< maio 2015 - JMais | Jornalismo Digital Archive | JMais | Jornalismo Digital

Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Se o sistema de Distritão, derrotado nesta semana na Câmara dos Deputados, estivesse em vigor e o resultado das próximas eleições fosse o mesmo da anterior em Canoinhas, a vereadora Cris Arrabar (PT) jamais seria eleita. Com o Distritão, extinguiria-se o quociente eleitoral, uma conta complicada que distribui as vagas conforme a votação do partido ou coligação. Quanto mais votos todos os candidatos do partido ou coligação somam, mais vereadores sobem para a Câmara, independente da votação individual. Pelo Distritão, a conta é bem mais simples. Elege-se os mais votados e ponto. Dessa forma, com 966 votos, Adinor da Silva (PR) ocuparia a vaga hoje ocupada por Cris, que fez 490 votos.

    A conta parece injusta, mas, acredite, o Distritão poderia ser pior. Ao valorizar o político e não a agremiação, jogando no lixo os votos dados aos não eleitos, o sistema peca pela simplicidade. Parece justo se analisarmos o mérito, mas injusto se analisarmos a questão a longo prazo, quando o poder econômico falará ainda mais alto, enfraquecendo os partidos que, por sua vez, não apostarão em novas lideranças. No atual sistema, candidatos como João Batista Leite (PT) e Alípio Castanho de Araujo (PT), ambos militantes em diferentes categorias, não se elegem com seus respectivos 331 e 396 votos, mas ajudam e eleger mais vereadores para o PT. Sem os votos deles, somando para a legenda, Cris não seria eleita. Dessa forma, ambos, são valiosos para o partido, que não deixará de buscar novos nomes nas próximas eleições a fim de fazer o maior número de vereadores. A votação de um iniciante pode indicar a tendência de termos, ou não, ali, uma nova liderança. E novas lideranças é do que a política, em geral, mais precisa.

 

Mudança de rumo

Criado com apoio do deputado Antonio Aguiar (PMDB), o PR canoinhense vive um momento de mudança. João Sampaio, apoiado por Aguiar, deve deixar a presidência do partido nos próximos dias. Renato Pike prepara uma nova diretoria que deve concorrer a sucessão da atual.

   Pelos dutos do partido, há uma queda de braço entre Aguiar e Pike, que desde o ano passado têm se estranhado por divergências de opinião. Pike quer a direção do partido a fim de garantir que o PR vai mesmo apoiar a candidatura de Beto Passos (em transição do PT para o PSD) a prefeito em 2016.

   Questionado, Pike desconversa. Reconhece que deve apresentar chapa, mas afirma que seu diálogo com Sampaio é dos mais cordiais. De uma coisa, no entanto, Pike tem certeza: não será candidato a vereador em 2016. Quer ser vice de Passos, ou, em mais uma mudança de rumo a depender do fechamento das coligações, ser candidato a prefeito, tendo Passos na vice.

 

colunaCom cerca de 400 pessoas entre prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e secretários municipais, a comitiva catarinense desembarcou em Brasília na segunda-feira, 25, para participarem da 18ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, promovida pela Confederação Nacional de Municípios (CNM). Na foto, os prefeitos de Monte Castelo, Aldomir Roskamp; de Irineópolis, Juliano Seleme; de Porto União, Anízio de Souza; e Beto Faria, de Canoinhas. A Marcha termina hoje.

 

 

 

 

coluna 2Não é de hoje que corre a boca pequena a conversa de que Elói Quege estaria com os dois pés fora do PP. A participação do prefeito de Três Barras no encontro estadual do PMDB no sábado, 23, ao lado do ex-prefeito Wanderlei Lezan e do deputado federal Mauro Mariani, reforçou os rumores. A propósito, Quege já tem seu candidato a sucessor: seu fiel escudeiro Emílio Gazaniga.

A foto é de Lucio Colombo.

 

 

 

 

 

RÁPIDAS

EM CANOINHAS: Está para estourar um escândalo dos grandes envolvendo político de alto escalão, uma empregada vingativa e a Justiça.

CHORO: Deputado Leonel Pavan (PSDB) solta aos quatro ventos que está sentido com o governador Raimundo Colombo. Queixa-se de não ter sido convidado para inaugurar o asfalto de Santa Cruz do Timbó, obra que teria sido iniciada quando ele era governador.

EM 2016: Depois de chamar atenção ao esculhambar os professores no Facebook, Marcel Larson diz que vai ser candidato a vereador. “Tem quem goste”, justifica. É, tem quem goste.

CANOINHAS FORA: Eduardo Pinho Moreira viaja para a Alemanha. Na agenda, conversações com a empresa de chicotes automotivos que, ao que tudo indica, deve mesmo se instalar em Mafra

MOTIVO: A Kromberg & Schubert teria descartado Canoinhas por causa da logística. Mafra, por razões óbvias, é mais próxima dos portos.

MELOU: A polêmica jurídica envolvendo o loteamento do Piedade estraga os planos do Governo. As 400 moradias seriam vitrine em ano eleitoral.

 

Uma adolescente de 13 anos morreu depois de se envolver em um acidente na BR-116, em Papanduva, na manhã deste sábado, 30. Jaqueline Siqueira estava em um Escort que era dirigido por seu pai. Em uma tentativa de ultrapassagem, o motorista do Escort teria batido na lateral de uma caminhonete Mitsubishi Pajero, de Curitiba, que acabou capotando. Depois d0 primeiro impacto, o Escort colidiu ainda com um caminhão Mercedes-Benz, de Mafra e um Ford Cargo, de Feliz (RS). A ocorrência foi registrada no quilômetro 57,3 da BR 116, na localidade de Queimados, em Papanduva.

Jaqueline foi socorrida e levada ao Hospital São Vicente de Paula, em Mafra, e de lá, transferida para Joinville de helicóptero, mas devido à gravidade dos ferimentos não resistiu, e acabou morrendo na noite deste sábado, 30.

O motorista do Escort também foi internado no Hospital de Mafra, além de dois dos três ocupantes da caminhonete, que sofreram vários ferimentos. O trânsito seguiu em meia pista por mais de duas horas até a retirada total dos veículos.

