Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Matérias de: Política

Prefeito Orildo reassume cargo após férias

Gilberto Havrelhuck

O ato foi acompanhado por secretários e funcionários da prefeitura                              

  Aconteceu no início da manhã desta terça-feira, 26, a transmissão de cargo do prefeito em exercício, Francisco Juraczeck, ao prefeito Orildo Antonio Severgnini (MDB), que retornou do seu período de...
Continue lendo...

Plano prevê investimentos para 12 anos em SC

Jeferson Baldo / Secom

O documento foi apresentado ao governador Eduardo Pinho Moreira na tarde desta segunda-feira, 26                       

  Para entender as reais necessidades do Estado para o futuro, o Governo, por meio da secretaria de Planejamento (SPG), lançou o Plano de Desenvolvimento Estratégico Santa Catarina 2030....
Continue lendo...

Pinho anuncia R$ 35 milhões para SC-477 e confirma fechamento da Gersa

Em entrevista exclusiva ao JMais, governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) diz que atendimento menos oneroso na área da Saúde será de maior qualidade; ele ainda não descarta concorrer ao governo em outubro

 

O governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB) concedeu uma entrevista exclusiva ao JMais, por telefone, na manhã desta segunda-feira, 26. Na entrevista, que você lê abaixo e pode ouvir clicando no player acima, Pinho confirma o fechamento da Gerência de Saúde de Canoinhas, anuncia a liberação de recursos para a reforma completa da SC-477, que liga Canoinhas a Major Vieira, e afirma que apesar de não ser pré-candidato ao Governo do Estado, não pode se excluir do processo. Acompanhe.

 

Qual o critério usado para definir as 15 ADRs que seriam desativadas? Muita gente não entendeu o porquê de se fechar as ADRs Canoinhas e Caçador e manter Blumenau e Joinville. Se a ideia é de promover o desenvolvimento regional, não seria mais coerente manter as ADRs mais distantes do Centro Administrativo e em regiões menos desenvolvidas?

Nós tínhamos de ter um critério e o critério foi o número de associações de municípios catarinenses que nós temos. Tivemos problemas, mas a população em geral entendeu a necessidade de se economizar dinheiro. Antes, quando o Luis Henrique criou as Secretarias, o Luis Henrique não recebia prefeitos na capital. Os pleitos tinham de entrar pelas secretarias e aí, depois de tudo resolvido burocraticamente, o governador era comunicado. Agora não. Os prefeitos não saem da capital. Os próprios secretários regionais tinham de vir para a capital para resolver problemas, sendo que não era esse o objetivo das regionais. A descentralização idealizada pelo Luis Henrique tem de continuar, agora, as Agências perderam as características originais. Ainda não terminamos de extinguir cargos. Perto de 200 cargos já foram extintos. Tínhamos 137 veículos próprios nas regionais extintas. Imagine o custo disso. O que fizemos foi economizar já que as regionais não estavam cumprindo seu papel.

 

 

 

 

Até quinta-feira passada a notícia era de que a Gerência de Saúde de Canoinhas seria totalmente desativada e a orientação seria de que a regional de Mafra não absorvesse apenas os serviços da regional de Canoinhas como também os servidores. Acerto com o Município, no entanto, deveria reter esses servidores em Canoinhas, trabalhando na prefeitura. Afinal, a Gersa de Canoinhas será fechada ou mantida?

A Gerência de Saúde de Canoinhas funciona em um imóvel alugado. Precisamos racionalizar os recursos públicos. A vacinação, a entrega de medicamentos, enfim, podem ser feitos pelo Município. Os servidores que querem ficar em Canoinhas, ficarão, aqueles que quiserem ir para Mafra, irão. Nós continuaremos prestando serviços de Saúde em Canoinhas. O que estamos fazendo é a racionalização de recursos. Se o Município pode fazer o serviço… Ontem à noite (domingo, 25) o secretário de Saúde, Acélio Casagrande, estava reunido para resolver essa questão (de fechar totalmente ou não a Gersa Canoinhas). Mas o importante não é a vontade do vereador, do prefeito, o importante é o atendimento à população. É para isso que os servidores públicos existem e se eles tiverem de se deslocar a Major Vieira, assim o farão. Não queremos dificultar nada, queremos facilitar o acesso dos cidadãos aos serviços do Estado.

 

 

Mas transferir os serviços para Mafra não vai contra essa premissa?
Isso pode ser resolvido. Canoinhas vai prestar serviço de maior qualidade, menos oneroso e mais benéfico à população. Já havia a situação de o pessoal de Irineópolis e Porto União ter de vir a Canoinhas. Mas vamos resolver toda essa situação e vocês vão perceber que em breve tudo volta ao normal.

 

 

Qual será a autonomia do posto de atendimento da Educação em Canoinhas?

O necessário para não perder a qualidade do serviço prestado. Muitos tentam colocar dificuldades, mas a autonomia necessária vai ser concedida. O importante é o aluno estar na sala de aula estudando. O objetivo é economizar, não temos dinheiro para tudo.

