< setembro 2016 - JMais | Jornalismo Digital Archive | JMais | Jornalismo Digital

Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Leia as apostas do colunista Edinei Wassoaski baseado na composição das alianças proporcionais para a eleição de domingo; pouco tempo de campanha favoreceu candidatos a reeleição

 

Os aspirantes a vereador que pegam carona com os candidatos “puxadores de voto” terão, pela primeira vez, uma meta a cumprir: para chegar à Câmara Municipal, seu resultado nas urnas precisa ser, no mínimo, 10% do quociente eleitoral.

O quociente é formado pelo total de votos válidos dividido pela quantidade de cadeiras na Câmara. Em 2012, o quociente em Canoinhas foi 3.236 – a nota de corte, portanto, teria sido 323 votos. Caso o candidato não alcance o mínimo, a vaga será redistribuída a outros partidos ou coligações. Naquela eleição tivemos seis coligações proporcionais. PMDB e PSD fizeram o maior número de votos (10.678) e conseguiram emplacar quatro vereadores. PDT, PR, DEM e PSDB, puxados pelo recordista de votos, Renato Pike (PR), veio na sequência com 7.507 votos e dois eleitos. Na terceira posição, com 6.378 votos, PT e PSDC elegeram dois.

Neste ano, o PMDB lançou 18 candidatos e coligou com o PT (5 candidatos). Já o PSD lançou 15 candidatos e se coligou com PP, PRB e Solidariedade. Separadas, as duas siglas têm menos chances de emplacar número maior de eleitos. O PMDB tem tudo para eleger uma mulher. Resta saber se será Telma Bley ou Camila Lima. Dos homens, tem chances Bene Carvalho e Chiquinho da Silva. Pode ajudar, ainda, a reeleger João Grein (PT). Mais que dois candidatos, no entanto, a coligação dificilmente elege.

Já a coligação do PSD deve reeleger Paulo Glinski e Wilmar Sudoski. Luciane Walter e Osmar Oleskovicz também são boas apostas. Os demais partidos da coligação só vão somar para eleger os peesedistas.

O PR foi o recordista de candidaturas (23) e deve eleger dois facilmente, com boas chances de eleger um terceiro. Célio Galeski, que ganhou de Faria o presentão que foi a Secretaria de Habitação com direito ao apelido “Célio das Casinhas” (muita gente desinformada atribui a ele a “doação” das casas do Loteamento Aparecida) e Gil Baiano têm tudo para serem recordistas de votos. O terceiro eleito pode ser Adinor da Silva, Cris Arrabar, Coronel Mário ou Zeneci Dreher. Por ter os nomes mais expressivos desta eleição, deve ser a coligação recordista de votos.

Há, ainda, mais três coligações. DEM, PSB e PSDB fazem ao menos um. A favorita é Norma Pereira (PSDB).

PPS e PSDC tem em Neuzo Borges, o Genérico ((PSDC) o nome mais forte. Os demais, por poucos votos que façam, podem, sim, impulsionar a eleição do “voto de protesto” da eleição passada, ou seja, Genérico pode ser reeleito por uma bem pensada estratégia de troca de partido.

Completam as coligações, PHS, PDT, PTC, PSL e PSC com poucas chances de eleger ao menos um candidato.

 

Crise

A crise que se abateu sobre o PT depois dos sucessivos escândalos de corrupção abateu o diretório canoinhense. Em 2012 o partido lançou 19 candidatos em coligação com o PSDC que lançou um candidato apenas. Conseguiu 6.378 votos, 700 só na legenda, e elegeu dois vereadores: João Grein e Cris Arrabar. Neste ano, lançou apenas cinco candidatos em coligação com o PMDB.

 

Esqueçam o que disse

É divertido observar como os partidos são volúveis. O PT de 2012 era oposição ao PMDB, com quem está coligado em 2016. O PSD, que estava com o PMDB hoje é oposição, inclusive com candidato a prefeito. O PR, fiel aliado do governo até pouco tempo, também está com a oposição, inclusive indicando o candidato a vice. E viva a ideologia partidária!

 

 

Pesquisas e desinformação

Mais duas pesquisas foram divulgadas nesta semana em Canoinhas. Na primeira, Beto Passos (PSD) está na frente. Quem encomendou? O seu próprio partido. Na segunda, Beto Faria (PMDB) aparece na frente. Quem encomendou? O próprio candidato.

Está mais do que na hora de a Justiça Eleitoral rever os critérios para divulgação de pesquisa. Quando os candidatos mesmos não divulgam, esquentam resultados duvidosos por meio de jornais.

 

 

RÁPIDAS

QUEDA: Cresceu o desinteresse do jovem pela política. Em 2012 havia 116.650 eleitores entre 16 e 18 anos inscritos. Nesta eleição, 83.811.

 

NOVE: em cada dez dos 17 mil candidatos a prefeito e vereador catarinenses se declaram brancos.

 

JURISPRUDÊNCIA: Condenado por corte ilegal de árvore em 2007, o candidato a vereador por Timbó Grande, José Guedes Martiol (PMDB), teve a candidatura liberada nesta semana pelo TRE.

 

SÓ PRA CONSTAR: Se um candidato a prefeito tiver mais de 50% dos votos e em seguida a Justiça indeferir sua candidatura, tem nova eleição. Entre 2013 e 2015, foram 113. Bom voto!

Acompanhe a segunda parte da crônica de Adair Dittrich                                                     

Quando éramos crianças Clara foi o tudo em nossas vidas. A palavra Clara só tinha um significado. O significado do nome dela. Mais tarde eu aprendi que para outras coisas a palavra clara poderia ser usada. Mas era ela sempre que aparecia em minha mente quando este nome eu ouvia.