Os ocupantes da caminhonete receberam alta médica na tarde deste domingo, 31.

acidente ppva 2 acidente ppva

Da Agência Brasil

Depois de 21 anos de discussão no Congresso Nacional, a Câmara iniciou, nesta semana, a votação de pontos considerados importantes da reforma política, aprovou modificações em algumas regras do sistema e manteve outras que já estão em vigor. Novas votações da reforma serão retomadas na segunda semana de junho, após a apreciação do projeto de lei do Executivo que modifica as regras da desoneração da folha de pagamento (PL 863/15).

A primeira proposta de emenda à Constituição (PEC) 190/94, que integra o pacote de temas que foram apensadas à PEC 182/2007, em votação na Câmara, foi apresentada em 20 de outubro de 1994 pelo então deputado Pedro Irujo (PMDB-BA). A proposta propõe tornar o voto em facultativo. O artigo deverá ser votado no dia 10 de junho e será um dos últimos pontos da reforma a ser apreciado. Depois, será votada a mudança do dia da posse do presidente da República, que hoje ocorre em 1º de janeiro. A proposta é que passe para o primeiro dia útil do ano.

Uma das propostas de campanha para a presidência da Câmara do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) era aprovar a reforma política este ano. Para isso, ele criou uma comissão especial a fim de analisar as propostas em tramitação na Casa. Só em relação a PECs, foram encontradas e apreciadas 155. Desde a criação da comissão, Cunha marcou para a última semana de maio a votação da reforma política. Sem a aprovação do relatório do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI) na comissão, o presidente da Câmara avocou para o plenário a deliberação da reforma e nomeou como relator o então presidente da comissão especial, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Eduardo Cunha e os líderes partidários fecharam um acordo para que a votação da reforma política fosse feita artigo por artigo. Estabeleceram também a ordem de votação dos pontos da reforma. O primeiro a ser apreciado foi o sistema eleitoral com a votação dos pontos na seguinte ordem: lista, distrital misto, distritão e distritão misto. Colocado em votação, nenhum desses pontos foi aprovado pelos deputados e, assim, manteve-se o sistema eleitoral atual.

O segundo artigo a ser votado foi o financiamento de campanha. O primeiro item a ser votado foi o financiamento público e privado extensivo à pessoa jurídica: haveria dinheiro do fundo partidário, de empresas e de pessoas físicas, as empresas poderiam doar recursos para os partidos e para os candidatos. Essa proposta foi rejeitada. Novas votações foram feitas sobre a questão do financiamento, inclusive, o exclusivamente público. Mas as propostas foram rejeitadas, prevalecendo, porém, o dispositivo constante do texto de Rodrigo Maia, que estabelece financiamento público e privado, sendo que as empresas poderão fazer doações aos partidos e não aos candidatos. O dispositivo foi aprovado pelos deputados, sob protestos de alguns parlamentares.

Nas votações desta semana, os deputados aprovaram ainda o fim da reeleição para os cargos executivos de presidente da República, governadores e prefeitos. O texto também estabelece que os prefeitos eleitos pela primeira vez em 2012 e os governadores também pela primeira vez eleitos em 2014 poderão disputar a reeleição. Outro dispositivo aprovado é o que estabelece a cláusula de desempenho ou de barreira, em que os partidos só poderão ter acesso aos recursos do Fundo Partidário e ao tempo de propaganda no rádio e na televisão, se tiverem pelo menos um candidato concorrendo à Câmara e eleger no mínimo um representante para a Câmara ou para o Senado. Hoje, por essas regras perderiam os recursos e o tempo de propaganda o PSTU, PCO, PPL e PCB.

A Câmara dos Deputados retoma as votações da reforma política, na semana após o feriado de Corpus Christi, apreciando temas complexos como: duração do mandato, coincidência de eleições e cota para as mulheres na Câmara. Outros temas a serem apreciados são fim do voto obrigatório e data da posse do presidente da República.

ADC Canoinhas e Chapecó fizeram uma das melhores partidas da primeira divisão do Estadual na noite deste sábado, 30, mostrando que essa competição é uma das mais fortes dos últimos anos.

A equipe de Chapecó até saiu na frente no primeiro tempo, mas durante a partida ADC Canoinhas mostrou sua força dentro de casa e virou a partida vencendo o jogo por 2 a 1.

Com essa vitória, a ADC Canoinhas vai a 16 pontos e lidera o Estadual da primeira divisão.

Depois do jogo, Leonel contou que “quem assistiu viu um jogo de alto nível. Marcamos muito bem no final e conseguimos segurar o goleiro-linha deles para vencer. Agora temos uma semana para treinar e recuperar os jogadores lesionados.”

O treinador de Chapecó, Joni Luis, disse que “saímos de cabeça erguida, jogamos bem, assim como Canoinhas tivemos inúmeras oportunidades, mas não soubemos aproveitar. Um jogo assim só nos mostra que somos fortes e que o foco, sem dúvida, é ficar entre os quatro melhores do Estado.”

O treinador do Canoinhas, Tchelo, comentou que “chegar ao topo da tabela foi difícil, mas com certeza se manter vai ser mais difícil ainda.”

O próximo desafio do Canoinhas será no próximo sábado, 6, fora de casa, contra Piratuba.

 

Resultados da 7ª rodada:

São Miguel d’Oeste  0 x 3 Saudades

ADC Canoinhas 2 x 1 Chapecó

Araquari 2 x 2 Pinhalzinho

São Lourenço 1 x 0 Porto União (WO)

Curitibanos  3  x 3    Piratuba

Videira 2 x 3 Mafra

 

Classsificação do estadual

Canoinhas 16

São Miguel d’Oeste 13

Araquari 13

Saudades 11

São Lourenço 10

Chapecó 10

Videira 9

Pinhalzinho 9

Mafra 8

Piratuba 3

Curitibanos 2

Porto União 1

Ousada a minha atitude em aceitar que hoje, aqui, agora, esteja eu lendo estes rabiscos meus, esta pretensa Oração Acadêmica.

Ousada eu, que no calor de uma reunião, não contestei esta indicação.

Ousadia minha, sim.

Porque a muitos é concedido o dom da bela escrita e do bem falar.

E porque todas as minhas confreiras e todos os meus confrades, integrantes desta nossa ainda novel Academia de Letras de Canoinhas, filiada à Academia de Letras do Brasil, poderiam fazê-lo com mais probidade que eu.

Pois estamos todos no mesmo barco.

Somos todos amantes dos escritos, a mente de todos nós é feita das mesmas penas e dos mesmos papéis que foram colados em nosso dorso, em nossa pele, em nossos neurônios, em nossa alma.

