Teremos novidades aqui no topo :)

Adelmo Alberti suspende aumento de salários e instaura auditoria interna

Adelmo, ao defender a retirada do projeto da Câmara em dezembro passado/Biluka/JMais

Aumento de 11,2% foi aprovado no apagar das luzes da administração anterior sob protestos do prefeito eleito Adelmo Alberti

 

Prefeito de Bela Vista do Toldo, Adelmo Alberti (PSDB) suspendeu temporariamente o aumento salarial de 11,2% aprovado pela Câmara de Vereadores no começo de dezembro passado. A suspensão foi justificada pelo prefeito, primeiramente porque “afronta a transgressão à legislação eleitoral” e, segundo, porque “desobedece as normas legais”. O prefeito cita artigo da Lei que proíbe reposições salariais em período eleitoral e falta de  quórum na segunda votação na Câmara.

” A suspensão determinada por este decreto, se estenderá até a realização de estudo de impacto financeiro sobre as despesas públicas com pessoal e a tomada de nova iniciativa legislativa”, publicou o prefeito no Diário Oficial dos Municípios.

À época da votação, o então prefeito Gilberto Damaso (PMDB) explicou que não mandou antes o projeto porque estava sem dinheiro em caixa para fazer isso. Lembrou que durante seu mandato algumas secretarias ficaram sem seus respectivos secretários e com isso conseguiu economizar. “Agora vamos dar o aumento salarial que é um direito de todos”, destacou Damaso.

Em tom de desabafo e aproveitando a casa cheia o atual prefeito falou que deixava a prefeitura em dia, com salários em dia, décimo terceiro pago integralmente, obras em andamento e fornecedores todos pagos em dia. “Não vou deixar nada atrasado”, garantiu. Damaso chegou a pagar o reajuste em dezembro.

Alberti usou a tribuna e lembrou que a aprovação do projeto de lei seria uma arbitrariedade, considerando “que em 180 dias finais de mandato não se pode gerar aumento de despesas”. Ao final de sua fala pediu para os vereadores retirarem o projeto da pauta e analisarem melhor o impacto financeiro do projeto. “Estão jogando uma bomba no meu colo para 2017”, desabafou em tom forte.

 

DÚVIDAS

Apesar da fala de Damaso, Alberti diz não saber em que condições pegou as contas do Município. Ele se queixa da falta de transição entre governos. Por isso, ele acaba de instituir uma auditoria interna para apurar as contas do Município. Basicamente, a comissão formada por servidores públicos e presidida pelo vice-prefeito Carlinhos Schiessl, tem a missão de encontrar documentos e relatar as contas do Município.

Alberto determinou também que a prefeitura volte a dar expediente externo das 8 às 12h e das 13 às 17h a partir desta segunda-feira, 9.

 

 

Deixe Seu Comentário