 

 

O governador Raimundo Colombo prometeu em abril do ano passado R$ 28 milhões para recuperar duas rodovias bastante danificadas na região (SC-477, que liga Canoinhas a BR-116; e SC-135, que liga Porto União a Matos Costa). As obras vinham sendo pleiteadas sem muito sucesso pelo secretário regional de Canoinhas, que vinha sendo pressionado, inclusive, por causa disso. Há possibilidade de no seu governo esse dinheiro ser liberado e as obras executadas?

Sim. A obra da SC-477, Canoinhas a Major Vieira, está na carta consulta que mandamos para o BNDES, são R$ 35 milhões solicitados. Dessa obra estou cuidando com muito carinho. No caso da SC-135, tinha de prender a empresa que fez a obra. Temos de entrar na Justiça contra a empresa por ter feito uma obra de tão baixa qualidade. Ali seriam necessários mais de R$ 50 milhões, mas vamos pedir na próxima carta consulta que enviaremos ao BNDES.

 

 

Quando deve ser executada a obra da SC-477?

Ainda neste ano. Esse dinheiro é do Fundam (Fundo de Desenvolvimento dos Municípios). O BNDES não quer financiar o Fundam, então vamos usar esse dinheiro em obras estaduais.

 

 

Os Municípios de Canoinhas e Bela Vista do Toldo firmaram convênio com o Estado no ano passado para conservação da SC-120, estrada de chão batido que liga Canoinhas a Timbó Grande. Este convênio continua?

Temos de rever a disponibilidade financeira. Neste ano só posso ter como despesas correntes a mesma do ano passado acrescido de inflação. A famosa lei do teto. Para repassar 14% para a Saúde, por exemplo, terei de tirar de outra área. A alternativa seria usar os 10% de tudo que for arrecadado com o IPVA para investir nas rodovias estaduais (lei aprovada recentemente obriga o Estado a gastar o montante com manutenção de rodovias). São cerca de R$ 80 milhões que estarão disponíveis para essas rodovias.

 

 

No começo do ano passado o governador Raimundo Colombo mandou fechar o posto de coleta do Hemosc em Canoinhas, justamente capital catarinense do doador de sangue. No ano passado o deputado Antonio Aguiar anunciou que uma unidade transfusional seria criada anexo ao Hospital Santa Cruz. Nada de concreto, até o momento, ocorreu. Há algum plano para Canoinhas neste sentido?

Serei sincero em responder que desconheço o assunto.

 

 

Enquanto governador, Raimundo Colombo esteve em Canoinhas pela última vez há quatro anos, enquanto que em Mafra ele esteve duas vezes somente no ano passado. Isso tem gerado um sentimento de rejeição por parte dos canoinhenses, agravada agora com a manutenção da ADR Mafra em detrimento da ADR Canoinhas. Como mudar esse sentimento?

Sou cidadão canoinhense e aprendi a gostar muito de Canoinhas. Quando o Leoberto (Weinert) era prefeito estive inúmeras vezes em Canoinhas e quero voltar. Estou em um ritmo frenético no governo, mas quero ir a Canoinhas. Vou como governador ou militante partidário. O deputado Antonio Aguiar, que já foi mais meu amigo… mas independente disso tenho muito carinho por Canoinhas. Aceito como um desafio visitar e prometo que brevemente estarei em Canoinhas. Quero discutir os assuntos importantes da cidade.

 

 

 Há algum projeto a ser anunciado para Canoinhas e região durante sua gestão à frente do Governo do Estado?

O Plano de Desenvolvimento que será apresentado nesta segunda (26) vai contemplar regiões menos desenvolvidas, e certamente vai atingir Canoinhas.

 

 

O sr é pré-candidato a governador ou Mauro Mariani é o seu candidato?

O Mauro é candidato, é um bom nome, mas aprendi com Luis Henrique que até as eleições dá pra passar um rio Amazonas por debaixo dessa ponte. Então temos de buscar coligações e o nome mais viável. Se esse nome for o Mauro Mariani ele será o candidato do MDB. Se outros nomes surgirem, isso voltará a ser discutido. De qualquer maneira, o MDB está unido e terá candidato a governador em qualquer circunstância. Se for necessário até em chapa pura. Não sou pré-candidato, mas não posso me excluir. Se eu disser que não sou e lá na frente acharem que eu devo ser, aí eu menti aqui. O Mauro é o candidato que eu tenho apoiado e o nome que neste momento estamos apoiando.

 

O Bom Cabrito não Berra. Será?

Gerência de Saúde de Canoinhas/Adriane Hess

Coronel Mario Erzinger, presidente da Câmara de Canoinhas, escreve sobre tentativa de fechamento da Gerência de Saúde                  

  Mario Erzinger*   O episódio do fechamento da Gerência de saúde do município de Canoinhas ilustra a falta de clareza, transparência e sabedoria nas mediações perversas que existem entre o plano...
Continue lendo...