Credito a aceitação de todos vocês, amigas confreiras e amigos confrades ao tempo que aqui me resta, pois, parodiando o grande Érico Veríssimo, nem sei por que aqui estou se já sou quase uma vaga…

Talvez porque histórias eu tenha para contar.

E após eu contornar com os meus olhos a mesa onde estávamos naquela noite, naquela reunião, senti flechas lançadas pelo olhar de todos.

E foram aqueles olhos em meus olhos, foram aquelas palavras de estímulo que me levaram a apagar as negativas que se formavam em minha mente.

E um iminente recuo meu por curtas palavras apenas balbuciadas, não foi suficiente para dissuadi-los de que haveria ali alguém que melhor do que eu fizesse esta Oração.

Capitulei.

E eis-me, então, aqui pedindo a todas as deusas e a todos os deuses do Olimpo que estejam conosco hoje e sempre.

Que os mesmos deuses e as mesmas deusas que sempre estimularam e incentivaram a arte literária de romanos e gregos e de todos os povos em todos os tempos possam estar conosco em todas as horas também.

E que destes seres superiores, que circundam a nossa ainda inculta e ainda grosseira crosta terrestre, possam emanar fosforescentes halos de luz a fim de iluminar e aquecer o nosso eu, os nossos frios neurônios, as nossas frágeis mãos, para que, de poemas possamos impregnar o mundo que nos rodeia.

Que estes entes iluminados possam impregnar o nosso Eu imortal e nos conduzir aos infinitos de nós mesmos, para o aprimoramento de nossos escritos, para a eternização e o crescimento deste grupo, para que somente de amor possamos estar envoltos, para que, enfim, a cada dia, mais e mais luminares das letras possam proliferar em nosso meio.

Porque eu já tive um sonho.

Nós tivemos um sonho.

Era o Sonho.

Não sei se o sonho se foi com ela quando ela se foi.

Ou, se, mesmo com ela, este sonho teria sido somente nada mais que um mero sonho.

 

 

Porque éramos um punhado de loucos,

mas éramos poucos, muito poucos,

e os nossos clamores

que então eram apenas vagidos roucos

se esfacelaram ao encontro de muitos paredões

e de múltiplos muros moucos.

 

Era um tempo em que em nossa imaginação, tudo ao redor, apenas um lindo tapete de poemas seria.

E queríamos enfeitar estes poemas com as mesmas cores com as quais o Criador enfeitou a terra.

E destes sonhos nossos surgia um Projeto, o Projeto Ilex Pró-Arte.

Para que todo este sonho reunido pudesse estar em noite de gala, em noite de estrelas, em noite de talentos.

E foi ela, ela de nome Isis e também Maria, ainda Tack e depois Baukat, ela, a Patronesse da cadeira que ocupo nesta nossa Academia de Letras de Canoinhas, ela sim, quem aglutinou as pessoas em torno desta ideia e com amigos de Curitiba, de lá traria uma orquestra de concertos e um coral que com o nosso Santa Cecília a tudo emoldurariam com música.

E a noite de gala aconteceu.

No Clube Canoinhense.

Onde poemas afloraram de muitas almas tristes.

Onde o envolvente som que emanava dos instrumentos musicais e das vozes dos corais, ecoando através de meras paredes, atingiu os páramos celestiais e continuam ecoando dentro de mim até hoje.

Onde pinturas de nossos artistas plásticos, de Zezé Ganem a maioria,

foram a nota preponderante na decoração daquela noite.

Porque este era o sonho.

O Projeto Ilex Pró-Arte seria o propulsor da nossa arte a incentivar um mundo ainda por vir.

Mas aquela noite de gala foi só para homenageá-la porque ela já não mais estava entre nós.

Lá ela estava, sim, como hoje e agora aqui está.

E a Academia de Letras de Canoinhas, há décadas por nós sonhada, desvaneceu-se também com a partida dela.

Teria vicejado?

Não saberia dizê-lo.

Eram tempos diferentes.

Eram tempos difíceis.

Tempos em que poemas eram queimados, tempos em que poemas eram rasgados, tempos em que poemas eram jogados em sarjetas, tempos em que poemas eram atirados em latas de lixo pela incompreensão de um mundo que neles não via e neles não sentia o capital.

Era um tempo em que alguns que um pouco escrevessem espezinhavam os que tinham menor poder de voz e então, poemas de fundo, magníficos poemas foram atirados para o meio do lodo que margeava a vida.

Era um tempo e era um mundo que enterrava poemas entre pedras e cinzas para que fenecessem no tempo.

Mas os poemas eram fortes e qual flor de lótus que do lodo sempre emana e sempre viceja, os poemas submersos afloraram e começaram a ser entoados e começaram a ser cantados em todos os cantos de nossa Santa Cruz terra.

E todas aquelas flores de lótus se aglutinaram e se juntaram a muitas outras flores em um imenso jardim. Jardim repleto de muitas, imensas, variadas e coloridas flores que eu espero ver vicejar sempre mais, qual flor de lótus, emergindo cada vez mais e mais bela das profundezas dos lodaçais que por décadas as submergiram.

E porque foi num repente que de poemas a terra nossa foi tomada. E porque multiplicaram-se os poemas e porque multiplicaram-se as vozes que ovacionaram os poemas e porque multiplicaram-se as mãos que aplaudiram os poemas que possível foi agregar esta plêiade que hoje é a nossa Academia de Letras de Canoinhas.

Esta é a nossa flor de lótus, a nossa renascida flor de lótus, a nossa modesta seccional de Canoinhas, Santa Catarina, da Academia de Letras do Brasil, aglutinadora dos poemas todos estagnados dentro de nosso eu.

 

(Li este texto na noite 20/05/2015,

por ocasião da celebração

 do primeiro aniversário da

Academia de Letras de Canoinhas.)

Confira o que foi destaque no JMais:

camara 25-65Quando propôs o encaminhamento de requerimentos às direções das escolas que integram as redes municipal e estadual de ensino de Canoinhas, vereador Paulo Glinski (PSD) jamais imaginou que a sua iniciativa de buscar informações e de traçar uma ‘radiografia’ sobre a falta de professores seria mal interpretada e até condenada por um dos diretores.

E, pior! Jamais pensou que um dos requerimentos seria respondido de maneira tão ‘mal educada’, numa tentativa clara de desqualificar o trabalho dos vereadores e menosprezar a atuação do Poder Legislativo Municipal.