Ela ficou profundamente encravada em nosso mundo. Em minha memória não existe o tempo em que vivemos na residência da estação da estrada de ferro. As imagens que lá por dentro vagueiam já me levam para a nossa casa de Marcílio Dias. Que já era grande. Que quartos e salas adicionais já haviam sido anexadas àquela meia-água, primeira morada de nossos Nonnos Pedro e Thereza após o fim do Hotel Gobbi.

Com o crescente movimento de passageiros nos trens minha mãe já tomava conta do restaurante da estação ferroviária. E não só a Clara, como outras ajudantes foram recrutadas. E todas moravam conosco. Mas Clara era quem de tudo sabia. Muitas delas que não por muito tempo ficavam conosco e das quais pouco eu me lembro, iam dormir sempre mais cedo.  Clara permanecia ao lado de minha mãe e de minha Nonna aprendendo tricô, aprendendo crochê, aprendendo a bordar e aprendendo a arte da costura.

Enquanto as outras moças com seus namorados só conversavam do lado de fora do portão, o seu Arthur, o namorado de Clara era recebido dentro de casa, na sala de visitas. Porque Clara era de casa. E Arthur era o eleito do coração de Clara. Também viera ele de serra abaixo.

Imaginem os dois conversando em nossa sala e dois pirralhos lá junto, aos pés deles a incomodar. Mas assim era a ordem estabelecida. Sem alguém de vela, namorados não poderiam ficar em lugar alguma do mundo.

Nas férias escolares minha mãe ia sempre a Curitiba com minhas irmãs mais velhas. Porque muita coisa só naquela capital poderia ser encontrada. Tanto para o Restaurante da Estação como para nossa vida particular. E nós ficávamos aos cuidados totais de Clara. Que não permitia sequer que de perto dela saíssemos. Escapulidas para correr entre os vagões dos trens enfileirados nas diversas linhas paralelas que ficavam diante do conjunto de prédios da rede, nem pensar. Lembro-me que seu olhar arguto nos encontrava onde quer que tentássemos nos esconder.

Em minha vila nós éramos uma ilha de italianos cercada por um mar de descendentes de alemães por todos os lados. E de todas estas pessoas oriundos de Serra Abaixo só se ouvia a língua alemã. Mas Clara era diferente. Ela até falava o alemão. Mas sua tez e seus olhos e seus cabelos lembravam as trigueiras mulheres da orla mediterrânea. Ela era Finta. E dizia que seu povo era hungarês. Ela vinha da colônia húngara das bandas de Jaraguá.

No rasto dela outros Finta vieram depois. Primeiro seus irmãos Otto e Tecla. Que também trabalharam com meus nonnos e minha mãe no restaurante. Outros primos vieram mais tarde.

Clara tornou-se uma exímia cozinheira. Aprendeu rápido a arte com minha mãe e meus Nonnos. Com perfeição preparava todos os molhos e todas as massas italianas. Foi aluna dócil e interessada em aprender tudo o que minha mãe sabia e pudesse lhe ensinar.

O enxoval de Clara foi todo feito lá em casa. Minha mãe sempre comprava peças de cretone para confeccionar lençóis e outros tipos de tecidos com os quais se costuravam as toalhas de mesa. Mas o forte mesmo para as toalhas de cozinha e mesmo para lençóis era o branco tecido obtido das sacas de trigo e de arroz. As de trigo eram bem mais brancas e serviam melhor para a confecção de lençóis.

Mas o jogo especial de alvo cretone foi todo bordado por minha irmã Aline. Que, com esmero, preencheu com ponto cheio flores e raminhos inseridos nos interstícios das linhas desenhadas à Point d’Ajour por minha mãe.

Então Clara, quando montou sua casa, pode levar dois grandes baús repletos de peças por ela feitos com ajuda de minha mãe.

O casamento de Clara e Arthur foi uma grande festa. Um fino almoço preparado por Dona Nena, minha mãe, no mesmo restaurante aonde por tantos anos ela serviu.

E eles foram morar em uma casa nova, um bangalô diferente, um bangalô avarandado, com sótão e porão e com artística escadaria ao lado. Ficava no meio da colina entre a linha férrea e a igreja.

Na parede da sala um presente de Avany já estava dependurado. Uma pintura a óleo com gatinhos. Que Clara e Arthur não cessavam de admirar. Diziam que os gatinhos lá retratados por minha irmã até falavam com eles. . .

E naquela casa muitos dias eu e meu mano Maurinho nos divertíamos. A casa dela era a continuação de nossa casa.  Continuávamos ficando aos cuidados de Clara sempre que minha mãe de Marcílio Dias precisava se ausentar. Ela era nossa segunda mãe. Em casa dela a comida tinha o mesmo aroma e o mesmo sabor que a feita por minha mãe ou por minha nonna Thereza.

O terreno em torno da casa dela era um imenso território onde choças e tabas de índios nós construíamos. Em miniatura. Com os pequenos cavacos de madeira, que da serraria aonde trabalhava, Arthur para casa trazia. Aonde as árvores frutíferas eram sempre carregadinhas de saborosos frutos de boa qualidade. Seu Arthur conhecia os segredos de se colocar um bom enxerto em um velho tronco de pessegueiro. E havia ainda um imenso quintal coalhado de legumes e verduras. E de moranguinhos também…

Ela continuava sendo o nosso arrimo, o apoio à distância. Sempre acorria em socorro de minha mãe no restaurante em dias de maior movimento de passageiros nos trens.

