Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Canoinhas produz 22 toneladas diárias de lixo

Lixo de Canoinhas é enviado ao aterro de Mafra/Arquivo

Informação foi dada pelo secretário de Meio Ambiente de Canoinhas em pronunciamento na Câmara                  

 

A convite da vereadora Norma Pereira (PSDB), o secretário de Meio Ambiente de Canoinhas, Hilário Kath, ocupou a tribuna da Câmara na sessão desta terça-feira, 10, para apresentar as medidas de conscientização sobre o lixo reciclável que estão sendo realizadas no município. Segundo Kath, atualmente Canoinhas envia 22 toneladas de lixo por dia ao aterro sanitário de Mafra. Deste montante, cerca de quatro toneladas são de resíduos que poderiam ser reciclados ou reaproveitados. Com o objetivo de expandir a conscientização sobre a importância de separar o lixo e utilizar o serviço da coleta seletiva, a Secretaria de Meio Ambiente tem desenvolvido uma série de ações educativas com a população. Entre elas, está a semana do “Lixo Zero”, que ocorre entre os dias 23 e 27 de outubro, com a instalação de pontos para coleta de materiais como pilhas, baterias e outros resíduos.

 

 

Em sua fala, Kath comentou que um dos princípios que fundamenta a política nacional de resíduos sólidos é a responsabilidade compartilhada, ou seja, a necessidade do envolvimento de toda a sociedade. Com ações voltadas a diferentes públicos, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente já realizou palestras em oito escolas, atingindo cerca de 2200 alunos. Na parte educacional, a equipe também coordenou visitas de alunos da Rede Pública Municipal à Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis.

 

 

No plano de atividades da secretaria, também foram realizadas reuniões com as comunidades da área urbana e rural e com associações de moradores, palestras em instituições filantrópicas, parcerias para a destinação correta de pilhas e baterias, visitas técnicas em cooperativas de outros municípios, treinamentos e palestras sobre economia solidária e cooperativismo para os cooperados e a divulgação ampla do trabalho da coleta seletiva na imprensa. Com as atividades, a secretaria pretende reduzir o volume de material que vai para os aterros sanitários e ampliar a consciência dos munícipes sobre a reciclagem. “Queremos conscientizar as pessoas de que é simples separar e descartar adequadamente o lixo e que cada um deve fazer a sua parte”, afirmou.

 

 

Durante a sessão desta terça-feira, a representante da empresa Serrana Engenharias – responsável pela Coleta Seletiva do município -, Daiana Caldas, também fez uso da tribuna para expor o trabalho realizado na conscientização sobre a importância da reciclagem. Segundo Daiana, a empresa tem desempenhado seu papel fornecendo material de divulgação e apoio técnico às ações realizadas pela secretaria. Durante a campanha, a Serrana também irá confeccionar placas educativas que serão expostas em terrenos baldios onde ocorre o descarte indevido de lixo.

 

 

O presidente Wilmar Sudoski (PSD) parabenizou o trabalho da equipe da Secretaria de Meio Ambiente destacando a necessidade da comunidade se envolver em causas como esta. “A gente sabe que nem todo mundo quer se envolver com este tipo de trabalho, mas é necessário, porque, se não reciclar, nós teremos mais problemas nos aterros”, afirmou. Sudoski também relatou que a Cooperativa de Materiais Recicláveis evoluiu muito ao longo dos anos de atuação e hoje realiza um trabalho de suma importância para o município.

 

 

A vereadora Zenici Dreher (PR) sugeriu que durante a semana do “Lixo Zero” sejam instalados pontos de recolhimento de materiais nas repartições públicas, tendo em vista que muitas vezes há material eletrônico para ser descartado nesses espaços. “Já que tem essa campanha do Lixo Zero nesse mês, que a gente comece pelo local de trabalho. É o momento de estarmos colocando em prática uma ação que vocês tão bem planejaram”, afirmou.

 

 

Norma agradeceu a presença do secretário e relatou que, como um espaço de expressão da sociedade organizada, acredita que a divulgação das ações na tribuna da Câmara podem tornar a importância da reciclagem de maior conhecimento da população. “Eu sei que essa casa é uma divulgadora do que está acontecendo e nós vamos colaborar com a campanha. Essa consciência tem que ficar impregnada nas pessoas”.

Deixe Seu Comentário