtual.

 

 

 

Escrito por: Alisson Julio Silveira

Desenvolvedor WordPress Junior – Studio Silver

Deixe seu comentário:

Top