Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Câmara autoriza ajuste de gratificações para funções acumuladas

Vereadores durante a sessão da última segunda-feira, 7/ Divulgação

O texto teve parecer favorável das comissões e foi aprovado por unanimidade no plenário                                                                                                                         

Os vereadores de Três Barras aprovaram na sessão de segunda-feira, 7, o projeto de lei de origem do executivo, que altera as gratificações pagas a funcionários municipais vinculados a secretaria de saúde. O texto teve parecer favorável das comissões e foi aprovado por unanimidade no plenário.

 

Com a aprovação, o executivo municipal fica autorizado a conceder percentuais e conceder gratificações sobre os salários do funcionalismo da secretaria da saúde, a fim de adequar funções que precisam ser estabelecidas no município.

 



De acordo com a vereadora Siomara Muhlmann Correa (PP), o texto regulamenta o serviço fundamental da saúde em Três Barras: “há vários casos onde os médicos precisam acumular outras funções, seja na coordenação ou na manutenção de programas da saúde, e com a aprovação do projeto a situação fica regularizada”, comentou. Ela lembra que assim fica garantida a continuidade do “programa de combate a tuberculose, hanseníase e tabagismo dentro da vigilância em saúde; do atendimento a dermatologia; do sobreaviso da vigilância em saúde; da coleta de exames nas unidades; e do funcionamento do pronto atendimento, tanto na sede como no Distrito do São Cristóvão”, esclareceu.

 

Ao discutir a matéria, o vereador Ernani Wogeinaki Junior (PSB), lembrou que “se regulariza um custo com horas extras e novas contratações com a regulamentação”, posição apoiada pelo presidente da casa, Laudecir José Gonçalves, Barriga (PR), que afirma que o executivo “está fazendo uso do princípio da economicidade e ao invés de contratar um novo profissional, o que seria muito mais caro, se gratifica quem já está na rede”, afirmou.

 

Como já estava na segunda votação, as gratificações, agora, seguem para sanção ou veto do prefeito Luiz Shimoguiri (PR).

Deixe Seu Comentário