No dia em que o sol estava mais esplendente, com um sorriso ele entregou Luizinha para eles. Para alegrar a vida do casal. Tempos depois, quando Clara já não mais podia ajudar minha mãe na hora do apuro, que era a hora da chegada dos trens, Luizinha, já adolescente, ia em seu lugar.

Uma das grandes dores de minha vida foi dela ter que cuidar, como médica, nos últimos anos de sua vida. Partiu muito cedo de nosso convívio.

Lembro-me que, quando solteira ainda conosco morava, muitas vezes, na madrugada, mamãe chamava o Dr. Oswaldo de Oliveira que, pressuroso, corria até lá em casa para atendê-la.

Sua saúde sempre fora muito precária. Um coração tão imenso, na tentativa de abraçar o mundo, desordenadamente batia. E assim, neste galope tumultuado, ele continuou até o triste dia em que ela sorriu pela última vez. E nos deixou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Promessômetro mostra as principais propostas elencadas pelos candidatos em seus planos de governo                                       

 

O que é possível realizar entre as propostas de campanha anunciadas pelos candidatos ao Executivo de Canoinhas? O JMais elencou as principais medidas que Beto Passos (PSD) e Beto Faria (PMDB) pretendem tomar caso sejam eleitos e analisou a viabilidade de cada uma delas. Cinco categorias foram criadas nesta avaliação: “realizável”, “dificilmente realizável”, “não depende só do município”, “falta clareza” e “prometeu no primeiro mandato”.

Na categoria “realizável” estão propostas que podem sair tranquilamente do papel, como a criação do parque industrial – promessa que aparece nos planos de governo de ambos –, mas que os candidatos, no entanto, não explicam como farão para criar tal parque e por isso avaliamos a proposta como sendo de pouca clareza. Além disso, no caso de Beto Faria, esta ação já constava como prioridade em seu plano de governo de 2012.

 

(clique para ampliar)

(clique para ampliar)

promessas candidatos (clique para acessar em pdf)

 

 

 

 

 

 

 

 

DIFICILMENTE REALIZÁVEIS

Entre as medidas “dificilmente realizáveis” aparecem ações que estão cercadas de empecilhos. Um exemplo é a promessa de Passos de que os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) receberão remédios de uso contínuo em suas casas. Existem programas de entrega à domicílio na Bahia, São Paulo e em outros estados, mas a atual dificuldade em Canoinhas é obter estes remédios. Vale lembrar que o jornal Correio do Norte recentemente noticiou  a falta de medicamentos na Farmácia Básica do SUS. Outra medida “dificilmente realizável” é a construção do novo centro cirúrgico no Hospital Santa Cruz, proposta por Faria. Duas vezes esta proposta entrou como prioridade no orçamento do Governo do Estado e não saiu do papel. Com a Saúde estadual em crise e levando em consideração que o hospital quase deixou de atender pelo SUS, é difícil crer que a obra será realizada.

 

NÃO DEPENDEM SÓ DO MUNICÍPIO

Outra categoria mostra que muitas das promessas não dependem somente de ações do próprio município. Ampliar equipes de Estratégia da Saúde da Família em novas unidades de saúde, como promete Beto Faria, é algo que está sujeito às decisões do Governo Federal, que comanda o programa. Além disso, o próprio Faria reconhece a dificuldade de ter ESF em Canoinhas propondo criar um programa municipal que atenda as demandas locais.  A construção de novas unidade habitacionais também depende do Governo Federal. Aliás, de um modo geral, quase todas as obras estão amarradas à liberação de recursos federais ou estaduais.

O JMais usou como fonte os Planos de Governo distribuídos à população. No caso de Beto Faria, a análise ainda comparou promessas presentes no plano apresentando aos eleitores em 2012.  Mais da metade das prioridades estavam no plano de gestão do atual governo. Ambos apresentaram mais propostas, enumeramos, portanto, as que consideramos mais significativas. As demais podem ser conferidas pelos canais de comunicação das respectivas coligações.

Em sua decisão, a juíza ainda questionou quanto à demora na apresentação da suposta irregularidade

 

A juíza eleitoral Sabrina Menegatti Pítsica recusou pedido formulado pelo PMDB para a apreensão de propaganda eleitoral no comitê central do 55, bem como, de todo o material de campanha que já está em circulação.

Conforme denúncia protocolada à Justiça Eleitoral, as propagandas da coligação “Canoinhas em primeiro lugar” estariam supostamente irregulares. “Embora aparentemente de proporção inferior à prevista legalmente, o nome do vice e das respectivas legendas podem ser identificadas sem muito esforço no material”, rebateu a magistrada.

Em sua decisão, a juíza ainda questionou a coligação liderada pelo PMDB quanto à demora na apresentação da suposta irregularidade, já que o período eleitoral iniciou em 16 de agosto, passando então 43 dias de campanha. “Retardou e muito a trazer a informação de irregularidade, já que se presume se tratar do mesmo material de campanha utilizado desde o início da campanha eleitoral”, observou.

