< 2017 Fevereiro Archive | JMais | Jornalismo Digital

Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Declaração de Raimundo Colombo de que o PSD não deve favor a nenhuma outra sigla colocou gasolina na relação com o PMDB, que enfrenta disputa interna para definir candidato

 

Uma declaração do governador Raimundo Colombo (PSD) na semana passada abriu a disputa por sua sucessão em 2018. Já é certo que ele vai se licenciar no começo do próximo ano para disputar uma vaga no Senado. Mais uma vez, Eduardo Pinho Moreira (PMDB) assume o Estado. Para além disso, garante Colombo, não há mais nenhum compromisso com a sigla que o ajudou a se eleger por dois mandatos. “A gente tem o maior interesse em se dar bem com todo mundo, mas se temos uma dívida, é com o povo de Santa Catarina e mais ninguém. Só depende de nós, nada nos amarra para fazer um projeto de sucesso”, afirmou Colombo na semana passada.

 

A reação do PMDB foi imediata. “Estava absolutamente pressuposto (apoio do PSD). Por que iríamos apoiar o Raimundo por duas vezes se não esperássemos reciprocidade? O cumprimento de acordos políticos se dá ou não se dá. Isso também é jogo”, disse Pinho Moreira ao jornal Diário Catarinense.

 

Deputado federal Mauro Mariani (PMDB), que teve de engolir derrota no diretório peemedebista na eleição passada quando estava obstinado pela candidatura própria, olha para os colegas de partido agora com a cara típica do “eu avisei”. À época, Mariani garantia que apoiar Colombo pela segunda vez enfraqueceria o PMDB. O revés que se arma prova que o deputado estava certo. “É legítimo que todo partido busque seu espaço. Isso é tranquilo um dirigente partidário falar. Causa um desconforto o governador Colombo, que conduz uma aliança, e devia seguir o exemplo de Luiz Henrique, que era muito comedido quando na mesma situação”, disse.

 

DISPUTAS INTERNAS

Além de administrar e digerir a traição peesedista, o PMDB precisa enfrentar uma disputa interna. Antes de morrer, Luiz Henrique tinha prometido a Mariani que ele seria o candidato a governador pelo PMDB em 2018. Mas, como política evolui muito rapidamente e LHS nem está mais entre nós, a candidatura de Mariani está ameaçada pela ascensão do prefeito de Joinville, Udo Döhler. Muitos apontam semelhanças entre LHS e Udo e o empresário que virou prefeito não desmente nem confirma sua vontade de concorrer ao Governo.

 

Mariani reafirmou, em entrevista para o jornal A Notícia, que mantém a disposição de disputar o governo do Estado em 2018. Frisou que as especulações sobre o nome do prefeito de Joinville não mudam seus planos. “Seja em coligação ou chapa pura continuo pré-candidato”, destacou, em entrevista concedida ao colunista Jefferson Saavedra, do AN.

Para Mariani, é legítimo Udo ser lembrado. Afinal, é um prefeito reeleito de um grande município, o que pode ocorrer com outros gestores de cidades de grande porte. “Se o Norte quiser ter uma candidatura, eu e Udo temos que estar juntos”, ressaltou o parlamentar.

 

No PSD, a ideia de adiantar o pleito se deve a necessidade de popularizar o nome do deputado estadual Gelson Merisio, pouco conhecido no Estado, mas que vem de uma administração elogiada à frente da Assembleia Legislativa. Até o momento ele não encontra concorrente dentro do partido e é o favorito de Colombo. “A declaração do governador é natural por ser legítima e por ser verdadeira. Nunca foi feito nenhum acordo em 2014 que envolvesse a eleição em 2018. A reação do PMDB também é legítima, mas isso não nos impede de seguir nosso próprio caminho”, disse Merísio ao jornal Diário Catarinense.

 

Correndo por fora, há dois possíveis concorrentes: senador Paulo Bauer (PSDB), que recusou uma vaga na mesa diretora do Senado pensando na campanha do ano que vem, e Jorginho Melo (PR), que esvaziou as cadeiras destinadas ao PR no governo justamente para poder criticá-lo numa possível campanha.

Aconteceu neste final de semana o 1º Moto Culto Águias de Cristo Canoinhas na Igreja Batista Nacional Plenitude. O evento foi realizado pelo Motoclube Águias de Cristo Canoinhas com total apoio das lideranças da Igreja, através dos pastores Dila, Cesar e Theo.

 

O Águias de Canoinhas que conta com mais de quarenta membros reuniu-se por diversas vezes para organizar e receber bem os visitantes. O evento contou com café da tarde e da manhã, motociata por algumas ruas da cidade, pernoite para os visitantes e o moto culto que aconteceu no sábado, 25, na Igreja.

 

Mais de vinte motociclistas do MC Águias Curitiba se fizeram presentes no evento, além de participante de Ivaiporã e Manoel Ribas, teve também a participação de grupos como MC Route 466 e MC Católicos do Asfalto. Para surpresa da organização, mais de 180 visitantes estiveram no culto, entre motociclistas e simpatizantes do mundo das duas rodas.

 

Além da celebração, houve sorteio de brindes e um momento muito especial para o presidente Fernando Seidel e sua esposa Claudia, quando foram agraciados com os coletes do grupo sendo entregue pelo presidente do Águias Curitiba, Valter Muchenski.

 

No domingo, 26, aconteceu o café e, em seguida, o almoço no Sitio São José, na BR 280, onde o evento foi encerrado com comentários como, “momentos de comunhão entre os Águias! Final de semana abençoado por Deus… Espero muito mais momentos destes com vocês galera! Agradeço de todo o coração pela presença de todos os Águias de Curitiba, Canoinhas e região”, destacou Mochon, de Curitiba.

 

O presidente do Águias de Cristo Curitiba, Valter Muchenski, em rede social postou a seguinte mensagem: “Bênção a companhia de nossos irmãos, ainda mais com um almoço desses, valeu Canoinhas!!! Inesquecível a recepção que tivemos, agradecemos muito!!!”

 

O presidente do Águias Canoinhas, Fernando Seidel, assim definiu o evento: “Creio que esse será o primeiro de muitos eventos dos Águias De Cristo de Canoinhas! E dou glórias a Deus pela equipe que Deus levantou dos Águias aqui, e se nossos convidados saíram falando que vão voltar é porque o foco foi alcançado, que foi dar o nosso melhor para Deus”, destacou Seidel.

 

Em breve mais eventos e viagens deverão acontecer.

Caso aconteceu no bairro Piedade

 

Na madrugada desta terça-feira, 28, equipes da Polícia Militar de Canoinhas foram chamadas no bairro Piedade, onde um homem estava tentando se matar com uma arma de fogo.

 

No local, os PMs conversaram com o homem que relatou que havia ganhado a arma de fogo de herança de seu irmão e que a arma estava debaixo do sofá. Os PMs localizaram o revólver com cinco munições intactas. O homem foi preso por não possuir registro da arma.