Nos requerimentos direcionados ao Cedup e às demais escolas no início deste mês, o vereador solicitava informações acerca do número de professores efetivos e contratados; do número exato de profissionais que faltavam para completar o quadro funcional; do número de estudantes e de alunos com necessidades especiais; quantas merendeiras e serventes estavam em atividade e quantos professores estavam lotados nos locais e não haviam assumido suas vagas.

Os documentos também pediam informações sobre a estrutura física das escolas e solicitavam que as respostas viessem assinadas pelos presidentes das Associações de Pais e Professores (APP’s) e dos Conselhos Deliberativos, nos casos específicos das escolas da rede estadual de ensino.

A resposta ao requerimento, com data de 20 de maio de 2015 e que foi assinada pelo diretor do Cedup Vidal Ramos, professor Edumar Ricardo da Silva, gerou polêmica entre os vereadores durante a sessão ordinária de terça-feira, 26. O assunto promete ganhar novos capítulos no decorrer desta semana.

Primeira a se manifestar, Cris Arrabar (PT) disse foi legitimamente eleita pelo povo e que conhecia muito bem o seu papel como vereadora. “Uma vez que o Cedup recebe verbas do município, então também tem de ser fiscalizado”, comentou.

Na resposta encaminhada à Câmara, o diretor citou dois artigos da Lei Orgânica do Município, afirmando que os vereadores tinham apenas a competência legal de fiscalizar e controlar os atos do Poder Executivo Municipal. “Portanto, não está condizente com o solicitado para a instituição do Governo do Estado”, alegou Silva.

Em outros pontos da resposta, ainda disse que os vereadores teriam de ser mais específicos com relação ao pedido de informações sobre a estrutura física da unidade e ironizou ao responder a solicitação referente ao número de profissionais lotados. “Os professores que não tiveram lotação na escola são todos os outros, menos os que tiveram. É impossível nominá-los”, frisou.

Por fim, ainda falou que esperava ter atendido a “curiosidade dos nobres representantes do povo”.

BVT - vista aéreaO Ministério do Turismo está cobrando a devolução de R$ 207,5 mil por parte do Município de Bela Vista do Toldo referente a uma verba de R$ 105 mil liberada em 2008 pelo Governo Federal para a realização da Festa do Peão de Boiadeiro. O valor dobrou por causa dos juros.

O Ministério alega a reprovação da prestação de contas como motivo para a devolução. Várias falhas são apontadas na prestação de contas. Segundo o Ministério, o relatório de cumprimento do objeto não foi encaminhado, assim como o relatório de execução físico-financeiro, muito menos o troféu usado para a premiação.

O Ministério aponta ainda que os jornais encaminhados foram incompletos (apenas com as páginas que falavam da festa) e as fotos e filmagens não permitem identificar o evento. “Há uma única foto em que aparece um banner com o nome do evento, porém ele não está no contexto da festividade, aparentando estar apenas afixado em algum ponto da cidade para divulgar o evento”, indica o Ministério.

Para o Governo, não é possível comprovar que o evento, de fato, ocorreu. “O convenente encaminhou apenas jornais, não sendo possível comprovar a execução dos itens constantes do Plano de Trabalho a partir deles”, anotou o Ministério em carta enviada ao prefeito Gilberto Damaso (PMDB).

Ainda de acordo com o Ministério, o então prefeito Adelmo Alberti (PSDB) não encaminhou a relação de profissionais contratados para a prestação de serviços. Também não foi comprovada a realização de shows durante o evento. Ainda faltaram duas declarações.

Damaso recebeu a carta do Ministério do Turismo com surpresa. Lamentando a falha, disse que vai parcelar a devolução da verba porque não tem como recorrer. “Depois entraremos na Justiça Federal para que o recurso seja cobrado do ex-prefeito”, esclareceu.

Alberti também disse que recebeu a notícia pelo JMais com surpresa. Ele garantiu que a prestação de contas estava correta e duvidou de que seja impossível sanar o problema. “Geralmente o Ministério manda a análise para que as contas sejam reapresentadas. Pode ser que tenham sido pedidas mais informações, que não foram prestadas”, especulou.

1067967Mais de 18 mil canoinhenses praticaram atividade física durante o Dia do Desafio, uma competição saudável que acontece anualmente, sempre na última quarta-feira do mês de maio em diversos municípios, que competem entre si, tendo como vencedora a cidade que mobilizar maior parcela de sua população. Neste ano Canoinhas enfrentou o município peruano San Isidro e venceu a competição.

Conforme dados do Serviço Social do Comércio (Sesc), responsável pelo Dia do Desafio no Brasil, em Canoinhas 35,26% da população aceitou participar do evento, e em pelo menos 15 minutos praticou alguma atividade física. Já a concorrente, San Isidro, mobilizou 1.040 pessoas o que representa 1,78% de sua população.

O Dia do Desafio foi criado nos anos 1980, no Canadá, com a proposta de despertar o interesse das pessoas pela prática de esportes e atividades físicas, por meio de uma competição entre cidades. Coordenado pelo Sesc, desde 1995, o Dia do Desafio é uma iniciativa da The Association For International Sport for All (TAFISA), e conta com o apoio da International Sport and Culture Association (ISCA) e da UNESCO, sendo uma realização das Prefeituras Municipais.

 

 

Casa-desaabMarli Correa de Freitas, de 40 anos, sofreu uma queda após o telhado de sua casa desabar na manhã desta segunda-feira,25, na rua Joaquim Batista Pires, no distrito do São Cristóvão, em Três Barras.

Quando os bombeiros chegaram para fazer o socorro, Marli estava orientada com sinais vitais estáveis e suspeita de fratura na escápula esquerda.

Segundo a própria vítima, ela estava auxiliando na reforma de sua casa, quando o telhado foi ao chão.

Após avaliação, foi realizada imobilização e Marli conduzida ao Pronto Atendimento Médico de Três Barras pelos bombeiros.

 

 

 

BombeirosUma casa foi destruída por um incêndio na tarde desta segunda-feira, 25, na rua Marcílio Muller, no bairro Jardim Esperança, em Canoinhas.

A casa media 20 metros quadrados e estava totalmente em chamas quando o Corpo de Bombeiros chegou no local.

Imediatamente foram montadas duas linhas de ataque para combate ao incêndio, com objetivo de proteger os imóveis próximos. Foram utilizamos cerca de 6 mil litros de água para extinção total do fogo e rescaldo.

