Canoinhas retoma área nunca usada pela Villa Germânia

Pike, Chico, representante do 1° Tabelionato de Notas e Protesto de Títulos, Passos e Machado/Priscila Noernberg/Divulgação

A área de 459,3 mil m² (aproximadamente 18 alqueires) agora poderá ser usada por outra empresa                                

 

Na manhã desta quinta-feira, 8, o prefeito Beto Passos (PSD) assinou a reversão da área que foi destinada em 2011 à Villa Germânia. Em julho daquele ano a empresa chegou a anunciar investimento de R$ 3 milhões para a construção de um complexo agroindustrial no Salto d’Água Verde. “Estava na Câmara quando o então secretário de Desenvolvimento, Juliano Seleme, nos pediu agilidade para a aprovar o projeto que destinava o imóvel para a empresa. Como não vieram, fizemos com que o imóvel voltasse ao Município. Esta conquista é fruto do trabalho de uma equipe séria e dedicada”, comenta Passos. O prefeito disse ainda que o ato é um momento de vitória para todo canoinhense.

 

A área de 459,3 mil m² (aproximadamente 18 alqueires) agora poderá ser usada por outra empresa que deseje investir em Canoinhas e também pela comunidade para desenvolver projetos.


 

 

O vice-prefeito Renato Pike (PR) comemorou a conquista e disse que as ações não encerraram: “vamos retomar as áreas que foram doadas e não tiveram a ocupação merecida”, garantiu.

 



 

Vereador Chico Mineiro (PR), que acompanhou a articulação para que o imóvel retornasse ao Poder Público, acompanhou a assinatura nesta quinta: “é um momento histórico. Uma vitória para Canoinhas”, celebrou.

 

 

 

Esta é a segunda reversão conquistada pelo Município. A primeira foi de um imóvel no Campo d’Água Verde. Secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Machado, lembra que desde o início a Administração buscava solução a este problema crônico de Canoinhas: a cessão de áreas realizada sem critérios e subutilização dos imóveis. “Este é apenas o resultado inicial de todo um esforço e dedicação empregados ao longo deste primeiro ano de gestão”.

Top