Teremos novidades aqui no topo :)

As intenções de Colombo

Leia análise de Edinei Wassoaski sobre a mudança no secretariado do governador                              

 

De olho nas eleições de 2018, governador Raimundo Colombo (PSD) iniciou uma espécie de leilão dos cargos de primeiro escalão. Nesta semana empossou seis novos integrantes de seu governo. Alguns cargos preenchem o buraco deixado pela dissidência do PR. O PSDB e o PP são as siglas contempladas, embora o PSDB negue fazer parte do governo e afirme que a decisão de liderar a Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte é pessoal por parte de Leonel Pavan. O PSDB quer lançar Paulo Bauer ao governo em 2018, a exemplo de 2014, quando o tucano entrou na disputa só pra cumprir tabela. Parece que agora é pra valer.

O PR deixou o governo porque quer lançar Jorginho Melo na disputa.

O PMDB, por enquanto, segue no governo. O presidente estadual do partido, Eduardo Pinho Moreira, disse em entrevista ao Diário Catarinense, que acredita que o PSD vai manter o acordo que elegeu Colombo por duas vezes governador. O PSD não pensa assim. Gelson Merísio, atual presidente da Assembleia, é pré-candidato ao governo. Questionado, Colombo diz que se o partido decidir ter candidatura própria ele lava suas mãos tal qual como Pilatos.

Colombo se comporta como inocente útil ao fingir esquecer que tem um compromisso com o PMDB, postura que não combina com a imagem que o governador quer colar. Sabe, no entanto, que tem um preço a pagar caso rejeite o PMDB. Colombo deve se licenciar em 2018 para concorrer a senador e quer o apoio da maior sigla do Estado, claro. Fazendo-se de desentendido para não confrontar o PMDB, certamente não vai conseguir um bom desfecho para essa história.

A polialiança que rendeu quatro vitórias na disputa pelo governo do Estado rui com consequências irreversíveis.

 

Crise na segurança

O Governo Federal vai gastar mais com presídios depois das chacinas no Norte do País. Uma das medidas atinge a região. São Bento do Sul vai ganhar uma penitenciária. A obra de R$ 31 milhões será construída com parte dos R$ 57 milhões enviados pelo governo federal através do repasse de recursos do Fundo Nacional Penitenciário.

Detalhe: hoje a renda per capita do canoinhense é de R$ 2,1 mil. No presídio onde aconteceu a primeira chacina, em Manaus, o governo paga R$ 4,7 mil por preso por mês.

 

13-1-colunaCHEIOS DE GÁS

Durante posse dos prefeitos, vices e vereadores da comarca de Papanduva, prefeitos Beto Passos (Canoinhas), Jean Carlo Medeiros de Souza (Monte Castelo), Luiz Henrique Saliba (Papanduva) e de Bela Vista do Toldo, Adelmo Alberti.

 

 

 

 

A crise dos prefeitos

Na comarca, com exceção de Orildo Severgnini (PMDB), que dá continuidade a seu governo, os demais prefeitos se queixam de más condições deixadas por seus antecessores. Mas não é só isso. Herdaram, também, as faturas que o Governo do Estado não paga desde o ano passado.

Levantamento da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) aponta que só na Saúde os Municípios não receberam R$ 144 milhões. Há atrasos, ainda, de R$ 17,7 milhões na Educação e de R$ 14,6 milhões na Assistência Social.

 

A PROPÓSITO: Além do problema de falta de medicamentos nos postos por causa da moratória do Estado, a prefeitura de Canoinhas já chegou a ser condenada a fornecer medicamento a paciente no valor de R$ 24 mil.

 

 

ESTÁ DITO

“Hoje é o único dia que o povo recebe o prefeito com aplausos”

do ex-vice-prefeito Wilson Pereira, ao testemunhar a chegada de Beto Passos na prefeitura sob aplausos da plateia que acompanhou a cerimônia de transmissão de cargo

 

 

PERGUNTA PERTINENTE: Como pode a cidade que mais arrecada na região estar com maquinário sucateado?

 

 

RÁPIDAS

LICITAÇÃO: O Município de Canoinhas abriu chamada pública para credenciar funerária a prestar serviços a indigentes ao longo deste ano. Pelo trabalho, a funerária receberá R$ 34,5 mil.

 

POSSE: A cerimônia de posse de Aluísio Salvatti (PMDB) como secretário regional foi tão concorrida, que teve gente para fora da pequena sala da Gered onde o ato aconteceu.

 

ITAJUÍ: Beto Passos prometeu fiscalização rigorosa sobre a empresa que está implementando a rede de esgoto em Canoinhas. Há muitas reclamações de calçadas mal e porcamente reconstruídas.

 

MAIS RIGOR: Ele promete, também, rigor com as empreiteiras, que têm abandonado obras em todo o Município.

 

R$ 800 MILHÕES: é quanto custa em isenção de impostos a propaganda partidária por eleição.

Deixe Seu Comentário