 

bom bom

Confira os destaques em Canoinhas e região                                                                                            

 

festaPANCADÃO MUSIC BAR

Quando? Sexta, 30

O que? Festa dos Patrões

Quando? Sábado, dia 1º

O que? Pedro Neto e Adriano

 

singeloDAJ CACHAÇARIA

Quando? Sexta, 30

O que? Pagodaj com grupo Singelo

 

 

 

 

 

 

CINE POP DANCE

Quando? Sexta, 30

O que? Sexta Nota 10

 

LAFFAYETTE

Quando? Sexta, 30

O que? Grupo Matizes

 

portalSBO

Quando? Domingo, 2

O que? Bailão com Portal Gaúcho

 

 

 

SOCIEDADE IRINEÓPOLIS

Quando? Sexta, 30

O que? Baile dos Mais Belos Estudantes

 

 

the hallTHE HALL, EM UNIÃO DA VITÓRIA

Quando? Sábado, dia 1º

O que? Como eu era antes de beber

 

 

 

 

CINEMA

Horários do Cine Gracher, na Havan de Porto União, de 29/09 a 05/10


SETE HOMENS E UM DESTINO | 15h30 | 18h30 | 21h10


O LAR DAS CRIANÇAS PECULIARES | 15h30 | 18h30 | 21h10


CEGONHAS | 15h | 17h 


TÔ RYCA 16h | 18h45 | 21h20

Levantamento do JMais se atém aos projetos de lei originais, não considerando projetos de resolução e leis complementares

 

Quando vereador no mandato de 2009 a 2012, o atual candidato a prefeito, Beto Passos (PSD), apresentou 22 projetos de lei ordinários, ou seja, originais. Destes, todos foram aprovados, a maioria via derrubada de veto apresentada pelo Executivo. A maioria das negativas do prefeito à época Leoberto Weinert (PMDB) em sancionar os projetos do então petista, se baseava na inconstitucionalidade das leis. Na Câmara, no entanto, os vetos eram derrubados pela maioria dos vereadores. Dessa forma, oito dos 22 projetos de lei de autoria de Passos aprovados na Câmara são letras mortas, ou seja, nunca entraram em vigor. É o caso, por exemplo, dos projetos que isentam deficientes físicos do estacionamento rotativo e o que concede isenção de impostos para microempreendedores.

(clique para ampliar)

(clique para ampliar)

Pela Lei, vereadores não podem legislar sobre leis que resultem em isenções de tributos.

Ainda nestes quatro anos, um dos quais exercido como presidente da Câmara, Passos apresentou três leis complementares e sete projetos de resolução.

Veja no gráfico os projetos de lei aprovados e os que não entraram em vigor.

Eles roubaram diversos eletrônicos de uma casa no Campo d’Água Verde

Na noite de quinta-feira, 29, equipes da Polícia Militar de Canoinhas realizavam ações de policia ostensiva pelo distrito do Campo d’Água Verde, quando na rua Waldemiro Olsen avistaram dois jovens de bicicleta carregando uma TV.

Questionados pelos policiais, os suspeitos confessaram terem furtado a TV. Na casa onde eles cometeram o furto, na rua Francisco Costa, uma janela da residência estava aberta e vários cômodos haviam sido revirados. Da casa foram furtadas uma TV de 42 e outra de 32 polegadas, aparelho de DVD e vários filmes em DVD. Além de uma das TVs, os policiais recuperaram os DVDs com os acusados. Diante dos fatos, os jovens foram presos em flagrante por crime de furto.

 

POSSE DE DROGAS

Na noite de quinta-feira, 29, em uma escola na rua Curitibanos, área central de Canoinhas, policiais encontraram na mochila de um aluno, 15,2 gramas de maconha, dois envelopes de papel seda e uma “piteira” para consumo de entorpecente. Diante dos fatos, o adolescente foi apreendido.

 

Cerca de 31% das promessas feitas em 2012 foram cumpridas e 21% foram cumpridas parcialmente, segundo levantamento feito pelo JMais em parceria com o jornal Correio do Norte

 

Estimativa feita pelo JMais e o jornal Correio do Norte, com base nas divulgações feitas pela prefeitura e notícias veiculadas ao longo dos últimos anos na imprensa, aponta que 43% das propostas do governo de Beto Faria (PMDB), feitas em 2012, não foram cumpridas em seu mandato. Cerca de 31% foram cumpridas e 21% foram cumpridas parcialmente.

(clique para ampliar)

(clique para ampliar)

Clique na imagem ao lado para ver promessa por promessa. Algumas delas foram cumpridas parcialmente e isto é sinalizado também, como no caso da regularização fundiária de imóveis urbanos. Esta ação ainda está sendo desenvolvida. Alguns moradores já foram beneficiados, mas ainda há muito a ser feito.

Nem todas as metas cumpridas foram efetuadas com recursos exclusivos da prefeitura, como é o caso das pavimentações de obras nas áreas de educação e saúde como a Policlínica. A maioria das ações implantadas integralmente está na área da administração. Estas propostas avaliadas abaixo passaram pelo crivo do JMais em 2014. Na época, o site identificou que apenas 12 promessas haviam sido implementadas integralmente.

Utilitário permite uma consulta rápida do endereço dos locais de votação e dos postos de justificativa

 

Criado para facilitar o acesso do eleitor brasileiro ao local de votação e aos postos de justificativa, caso esteja fora do seu domicílio eleitoral, o aplicativo “Onde votar”, desenvolvido pela Justiça Eleitoral, já está disponível para download gratuito na loja Apple Store e na loja Google Play. O software funciona como um guia que auxilia os eleitores que estão em dúvida sobre a zona ou seção em que votam.

O utilitário permite uma consulta rápida do endereço dos locais de votação e dos postos de justificativa em todo o Brasil. Além disso, a Justiça Eleitoral vai disponibilizar outros 10 aplicativos para dispositivos móveis – smartphones e tablets (Android e IOS).

Além do “Onde Votar”, já estão disponíveis para download os aplicativos: Mesários, Agenda JE, JE Processos, Candidaturas, Pardal, Resultados, Boletim na Mão e Eleições 2016.

