Canoinhas terá novo sistema de provas para retirada de CNH

Sala preparada para receber o novo sistema/Edinei Wassoaski/JMais

Novo sistema deverá funcionar a partir do dia 14

 

 

NOVO SISTEMA

No próximo dia 14 os técnicos da Delegacia Regional de Canoinhas responsáveis pela Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vão receber treinamento para operar o novo sistema de provas. A sala já está pronta dentro da Delegacia. Pelo novo sistema, o usuário vai identificar-se via leitor de biometria. Imediatamente a prova será aberta no computador e ele responderá às questões pelo sistema de touch screen.


 

Passado o treinamento, o novo sistema começa a ser usado na comarca.

 

 

VETO

A Câmara de Canoinhas aprecia nesta segunda-feira, 5, veto do prefeito Beto Passos (PSD) ao projeto de lei do vereador Cel Mario Erzinger (PR) que permite que as agentes de saúde façam trabalho de conscientização contra a violência doméstica.

 

O prefeito alega que as atribuições das agentes são regulamentadas por legislação federal.

 

 

DA REGIÃO

Com o afastamento de Sérgio Moro dos processos da Lava Jato, a operação deve ser comandada, temporariamente, pela juíza Gabriela Hardt – substituta da 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná.

 

Natural de São Mateus do Sul, Gabriela  fica à frente dos processos da Lava Jato até que seja escolhido um novo juiz titular – ela não pode assumir em definitivo porque é juíza substituta. Essa seleção será de responsabilidade do Tribunal Regional Federal da 4ª região (TRF-4).

 

A partir desta segunda-feira, 5, os réus do processo que investiga a compra do sítio de Atibaia serão interrogados por ela. O interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está marcado para 14 de novembro.

 

 

 

EXEMPLO

A Ervateira Seleme deve ser a primeira empresa canoinhense a adotar uma praça. Projeto de lei a ser apreciado pela Câmara vai permitir que a ervateira adote medidas de manutenção para manter uma das praças de Canoinhas.

 

 

 

VEM CHEGANDO O NATAL

A Câmara de Canoinhas aprecia nesta segunda, 5, projeto de lei que institui premiação às casas mais bem decoradas para receber o Natal. O primeiro colocado receberá isenção total do IPTU no ano que vem. O segundo, 75% e o terceiro, 50% de desconto.

 



 

CELESC

Douglas Saviato/SAN

O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, assinou, na semana passada, em Brasília, o contrato junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para a aquisição de um financiamento de US$ 276 milhões. A conquista é comemorada por diretores, empregados e acionistas da Empresa, que, juntamente ao Governo do Estado, trabalham há mais de dois anos para viabilizar empréstimos com bancos de fomento internacional.

 

 

 

SEDE AO POTE

A direção do Senado está surpresa com os questionamentos dos senadores recém-eleitos, segundo a Coluna do Estadão. Um deles ficou indignado ao saber que o auxílio paletó foi extinto. E isso que a maioria dos eleitos entrou com a pecha da moralização da Casa.

 

 

 

POR OUTRO LADO

Deputados do Novo que assumirão o mandato em 2019 abriram mão do auxílio-moradia e de parte do cotão. Os deputados terão de tirar do bolso o dinheiro que gastarem durante a estada em Brasília.

 

 

 

 

“Existem derrotas eleitorais que são vitórias políticas”

do candidato a vice na chapa de Mauro Mariani (MDB), Napoleão Bernardes (PSDB), dando um novo significado à derrota

 

 

 

FALTOU HUMILDADE

Avaliação de um prefeito do PSD da região: “Não foi a falta de empenho dos prefeitos do PSD que levaram o Merisio a uma derrota acachapante na região, foi a absoluta falta de humildade por parte dele, que nenhum apoio pediu aos prefeitos”. Como diz o jornalista Ancelmo Gois: É, pode ser.

 

 

 

SINALIZAÇÃO

Pouco se sabe sobre o que pensa Comandante Moisés (PSL). Em entrevista ao Diário Catarinense ele sinalizou com um tema muito importante para o Planalto Norte, mas respondeu de modo enigmático. Perguntado se concorda em privatizar as rodovias estaduais, disse que pensa “que as concessões podem ser feitas de diferentes formas. Nem toda a concessão significa pedágio. É uma possibilidade que a gente aproveite esse potencial arrecadatório do Estado para conceder marginais, atividades comerciais ao longo da rodovia. O Estado tem condições de, enxugando a máquina pública, dar a resposta que o cidadão precisa na manutenção da malha viária”.

 

 

 

Deixe seu comentário:

Top