Segundo a dona da casa, Rosangela Manski, ela estava na casa da sua mãe no mesmo pátio quando ouviu gritos e, saindo para fora, viu sua casa já em chamas. Moravam na casa, além, de Rosangela, seus três filhos. A mais velha tem oito anos.

corpo-bomjesus-rioXX9X-720x482Após quase duas horas de trabalho a equipe do Corpo de Bombeiros de União da Vitória retirou na manhã desta terça-feira, 26, o corpo de um homem encontrado boiando no dia anterior por dois pescadores que estavam no rio Vermelho, próximo à Ponte Quebrada. Segundo um dos pescadores, próximo das 17h desta segunda, ele teria avistado algo estranho no rio e resolveu se aproximar. Pouco depois, constatou de que se travava de um corpo.

Em seguida o Corpo de Bombeiros foi acionado, porém, em razão das más condições do tempo e o difícil acesso, o trabalho de retirada foi transferido para esta terça. Duas pessoas acompanharam a retirada do corpo, acreditando de que se trata de um familiar desaparecido há um mês. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para ser analisado e posteriormente ser confirmada a identificação e as causas da morte.

 

 

caminhão acidenteEdson José Cordeiro, de 32 anos, perdeu a direção do caminhão Mercedes-Benz com placas de Caçador, que dirigia na BR-116, proximidades da localidade de Passo Ruim, em Papanduva, na madrugada desta terça-feira, 26, e caiu de um viaduto de uma altura de seis metros.

Segundo os bombeiros, ele caiu sobre os trilhos da rede ferroviária. Apesar do impacto da queda, Cordeiro foi encontrado consciente e orientado.

Segundo a equipe da Autopista Litoral Sul, que estava no local, Cordeiro saiu ileso, sem nenhum ferimento.

 

 

incendio-pneus-uniaodavitoriaXX9X-720x480Um incêndio na noite desta terça-feira, 26, destruiu um depósito de pneus localizado na rua Astolpho Macedo de Souza, no bairro São Bernardo, em União da Vitória. As causas do incêndio ainda são desconhecidas. No momento não havia nenhuma pessoa dentro do local.

Foram necessárias dois caminhões do Corpo de Bombeiros de União da Vitória e auxílio de outros dois veículos da corporação de Porto União para extinguir as chamas. Um caminhão pipa da empresa Hobi também esteve no local para auxiliar no combate ao fogo.

Devido ao grande volume de pessoas, as equipes da Polícia Militar de União da Vitória isolaram a rua, proibindo o acesso de veículos.

 

 

 

PolíciaDois homens invadiram a Relojoaria Trebien, no centro de União da Vitória, no começo da noite desta terça-feira, 26. Os assaltantes teriam levado algumas joias e fugiram em uma moto.

Segundo informações de testemunhas, os criminosos entraram no estabelecimento vestidos com capas de chuva e de capacete. Deram voz de assalto e levaram os funcionários para os fundos da loja.

Uma pessoa que passava pelo local avistou a ação e gritou. Com isso, os assaltantes teriam apanhado algumas joias e fugido em uma moto em direção ao Fórum de União da Vitória.

Ainda não se sabe se além das joias os assaltantes levaram alguma quantia em dinheiro.

Ninguém ficou ferido durante o assalto.

A Polícia Militar de União da Vitória foi até a relojoaria colher depoimentos das vítimas e iniciou as buscas nas imediações com o objetivo de localizar os suspeitos. Até o momento nenhum deles foi localizado.

orildoNa manhã desta quinta-feira, 28, equipes da PM de Major Vieira foram acionadas via Central de Emergência na Travessa Otacílio Florentino de Souza, área central do município de Major Vieira, para verificar a denúncia de que um homem armado com um facão estaria ameaçando o prefeito Orildo Severgnini (PMDB – foto).

Quando os policiais chegaram no local, foram informados pelo prefeito que o suspeito teria fugido. Durante as buscas pela área central da cidade a guarnição foi informada de que o homem, que já é conhecido das equipes da PM, estaria fugindo para a cidade de Papanduva, onde mora.

Com o apoio da PM de Papanduva, o autor foi detido, bem como o facão que teria sido usado para ameaçar o prefeito. Após lavrado o boletim termo circunstanciado e diante da aceitação em comparecer ao Juizado Especial Criminal (JeCrim), o suspeito foi liberado. Não foram apurados os motivos que levaram o rapaz a fazer a ameaça.

 

 

 

acidenteO motorista de um trator foi preso na noite desta sexta-feira, 29, no KM 238 da BR-280, em Canoinhas. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o rapaz de 30 anos transitava em zigue-zague pela rodovia, em visível estado de embriaguez.

Ainda de acordo com a PRF, a carteira de habilitação do motorista estava cassada. Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro. Com base nos sintomas claros de embriaguez, os policiais encaminharam o homem para a Polícia Civil de Canoinhas.

 

 

 

 

477 - 1João Ary dos Santos, de 55 anos, morreu na manhã deste sábado, 30, em um acidente na SC-477, rodovia que liga Canoinhas a Major Vieira. O acidente aconteceu na entrada da localidade de Arroios.

Ele dirigia uma Toyota Bandeirantes que colidiu frontalmente com um caminhão Mercedes-Benz, placas de Timbó Grande, dirigido por um homem de 57 anos.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Canoinhas, que atendeu a ocorrência, Santos estava preso nas ferragens, já morto.

Já o condutor do caminhão Mercedes-Benz estava consciente, caminhando, apresentando suspeita de fratura no tórax e região dos arcos costais.

No caminhão também estava um adolescente com 12 anos, filho do motorista, que não tinha lesões aparentes e nada sofreu.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e Bombeiros, no momento do acidente havia uma densa neblina e o levantamento preliminar das evidências no local da colisão aponta que o motorista do Toyota Bandeirante teria invadido a pista contrária, colidindo frontalmente com o caminhão.

mudanças-trânsitoAs mudanças no trânsito de Canoinhas marcadas para entrar em vigor em junho foram adiadas. O Departamento de Trânsito (Detracan) recuou depois que a Câmara de Vereadores reclamou da falta de participação popular nas decisões do Detracan.

Por unanimidade, os vereadores canoinhenses aprovaram em abril o projeto de lei que

estabelece sobre a realização de audiência pública ou, então, consulta popular feita através da WEB antes de qualquer alteração no trânsito do centro e bairros da cidade.