 

APPs

O aplicativo “Resultados” permite ao cidadão acompanhar, em tempo real, o resultado das eleições municipais. Já o “Boletim na Mão” faz com que qualquer cidadão acesse de forma rápida, segura e simplificada as informações contidas nos Boletins de Urna, documentos que são impressos após o encerramento da votação e afixados em quadros de aviso nas seções eleitorais.

O utilitário “Eleições 2016” oferece ao cidadão notícias, vídeos e acesso aos demais aplicativos desenvolvidos pela Justiça Eleitoral. O layout da ferramenta lembra a página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na internet. Ao entrar no programa, o cidadão poderá obter informações como a situação eleitoral, local de votação, justificativa eleitoral e transporte de eleitores, entre outras.

Segundo o Código Eleitoral, a segunda via pode ser entregue até a véspera da eleição

 

Termina neste sábado, dia 1º, o prazo para a entrega da segunda via do título de eleitor a quem pretende votar domingo no primeiro turno das eleições municipais. Segundo o Código Eleitoral, a segunda via pode ser entregue até a véspera da eleição.

De acordo com a lei, o eleitor que se encontra fora da localidade onde vota e fez o pedido da segunda via do documento pôde escolher – na hora do pedido – onde receber o título: se na localidade onde foi requisitada a segunda via ou na cidade onde vota. Essa escolha determina também onde o eleitor deve buscar o documento.

 

CARTÓRIO ELEITORAL

“Deferido o pedido, o título será enviado ao juiz da zona eleitoral que remeteu o requerimento, caso o eleitor haja solicitado essa providência, ou ficará no cartório [eleitoral] aguardando que o interessado o procure” diz o Código Eleitoral.

Neste sábado, terminam também outros prazos. É o último dia para propaganda eleitoral com uso de alto-falantes e amplificadores de som, que poderão ser utilizados entre 8h e 22h. Outro prazo que termina amanhã às 22h é o de distribuição de material gráfico e realização de caminhadas, carreatas, passeatas ou de circulação de carro de som com músicas e mensagens de candidatos.

Termina nesta sexta, 30, a Campanha Nacional de Multivacinação, que tem como objetivo atualizar a caderneta de vacinação de crianças e adolescentes. Devem comparecer aos postos de saúde crianças menores de 5 anos e crianças e adolescentes de 9 a 15 anos.

De acordo com o Ministério da Saúde, o objetivo da ação é combater a ocorrência de doenças imunopreveníveis no país e reduzir os índices de abandono à vacinação – sobretudo entre adolescentes. Ao todo, 350 mil profissionais participam da campanha.

Ainda segundo a pasta, estão sendo disponibilizadas vacinas contra a tuberculose, o rotavírus, o sarampo, a rubéola, a coqueluche, a caxumba e o HPV, entre outras. Como a vacinação é feita de forma seletiva para a população-alvo, não há meta a ser alcançada.

 

MUDANÇAS

Em janeiro deste ano, o ministério alterou o esquema de quatro vacinas: a poliomielite, o HPV, a meningocócica C (conjugada) e pneumocócica 10 valente.

O esquema contra a poliomielite passou a ser de três doses da vacina injetável (2, 4 e 6 meses), mais duas doses de reforço com a vacina oral. Até 2015, o esquema era de duas doses injetáveis e três orais.

Já a vacinação contra o HPV passou de três para duas doses, com intervalo de seis meses entre elas para meninas saudáveis de 9 a 14 anos. Meninas de 9 a 26 anos que vivem com HIV devem continuar recebendo o esquema de três doses.

No caso da meningocócica C, o reforço, que era administrado aos 15 meses, passou a ser feito preferencialmente aos 12 meses, podendo ser feito até os 4 anos. As primeiras duas doses continuam aos 3 e 5 meses.

A pneumocócica sofreu redução de uma dose e passou a ser administrada em duas (2 e 4 meses), com um reforço preferencialmente aos 12 meses, mas que pode ser recebido até os 4 anos.

 

NACIONAL

Atualmente, o Programa Nacional de Imunizações oferece cerca de 300 milhões de imunobiológicos, entre vacinas e soros – incluindo todas as doses recomendadas pela Organização Mundial da Saúde.

A previsão do setor de meteorologia da Epagri/Ciram indica nuvens com aberturas de sol da Serra ao Litoral de Santa Catarina, nesta sexta-feira. No Oeste e Meio-Oeste, predomínio de sol ao longo do dia. A temperatura estará mais elevada no Oeste e Meio-Oeste e amena nas outras regiões. O vento sopra de sudeste, nordeste, fraco a moderado.

Para o sábado, a previsão é de céu com muitas nuvens no Litoral e Vale do Itajaí. No Oeste, Planalto Sul e Norte sol entre nuvens. No domingo, chuva no Oeste e Meio-Oeste, no Litoral e Planalto apenas variação de nebulosidade. Nos dois dias, as temperaturas estarão em elevação, principalmente no Oeste.

O dia em Canoinhas e região segue de sol com muitas nuvens, mas sem chuva. A temperatura fica entre 10 e 26 graus.

Para o sábado, dia 1º, a previsão é de sol com aumento de nuvens e temperatura entre 10 e 20 graus.

O domingo de eleições não terá chuva, com sol e muitas nuvens. A temperatura ficará entre 8 e 20 graus.

Circula na Internet um vídeo onde aparecem duas pessoas desfilando completamente peladas no centro de Videira durante uma noite. Até mesmo a câmera de videomonitoramento da Polícia Militar, instalada logo a frente onde ocorre a cena, não foi suficiente para intimidar a dupla de praticar o ato obsceno.

