Cai número de assassinatos na comarca de Canoinhas em 2017

Ao longo do ano foram registrados três assassinatos na cidade de Três Barras e três em Canoinhas; Major Vieira não registrou nenhum homicídio pelo segundo ano seguido

 

CORREÇÃO: ÀS 17h DE 4-1-18, O JMAIS PASSOU A COMPUTAR O ASSASSINATO DE ANTONIO CARLOS DOS SANTOS NO DIA 31/12/2017, SÓ DESVENDADO NO DIA 4-1-18

 

 


Caiu o número de homicídios registrados na comarca de Canoinhas – que engloba ainda Três Barras, Bela Vista do Toldo e Major Vieira – em 2017. Enquanto em 2016, sete homicídios foram registrados na comarca, seis pessoas foram assassinadas em 2017.

 

Levantamento feito pelo JMais mostra que Canoinhas lidera o ranking com três assassinatos, ante quatro em 2016. Três Barras também registrou três homicídios. Bela Vista do Toldo, que no ano passado registrou dois assassinatos, não registrou nenhum em 2017.

 

Chama atenção o caso de Major Vieira, que pelo segundo ano consecutivo não registrou homicídios em 2017.

 

Na região, Mafra, que no ano passado registrou três assassinatos, viu este número dobrar em 2017. Foi o ano mais violento da cidade na década.

 

 

DADOS DE HOMICÍDIOS NA REGIÃO

     
 201220132014201520162017
PORTO UNIÃO135211
BELA VISTA DO TOLDO110020
CANOINHAS234343
TRÊS BARRAS343013
PAPANDUVA312211
MAJOR VIEIRA010100
MAFRA341236
MONTE CASTELO121302
IRINEÓPOLIS010120
TOTAL NA COMARCA      
DE CANOINHAS697476

 

 

RELEMBRE OS PRINCIPAIS CASOS

MARÇO – Rafael Gonçalves Bonete, 27 anos, mais conhecido como Dokinha, foi assassinado com pelo menos um tiro na cabeça na madrugada do dia 10, no distrito do São Cristóvão, em Três Barras.  O corpo de Rafael foi encontrado dentro de casa depois que vizinhos chamaram a Polícia. Segundo os vizinhos, pouco antes duas pessoas desceram de uma motocicleta, entraram na casa e logo em seguida foram ouvidos vários tiros. A dupla fugiu tomando rumo ignorado.

 

MARÇO – A Polícia acredita que o corpo encontrado na manhã do dia 24, enterrado em um terreno baldio no distrito de São Cristóvão, em Três Barras, seja de Lucas de Lima, 20 anos, que saiu de casa dizendo que iria se encontrar com amigos nas proximidades do Caic, escola que funciona no Alto do Mussi, em Três Barras e desde então, desapareceu.

 

O corpo foi encontrado durante a Operação Dízimo, desencadeada por policiais civis e militares de Canoinhas e região na manhã desta sexta. O objetivo da operação foi de tentar encontrar provas contra uma suposta facção criminosa que estaria se instalando no distrito. A suspeita da Polícia vem de três mortes recentes: o corpo encontrado nesta sexta, além das execuções de Rafael Gonçalves Bonete, 27 anos, mais conhecido como Dokinha, em 10 de março, e de outro rapaz, conhecido como Pesadelo, em outubro passado.

 

 

ABRIL – Ari Barbosa, de 64 anos, foi assassinado na madrugada do dia 8, dentro de casa na rua Miguel Schissel Sobrinho, distrito do Campo d’Água Verde, em Canoinhas.

 

Segundo a Polícia Militar, o sobrinho do homem, Edinei Alves Barbosa, confessou ter matado o tio a golpes de machado. Ele mesmo chamou a Polícia e contou detalhes do assassinato.



 

Na casa, ainda morava a mãe de Edinei, irmã de Barbosa, responsável por cuidar dele. Ela ficou chocada com a violência do filho.

 

 

JUNHO – Um aposentado foi morto dentro de sua casa no dia 4, na Vila Ivete, em Mafra. Identificado como Julcinei Guilgen, de 54 anos, ele foi encontrado morto dentro da casa onde morava, na rua Ingracio José Correa.

 

O homem foi ferido várias vezes no abdômen com uma faca e um saco plástico na cabeça foi usado para asfixiá-lo.

 

 

JULHO – Marcelo Nogueira, de 28 anos, foi assassinado com um disparo de arma de fogo no peito na madrugada do dia 10, na rua Pedro Povaluck, Cohab 2, em Papanduva. O crime aconteceu perto das 4 horas da manhã.

 

NOVEMBRO – O detento tresbarrense Diego Flores, de 19 anos, foi assassinado dentro de uma cela do Presídio Regional de Mafra na manhã do dia 8. A informação foi confirmada pela Unidade Prisional Avançada (UPA) de Canoinhas, onde ele cumpria pena por tráfico de drogas.

 

Segundo o diretor da UPA, Alexsander Marcelo Costa, Diego foi enviado para Mafra nesta terça depois de ter se exaltado durante audiência no Fórum da comarca e, por isso, foi enviado ao presídio por 30 dias como medida punitiva. Isso já havia ocorrido em setembro, quando novamente atos de indisciplina o haviam levado ao presídio da cidade vizinha.

 

 

NOVEMBRO – A Polícia Civil de Canoinhas procura um segundo envolvido no assassinato de Cleiton Martins, 23 anos, na madrugada do dia 5. Ainda na madrugada, Jader Pinheiro, 18 anos, foi preso no bairro Cristo Rei, em Canoinhas, mais especificamente na localidade conhecida como Morro da Fumaça.

Segundo o delegado Flávio Lima e Silva Jr, esse terceiro envolvido teria fornecido a arma usada por Jader para assassinar Cleiton.

 

 

NOVEMBRO – Em uma só semana, um adolescente de 1 7 anos cometeu um latrocínio e tentou outro em Canoinhas.

 

O rapaz foi detido depois que esfaqueou um taxista durante tentativa de assalto na noite do dia 2. Na cadeia ele confessou ter assassinado com dois golpes de machado na cabeça Valmor Durau, 57 anos.

 

Deixe seu comentário:

Top