Para o autor do projeto, vereador Renato Pike (PR), a comunidade e, principalmente, os comerciantes precisam opinar antes das mudanças. “Não há necessidade de se impor nada, precisa haver uma avaliação popular até para que a possibilidade de acerto seja maior e ninguém saia prejudicado”, frisou o vereador, ao lembrar que o comércio é um dos principais responsáveis pela movimentação econômica do município.

O projeto foi sancionado pelo prefeito Beto Faria (PMDB).

Segundo o responsável pelo Detracan, Lourival Shipitoski, a colocação em prática das mudanças depende agora da realização de uma audiência pública.

Enquete no site da Câmara de Vereadores aponta que para 63,7% dos participantes, não há necessidade de mudanças no trânsito de Canoinhas. 34% acham que precisa de mudanças. Para 2,2%, tanto faz.

defesacivil-saomateusdosul-chuvasApós as fortes pancadas de chuva e do vendaval de quarta-feira, 27, que pegaram de surpresa a população de São Mateus do Sul, a Defesa Civil do Município divulgou nesta quinta-feira, 28, os números oficiais das ocorrências atendidas.

Foram 26 ocorrências registradas e atendidas até as 23h59 de quarta. Desse número, 15 foram destelhamentos de casas ou do comércio da cidade; 8 solicitações de desentupimento de bocas de lobo ou manilhas em vias públicas; e 3 casos de entrada de água em residências – em função também do entupimento de bocas de lobo ou manilhas).

Além desses atendimentos, foram feitas operações de retirada de entulho e de árvores (ou galhos) que caíram na região central do Município e também na comunidade de Rio das Pedras, onde o tráfego na via principal precisou ser interrompido em função da queda de mais de 50 árvores na região.

A Defesa Civil estima que o vendaval da tarde de quarta tenha atingido velocidade de cerca de 80 km/h, chegando a prejudicar a rede elétrica recém-instalada na área industrial do Município.

A atuação da Defesa Civil teve início na noite de terça, com o registro de uma ocorrência. Os outros 25 chamados vieram na quarta-feira. O trabalho da Defesa Civil se deu em parceria com as Secretarias Municipais de Assistência Social, Obras e Meio Ambiente.

Desde terça, quase 40 pessoas estão realizando atendimentos e efetuando reparos em função das chuvas e ventos no Município. As inscrições estão abertas para voluntários.

“Estamos com um grupo apto a realizar esses atendimentos”, garante o coordenador de transporte e logística da Defesa Civil, Albari Rodrigues da Rosa. “Estamos com 4 caminhões disponíveis para realizar esses atendimentos, além de 3 carros de apoio e 2 retroescavadeiras. Esperamos sinceramente que não aconteçam mais problemas. De qualquer forma, estamos prontos para atender a população”.

442530508A construção de 400 casas do Residencial Nossa Senhora Aparecida, no bairro do mesmo nome, em Canoinhas, está gerando polêmica mesmo antes da inauguração, programada para março de 2016. A promotora de Justiça, Gisele Dutra, ingressou na terça-feira, 26, com Ação Civil Pública contra o Município e a Construtora Implantec questionando as implicações ligadas à segurança do local. O residencial está sendo construído a cerca de 15 metros da Unidade Prisional Avançada (UPA).

Antes de ingressar com a ação, a promotora se reuniu com a assessoria jurídica da prefeitura de Canoinhas e da Implantec, construtora de São Bento do Sul, responsável pela obra, para propor um Termo de Ajuste de Conduta (TAC). Além de duas quadras com 40 casas estarem a cerca de 15 metros da UPA, estão a uma altura de 10 metros, o que para a promotora se torna estratégico para quem quer acompanhar a rotina da Unidade e, até, jogar objetos para os internos.

No TAC, a promotora propõe a inutilização das 40 casas para moradia. Ela sugere que os imóveis sejam usados para incrementar a segurança da UPA. Propõe, ainda, o impedimento de que se construa mais de um pavimento em todas as casas, proibição de que se abram casas noturnas no residencial e a construção de redutores de velocidade. O Município se mostrou disposto a assinar o TAC, mas a construtora se recusou. “Embora o Município aceite, o TAC só tem validade se as duas partes concordarem”, avisa Gisele.

Na tarde desta quinta-feira, 28, os membros da cooperativa de reciclagem do município de Canoinhas receberam as últimas peças dos uniformes de trabalho da Usina de Triagem do Município.  Na primeira etapa foram entregues calças, aventais, camisetas e Equipamentos de Proteção Individual (EPI), e agora foi entregue a última remessa de camisetas, que foram adquiridas em parceria com a empresa Cia Canoinhas de Papel.

O Secretário de Meio Ambiente, Adinor da Silva, falou da evolução da cooperativa em menos de um ano. “É motivo de orgulho saber que este projeto recente está dando certo, a cada dia estamos acompanhamos essa evolução das famílias. As pessoas que fazem parte da cooperativa estão felizes em ter a oportunidade de gerar renda e poder sustentar suas famílias”, enfatizou Silva.

Para o prefeito em exercício, Wilson Pereira, que também participou da entrega dos uniformes, a parceria da prefeitura junto à cooperativa está sendo importante para todo o município. “Hoje existem 20 famílias que são sustentadas pelo trabalho realizado na cooperativa, e a prefeitura de Canoinhas está dando todo o suporte para que cada dia os trabalhos possam melhorar, com novos equipamentos e uma melhor estrutura para o trabalho. Todos os membros da cooperativa estão colaborando com o Meio Ambiente, auxiliando na conscientização da separação do lixo reciclável”, disse Pereira.

Foto: Vista do residencial a partir do segundo pavimento da UPA/Edinei Wassoaski/JMais

A construção de 400 casas do Residencial Nossa Senhora Aparecida, no bairro do mesmo nome, em Canoinhas, está gerando polêmica mesmo antes da inauguração, programada para março de 2016. A promotora de Justiça, Gisele Dutra, ingressou na terça-feira, 26, com Ação Civil Pública contra o Município e a Construtora Implantec questionando as implicações ligadas à segurança do local. O residencial está sendo construído a cerca de 15 metros da Unidade Prisional Avançada (UPA).

Antes de ingressar com a ação, a promotora se reuniu com a assessoria jurídica da prefeitura de Canoinhas e da Implantec, construtora de São Bento do Sul, responsável pela obra, para propor um Termo de Ajuste de Conduta (TAC). Além de duas quadras com 40 casas estarem a cerca de 15 metros da UPA, estão a uma altura de 10 metros, o que para a promotora se torna estratégico para quem quer acompanhar a rotina da Unidade e, até, jogar objetos para os internos.