O vídeo divulgado nesta quinta-feira, 29, pelo jornal Folha de Videira, mostra o que aparenta ser dois homens, que fazem até cambalhota. De acordo com o jornal, as imagens foram gravadas na rua Saul Brandalise e não se sabe a data que ocorreu o fato. Esta não é a primeira vez que isso acontece em Videira com direito a filmagem.

De acordo com testemunhas, a artilharia de rojões e foguetes foi disparada de um barranco

 

Do VVale

 

Pânico, correria e pavor. Assim foi interrompido o comício do candidato à prefeito de Porto União, Renato Stasiak, no Jardim Oliveira. Mais de uma centena de pessoas, entre adultos e crianças, assistiam o comício do candidato do PMDB, quando foram surpreendidos por uma bateria de fogos de artifício que foi direcionada aos espectadores que lá estavam.

De acordo com testemunhas, a artilharia de rojões e foguetes foi disparada de um barranco. “Os foguetes vieram do meio do mato”, disse dona Iracema que estava no local com duas filhas e seu companheiro. Outras testemunhas relataram que houve pânico, correria e algumas pessoas caíram, sendo pisoteadas. O saldo foi muita fumaça, choro e pessoas assustadas.

Stasiak e assessores e candidatos a vereadores pelas coligações proporcionais não se feriram e ajudaram a socorrer as famílias. Depois do susto e da constatação de que não foram registrados feridos, Stasiak lamentou o episódio. “Poderia ter machucado alguém, isso não se faz”, desabafou. Para o candidato o ato teve motivação política. “Eu gostaria de pensar que não, mas os indícios são fortes”, disse.

A Polícia Civil de Porto União foi acionada e assumiu as investigações. Alguns suspeitos estão sob investigação policial. O caso ganhou repercussão. Muitos lembraram do cinegrafista da TV Bandeirantes, Santiago Ilídio Andrade, de 49 anos, atingido por um rojão lançado por manifestantes durante um protesto no centro do Rio de Janeiro em 2014.

 

 

Homem segue foragido; veículo roubado foi recuperado                                                    

Uma mulher telefonou para a Polícia Militar de São Mateus do Sul no início da noite desta quinta-feira, 29, informando que havia sido assaltada e seu veículo levado pelo assaltante na região da Vila Amaral.

No trevo de acesso a Curitiba, próximo à ponte do rio Iguaçu, a equipe avistou um Cruze branco com as características repassadas pela vítima. Na tentativa de abordagem o motorista fugiu rumo à PR 151, sentido Três Barras. Durante o acompanhamento o motorista trocou tiros com a Polícia. Próximo ao cemitério de São Miguel da Roseira, os policiais alcançaram o veículo, quando o condutor perdeu o controle e bateu contra um barranco. Nesse momento o suspeito desceu do carro e trocou tiros com a polícia e, em seguida, fugiu para um matagal.

Outras equipes foram acionadas para auxiliar na ocorrência como policiais rodoviários estaduais e federais e também a Polícia Militar de São João do Triunfo e Antonio Olinto, mas até o momento o suspeito, que pode estar baleado, não foi localizado.

 

O ASSALTO
Segundo informações da vítima, ao chegar em uma casa na rua Evaldo Gaesley, na Vila Amaral, um homem se aproximou do veículo, abriu a porta com um arma na mão, deu voz de assalto para ela e mais uma amiga, orientando as vítimas que descessem do veículo e logo após fugiu sentido Campo do Atlético.

As informações são do Portal Cultura Sul FM.

Rubiana Boscaldim irá responder em liberdade o inquérito por abandono de incapaz

 

Do Portal Cultura Sul FM

A Polícia Civil já identificou a mãe que abandonou o filho embaixo da caixa d’água de uma casa na localidade de Pontilhão, município de São Mateus do Sul. De acordo com o delegado titular da 3ª SDP Jonas Amaral Peixoto, não resta dúvidas de que Rubiana Aparecida Boscaldim, de 19 anos, moradora do Pontilhão, é a mãe do bebê abandonado no início da  quarta-feira, 28. Segundo ele, a mãe alega depressão como motivo do abandono da criança. No entanto ela teria relatado a sua mãe que “na hora entrei em desespero, por causa do pai da criança”.

A jovem, que prestou esclarecimento na delegacia e assumiu o crime no início da tarde desta quinta-feira, 29, foi liberada para ser atendida no Hospital e Maternidade Dr. Paulo Fortes, já que está com muito sangramento. Rubiana já tem um filho de um ano.

Ela vai responder em liberdade o inquérito por abandono de incapaz, cuja pena varia de seis meses a três anos de prisão.

O bebê continua no Hospital. A avó materna informou a redação que não tem condições de ficar com a criança, pois  já é mãe de uma menina de apenas 4 meses. Já a irmã demonstrou interesse em ficar com a criança. A Polícia Civil irá intimar o suposto pai, que também reside no Pontilhão, para prestar esclarecimentos. Ele será indagado se há interesse em pedir a guarda da criança, já que ele tem preferência por ser pai.

Empresa  teria fechado negociação com Embalplan, de Rio Negro ; empresa nega                                                                                                                      

 

O acordo de negociação de venda da empresa Embalplan Indústria e Comércio de Embalagens, de Rio Negro, com a gigante da área do papel, Klabin, maior produtora e exportadora de papéis do Brasil, está chegando ao fim. Segundo o site SBC Sul, na segunda-feira, 26, o contrato de compra da empresa rionegrense foi firmado.

