Acusado de homicídio é assassinado em Major Vieira

Polícia Civil estava indo cumprir mandado de prisão contra a vítima quando soube de sua morte                                  

 

Celestino Kichileski, mais conhecido por Lelo, foi encontrado morto a tiros na manhã desta quinta-feira, 22,  na localidade de Lajeado Liso, interior de Major Vieira próximo a mesma serraria onde no sábado, 17, foi encontrado o corpo de  Eloir de Paula, 33 anos. Celestino era o principal suspeito de ter assassinado Eloir.

 

 


Segundo o delegado da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Canoinhas, Flavio Lima e Silva Jr, a Justiça expediu mandado de prisão contra Celestino justamente nesta quinta-feira, 22. Flavio e a equipe da DIC se deslocavam para Major Vieira a fim de cumprir o mandado quando foram informados da morte de Celestino.

 

 

De acordo com o delegado, restam poucas dúvidas de que Celestino tenha assassinado Eloir para roubar dele uma motocicleta, um celular e um rádio. Agora, inicia-se outra investigação para descobrir quem teria atirado contra Celestino. Não há suspeitos até o momento.

 

LATROCÍNIO

O corpo de Eloir foi encontrado envolto em uma lona preta, a menos de 500 metros da estrada principal na localidade de Lajeado Liso, interior de Major Vieira próximo a uma serraria. Ele estava desaparecido desde 26 de fevereiro.



 

O corpo de Eloir, mais conhecido como Lilo, foi encontrado por populares, que chamaram a Polícia Militar. Ele era natural de Monte Castelo, onde morava, mas no dia do desaparecimento, trabalhava em Major Vieira.

 

O corpo foi reconhecido por familiares que estavam no local. Segundo o site de notícias Jornal Castelense, não se conseguiu ver marcas ou a possível causa da morte já que o corpo estava em avançado estado de decomposição.

 

Eloir foi visto pela última vez na companhia de Celestino, que morava em frente à serraria, a poucos metros de onde o corpo foi encontrado.

 

Após o desaparecimento, Celestino foi visto com a moto de Eloir. Ele alegava ter comprado o veículo por R$ 600. Ele estava também com o celular e um rádio da vítima.

 

Deixe seu comentário:

Top