No TAC, a promotora propõe a inutilização das 40 casas para moradia. Ela sugere que os imóveis sejam usados para incrementar a segurança da UPA. Propõe, ainda, o impedimento de que se construa mais de um pavimento em todas as casas, proibição de que se abram casas noturnas no residencial e a construção de redutores de velocidade. O Município se mostrou disposto a assinar o TAC, mas a construtora se recusou. “Embora o Município aceite, o TAC só tem validade se as duas partes concordarem”, avisa Gisele.

 

PROBLEMA

O diretor da UPA, Alexsander Marcelo Costa, concorda com o MP. “De lá de cima, pode-se jogar qualquer coisa que vai acabar entrando na UPA”, afirma. Na reunião ocorrida há duas semanas para definir o orçamento do Governo do Estado, Costa pediu a construção de uma muralha a fim de isolar a UPA. A aprovação, embora ocorra na esfera regional, depende de disponibilidade de recursos do Governo, o que pode postergar a obra por anos.

 

REAÇÕES

O secretário de Planejamento da prefeitura de Canoinhas, Gilson Guimarães, lembra que uma audiência pública ocorreu para que a obra fosse aprovada. “Na época ninguém se mostrou desfavorável”, lembra. Para ele, é atribuição do Estado isolar a UPA. “Os moradores da região terão mais segurança que os de outras regiões da cidade. A segurança lá é maior. Já temos um loteamento com 28 casas ali perto e nunca tivemos problema”, opina.

Já a Implantec diz que não compete à empresa resolver a questão sobre as casas que já foram construídas próximas da UPA. Para a empresa, a responsabilidade é da Caixa Econômica Federal, que aprovou o financiamento das construções.

A Caixa, por sua vez, diz que por se tratar de uma obra federal, não compete à Justiça Estadual estabelecer TACs sobre a questão. Para a Caixa, se for para a Justiça, o caso tem de ser decidido na esfera federal por tratar-se a Caixa de uma entidade ligada à União.

Gisele lembra que em todos os estudos feitos pelo Município e pela Implantec, não há menção a existência da UPA nas proximidades. Sobre a esfera da ação civil pública, ela lembra que o projeto, o imóvel e a execução da obra são da Implantec.

Junto com a ação, a promotora entrou com liminar pedindo o imediato embargo da obra e o pedido de um novo estudo de impacto de vizinhança e impacto sobre a segurança.

 

 

Área de preservação permanente pode estar ameaçada

Com 130 internos, a UPA teve problemas há pouco tempo com a nascente que passa próximo à Unidade. A Área de Preservação Permanente (APP) próxima à UPA, no entanto, pode estar sob ameaça do residencial. Com perspectiva de abrigar mais de 1,5 mil pessoas, o residencial exigiu a construção de um aterro bem próximo da APP.

De acordo com o gerente da Fatma de Canoinhas, Ivo Dolinski, a licença ambiental liberada em fevereiro de 2014 traz dez páginas que estabelecem uma série de restrições que teriam sido cumpridas pela construtora. Uma delas obriga a empresa a regenerar a mata num raio de 50 metros em torno da nascente. Dolinski admite não saber se os termos estão sendo cumpridos, mas lembra que se a Implantec estiver descumprindo o previsto na licença, tanto Fatma quanto Polícia Ambiental podem embargar a obra.

A promotora de Justiça, Gisele Dutra, solicitou que a Polícia Ambiental fizesse uma vistoria. Segundo a corporação, todas as medidas estão sendo cumpridas. Mesmo assim, a promotoria pediu a construção de uma cerca que delimite a APP.

 

 

Mais de 18 mil canoinhenses praticaram atividade física durante o Dia do Desafio, uma competição saudável que acontece anualmente, sempre na última quarta-feira do mês de maio em diversos municípios, que competem entre si, tendo como vencedora a cidade que mobilizar maior parcela de sua população. Neste ano Canoinhas enfrentou o município peruano San Isidro e venceu a competição.

Conforme dados do Serviço Social do Comércio (Sesc), responsável pelo Dia do Desafio no Brasil, em Canoinhas 35,26% da população aceitou participar do evento, e em pelo menos 15 minutos praticou alguma atividade física. Já a concorrente, San Isidro, mobilizou 1.040 pessoas o que representa 1,78% de sua população.

O Dia do Desafio foi criado nos anos 1980, no Canadá, com a proposta de despertar o interesse das pessoas pela prática de esportes e atividades físicas, por meio de uma competição entre cidades. Coordenado pelo Sesc, desde 1995, o Dia do Desafio é uma iniciativa da The Association For International Sport for All (TAFISA), e conta com o apoio da International Sport and Culture Association (ISCA) e da UNESCO, sendo uma realização das Prefeituras Municipais.

 

OUTROS MUNICÍPIOS

Porto União                67,39%    x       17,66% Peninsula de Macanao
Bela Vista do Toldo    6,56%     x      26,48% Pratânia
Irineópolis                     26,9%    x      65,03% Borborema
Papanduva                      6,91%    x     64,88% Sierra de Cubitas
Monte Castelo             27,62%     x     66,13% Trindade do Sul
Major Vieira                  35,8%     x     34,07% Trabiju

 

477 - 2João Ary dos Santos, de 55 anos, morreu na manhã deste sábado, 30, em um acidente na SC-477, rodovia que liga Canoinhas a Major Vieira. O acidente aconteceu na entrada da localidade de Arroios.

Ele dirigia uma Toyota Bandeirantes que colidiu frontalmente com um caminhão Mercedes-Benz, placas de Timbó Grande, dirigido por um homem de 57 anos.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Canoinhas, que atendeu a ocorrência, Santos estava preso nas ferragens, já morto.

Já o condutor do caminhão Mercedes-Benz estava consciente, caminhando, apresentando suspeita de fratura no tórax e região dos arcos costais.

No caminhão também estava um adolescente com 12 anos, filho do motorista, que não tinha lesões aparentes e nada sofreu.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e Bombeiros, no momento do acidente havia uma densa neblina e o levantamento preliminar das evidências no local da colisão aponta que o motorista do Toyota Bandeirante teria invadido a pista contrária, colidindo frontalmente com o caminhão.

content_idO motorista de um trator foi preso na noite desta sexta-feira, 29, no KM 238 da BR-280, em Canoinhas. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o rapaz de 30 anos transitava em zigue-zague pela rodovia, em visível estado de embriaguez.