A empresa Klabin não confirma a negociação. A expectativa dos 300 funcionários da Embalplan, no entanto, é de que a gigante da indústria do papel absorva boa parte da mão de obra que vinha trabalhando na empresa de Rio Negro, de forma imediata. A nova fábrica da Klabin, segundo o site, passaria a funcionar já no primeiro semestre do ano que vem, com a contratação de 1 mil funcionários.

Esta negociação entre a direção da Embalplan e os empresários da Klabin  teve início em março de 2016 e inclui a montagem de um centro de distribuição visando a localização privilegiada do município para exportação através de portos do Paraná e Santa Catarina, além do entrocamento rodoviário próximo à Mafra. Na semana passada, o SBC Sul diz ter entrado em contato com a direção da Klabin em  São Paulo e a assessoria de imprensa teria  informado que os executivos da Klabin no Paraná não tinham a intenção de assumir completamente a operação industrial de papel em Rio Negro. A assessoria nega essa informação.

O SBC Sul obteve informação de que a Klabin adquiriu imóveis em Rio Negro na localidade do bairro Bom Jesus e próximo à  empresa Embalplan, na BR. Com a confirmação da negociação, a empresa de embalagens Embalplan não seria extinta e sim estaria mudando de cidade apenas. A Embalplan vem negociando com a Prefeitura de Mafra desde 2014 para construir uma nova fábrica de embalagens e transporte na localidade do km 9, em Mafra. Funcionários que não forem absorvidos pela Klabin teriam emprego garantido na nova unidade da Embalplan em Mafra e ainda o leque de empregos no município mafrense aumentaria, porque nova unidade da indústria de embalagens também necessitaria de pelo menos 300 novos funcionários.

O JMais entrou em contato com a assessoria de imprensa da Klabin, que não confirmou a negociação.

30 de setembro de 2016

O Globo

 

Manchete : Candidatos oferecem até wi-fi em troca de votos

TRE flagra distribuição de remédio contra impotência para eleitores

Benefícios quase sempre são acompanhados de material de propaganda eleitoral; prática, se comprovada, pode configurar crime de abuso de poder econômico e levar à cassação da candidatura

A velha prática de clientelismo, simbolizada em eleições passadas pelos centros sociais, assumiu novas formas nesta campanha. Nas últimas semanas, em busca de votos, candidatos a vereador do Estado do Rio distribuíram sinal de wi-fi, pizzas e até remédios contra impotência, revela VERA ARAÚJO. Na maioria dos casos, a benesse foi acompanhada de material de propaganda, na tentativa de induzir o voto do eleitor. Fiscais do TRE flagraram recentemente em Jacarepaguá caixas de pizza com o nome do candidato a vereador Mário do Conselho (PRTB). Mas o tribunal reconhece a dificuldade de coibir a prática, que pode configurar crime de abuso do poder econômico e levar à cassação da candidatura. (Pág. 3)

 

Debate reflete disputa acirrada

Numa eleição em que seis candidatos estão tecnicamente empatados na briga para tentar chegar ao segundo turno no Rio, o debate realizado ontem à noite pela TV Globo foi marcado pelo clima acirrado entre eles. Houve troca de acusações pesadas, principalmente entre os mais bem colocados, mas o debate serviu também para aqueles que queriam aprofundar suas propostas. (Pág. 7)

 

Força-tarefa apura crime em Goiás

A Polícia Civil suspeita que o assassino do candidato à prefeitura de Itumbiara José Gomes (PTB) agiu por vingança. A Secretaria de Segurança de Goiás criou uma força-tarefa com 50 policiais para investigar o crime. A PF também participará da apuração. (Pág. 4)

 

Crivella manipula foto para poupar o ex-aliado Lula (Pág.6)

 

Juro deve cair para imóvel mais caro

O governo mudou as regras do crédito habitacional para incentivar a venda de imóveis novos de até R$ 1,5 milhão. Agora, os bancos poderão emprestar, nessa faixa, parte dos recursos antes exclusivos para imóveis de até R$ 750 mil e que têm juros fixos de até 12% ao ano. O novo limite valerá por 12 meses. (Pág. 29)

 

Gilmar x Lewandowski – Os ‘tropeços’ e o Supremo

O ministro do STF Gilmar Mendes, presidente do TSE, reagiu às declarações do colega Ricardo Lewandowski e disse que “tropeço” não foi o impeachment de Dilma, mas o fatiamento da votação. (Pág. 22)

 

Educação – Estudante ativo aprende mais

Em entrevista a ANA LUCIA AZEVEDO, Pedro Hallal defende ensino de educação física (Pág.36)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

 

Manchete : Governo de SP faz blitz contra os cem maiores devedores

Força-tarefa mira em R$ 51 bilhões hoje em discussão com grandes grupos

Em meio à queda da arrecadação tributária, o governo de São Paulo montou uma força-tarefa para tentar acelerar a cobrança de R$ 51 bilhões hoje em discussão com os cem maiores devedores do Estado. Liderado pela Procuradoria- Geral, o grupo reúne equipes da Polícia Civil, da Fazenda e do Ministério Público e foi montado no início do ano. Suas estratégias incluem do cruzamento de informações para investigar fraudes e crimes tributários à eliminação de brechas legais. Também passam por ações preventivas, como a verificação de casos em que o pagamento de imposto acaba sendo postergado. Segundo o procurador- geral do Estado, Elival da Silva Ramos, processos contra determinado conglomerado econômico serão agrupados e avaliados por uma só equipe. “Deixamos de atuar por processo e passamos a atuar por devedor.” (Economia B1 e B3)

 

Dobradinha entre Marta e Doria marca o último debate

O último debate antes do 1.º turno da eleição para a Prefeitura de SP, na TV Globo, foi marcado pela dobradinha entre João Doria (PSDB) e Marta Suplicy (PMDB). Na busca por uma vaga no 2.º turno, Marta evitou entrar em confronto direto com o tucano, líder da disputa de acordo com as pesquisas. (Política A4)

 

Estadão / EmpresasMais

AMBEV VENCE 2ª EDIÇÃO – A fabricante de bebidas Ambev foi a campeã do 2.º ranking Estadão Empresas Mais, que lista anualmente as empresas brasileiras com melhor resultado em 22 setores. O ministro Henrique Meirelles e o governador Geraldo Alckmin defenderam no evento a aprovação urgente de reformas. (Economia B10 e B11)

 

Pensão por morte pode deixar de ser integral (Economia B5)

 

Juro para imóvel de até R$ 1,5 mi deve cair (Economia B7)

 

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

 

Manchete : Empatados, Marta e Haddad se atacam em debate decisivo

Poupado por adversários, João Doria, líder das pesquisas, alia-se a Russomanno para criticar ‘indústria da multa’

De olho em vaga no segundo turno, os candidatos à Prefeitura de São Paulo Marta Suplicy (PMDB) e Fernando Haddad (PT) promoveram o principal confronto do debate da Globo na noite nesta quinta (29) — o último antes da eleição, no domingo (2). Os dois estão em terceiro lugar, segundo pesquisa Datafolha divulgada na terça (27), com 15% e 11% das intenções de voto, respectivamente. O petista e a peemedebista, ex-PT, disputam fatia parecida do eleitorado. Haddad criticou a proposta de Marta de retomar a inspeção veicular. Para o prefeito, a iniciativa seria um mau uso de verbas públicas. “Não sei quem te botou isso na cabeça, se foi o [ex-prefeito] Kassab”, disse o petista. Em resposta, ela disse que a inspeção não será obrigatória. “As pessoas que forem vão tomar a cidade menos poluente. Quem não quer, não vai e pronto.” A peemedebista e outros concorrentes fizeram dobradinhas para atacar o petista. João Doria (PSDB), que lidera com 30% das intenções de voto, elogiou os CEUs, bandeira de Marta. Aliou-se ainda a Celso Russomanno (PRB), em segundo com 22%, para criticar o que chamaram de “indústria da multa”. O tucano foi pouco criticado. Uma das exceções, Luiza Erundina (PSOL), em quinto lugar com 5%, reprovou Doria pelo uso de dinheiro público em convênios com suas empresas. Ele disse ter visão administrativa “moderna, atual”. (Eleições 2016 pág. 1)

 

Votação no domingo terá efetivo recorde de segurança ante ataque a candidatos (Eleições 2016 pág.2)

 

Imóvel novo de até R$ 1,5 mi poderá ter juros menores

O Conselho Monetário Nacional decidiu que os bancos poderão financiar aquisições de imóveis novos de até R$ 1,5 milhão pelas taxas de juros do Sistema Financeiro de Habitação, mais baratas que outras linhas de mercado. A permissão vale por um ano. (Mercado pág. 5)

Os recursos foram movidos por Cirineu Iarrocheski e pela coligação “Bela Vista em boas mãos”, que apoia a reeleição do atual prefeito Gilberto Damaso da Silveira (PMDB)                                               

Por unanimidade, os desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Santa Catarina negaram provimento ao recurso que impediria a participação do candidato Adelmo Alberti (PSDB) no pleito deste ano em Bela Vista do Toldo. A sessão aconteceu na noite desta quinta-feira, 29. O recurso era da coligação que defende a candidatura a reeleição de Gilberto Damaso da Silveira (PMDB) em Bela Vista do Toldo.

 

ACUSAÇÃO

Os recursos foram movidos por Cirineu Iarrocheski e pela coligação “Bela Vista em boas mãos”, que apoia a reeleição do atual prefeito Gilberto Damaso da Silveira (PMDB). “Não há notícias acerca de ocorrência de inelegibilidades”, afirmou a juíza eleitoral Sabrina Menegatti Pítsica, em decisão publicada na noite de quinta-feira, 8. A coligação que apoia Damaso, no entanto, recorreu ao TRE, que julga o recurso neste momento.

Conforme denúncias apresentadas à Justiça Eleitoral, Alberti estaria inelegível pelo fato de a Câmara ter rejeitado suas contas referente ao período em que governou o município, entre os anos de 2009 e 2012. “As irregularidades são insanáveis”, apontava uma das representações.

Ao apresentarem a defesa do ex-prefeito, os advogados Paulo e Luis Glinski argumentaram que a decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE) ainda não transitou em julgado. Fora isso, o pedido de revisão do recurso ainda estava no aguardo da análise do tribunal. “Sequer houve julgamento definitivo”, alertaram.

Os advogados ainda informaram que há requerimentos protocolados na Câmara, nos quais alguns vereadores solicitam a reabertura do processo de análise das contas, uma vez que Alberti não teve direito a ampla defesa ao contraditório. “Asseverou a ausência de dolo ou ato de improbidade administrativa”, argumentaram, ao reforçarem a defesa do ex-prefeito.

Pelo parecer que embasou a decisão da juíza eleitoral, o Ministério Público afirmou que embora o Poder Legislativo tenha rejeitado as contas do exercício financeiro de 2010, não há elementos que apontem atos de improbidade administrativa praticados por Alberti. A visão do Ministério Público Eleitoral, no entanto, é de que houve improbidade. O relator do processo foi o desembargador Rodrigo Brademburgo Curi.