Ainda de acordo com a PRF, a carteira de habilitação do motorista estava cassada. Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro. Com base nos sintomas claros de embriaguez, os policiais encaminharam o homem para a Polícia Civil de Canoinhas.

 

Os prefeitos da Associação dos Municípios do Planalto Norte Catarinense (Amplanorte) participaram entre os dias 25 e 28 de maio da 18ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios.

O evento terminou com leitura e aprovação da Carta da 18ª Marcha, feita pelo presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski.

O documento destaca o debate com os partidos políticos sobre a Reforma Política. “Realizou-se uma verdadeira sessão do Congresso Nacional na Marcha com a presença dos presidentes das duas casas legislativas, dos líderes partidários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, com o presidente e o relator da Comissão Especial do Pacto Federativo, além de centenas de parlamentares”.

 

REIVINDICAÇÕES

A carta, que apresenta as nove principais reivindicações municipalistas deste ano, afirma que “os parlamentares assumiram o compromisso com a pauta legislativa dos Municípios composta por 17 iniciativas, em especial com o novo ISS, mecanismo de reajuste dos programas federais, o FPM anticíclico e a vedação de se criar despesas sem a clara fonte de recursos”.

Segundo a Confederação Nacional dos Municípios – CNM oito mil municipalistas e convidados estiveram na Marcha este ano, o que representa recorde de público. Prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e demais gestores do poder local apresentaram suas reivindicações ao Poder Executivo, Judiciário de Legislativo.

Os programas de interesse dos Municípios dos ministérios da Integração Nacional, do Meio Ambiente e da Saúde foram apresentados pelos ministros.

Participaram os prefeitos de Mafra, Roberto Agenor Scholze; Canoinhas, Luiz Alberto Rincoski Faria; Papanduva, Dario Schicovski; Irineópolis, Juliano Pozzi Pereira; Monte Castelo, Aldomir Roskamp e Porto União, Anizio de Souza.

 

Na manhã desta quinta-feira, 28, equipes da PM de Major Vieira foram acionadas via Central de Emergência na Travessa Otacílio Florentino de Souza, área central do município de Major Vieira, para verificar a denúncia de que um homem armado com um facão estaria ameaçando o prefeito Orildo Severgnini (PMDB – foto).

Quando os policiais chegaram no local, foram informados pelo prefeito que o suspeito teria fugido. Durante as buscas pela área central da cidade a guarnição foi informada de que o homem, que já é conhecido das equipes da PM, estaria fugindo para a cidade de Papanduva, onde mora.

Com o apoio da PM de Papanduva, o autor foi detido, bem como o facão que teria sido usado para ameaçar o prefeito. Após lavrado o boletim termo circunstanciado e diante da aceitação em comparecer ao Juizado Especial Criminal (JeCrim), o suspeito foi liberado. Não foram apurados os motivos que levaram o rapaz a fazer a ameaça.

Da Agência Brasil

O plenário da Câmara aprovou nesta quinta-feira, 28, dispositivo que estabelece uma nova cláusula de barreira, ou de desempenho, mudando as regras de acesso ao Fundo Partidário e ao tempo de rádio e televisão.

Foram 369 votos a favor, 39 contra e cinco abstenções ao destaque apresentado ao relatório do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) à proposta de emenda à Constituição (PEC 182/07) que trata da reforma política. O dispositivo ainda precisa ser aprovado em segundo turno para ser encaminhado ao Senado para apreciação.

A medida estabelece que só terão acesso aos recursos do Fundo Partidário e ao tempo de rádio e televisão os partidos que tiverem pelo menos um candidato à Câmara Federal e um parlamentar eleito para a Câmara ou para o Senado. Pela medida, não terão acesso aos benefícios quatro partidos: PSTU, PCO, PPL e PCB.

Hoje, todos os partidos com registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) têm direito a uma parte do Fundo Partidário e tempo de rádio e TV. O fundo é dividido da seguinte forma: 95% para os partidos com representação na Câmara, de acordo com o tamanho da bancadas, e os outros 5%  divididos igualmente entre todos os partidos com registro no TSE.

Antes da aprovação da cláusula de desempenho, os deputados rejeitaram o destaque do PSDB que propunha acabar com as coligações nas eleições proporcionais (deputados federais, estaduais e vereadores). Foram 206 votos a favor, 236 contra e cinco abstenções.

O dispositivo assegurava as coligações eleitorais nas eleições majoritárias (presidente da República, governador, senador e prefeito). Com a rejeição do destaque, fica mantido o atual sistema eleitoral, que permite as coligações tanto nas eleições proporcionais quanto nas majoritárias.

Em outra votação, os deputados rejeitaram requerimento de preferência para votação de emenda que previa mandato de cinco anos para todos os cargos eletivos do Executivo e do Legislativo, exceto de senador, que continuaria com mandato de oito anos.

Como o assunto é complexo, a votação da proposta sobre definição do tamanho dos mandatos ficou para ser feita após a votação do projeto de lei que modifica as regras da desoneração da folha de pagamentos.

As votações dos outros pontos da reforma política, que não foram apreciados nesta semana, ficaram para a semana do dia 10 de junho, segundo o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Após as fortes pancadas de chuva e do vendaval de quarta-feira, 27, que pegaram de surpresa a população de São Mateus do Sul, a Defesa Civil do Município divulgou nesta quinta-feira, 28, os números oficiais das ocorrências atendidas.

Foram 26 ocorrências registradas e atendidas até as 23h59 de quarta. Desse número, 15 foram destelhamentos de casas ou do comércio da cidade; 8 solicitações de desentupimento de bocas de lobo ou manilhas em vias públicas; e 3 casos de entrada de água em residências – em função também do entupimento de bocas de lobo ou manilhas).

Além desses atendimentos, foram feitas operações de retirada de entulho e de árvores (ou galhos) que caíram na região central do Município e também na comunidade de Rio das Pedras, onde o tráfego na via principal precisou ser interrompido em função da queda de mais de 50 árvores na região.

A Defesa Civil estima que o vendaval da tarde de quarta tenha atingido velocidade de cerca de 80 km/h, chegando a prejudicar a rede elétrica recém-instalada na área industrial do Município.

A atuação da Defesa Civil teve início na noite de terça, com o registro de uma ocorrência. Os outros 25 chamados vieram na quarta-feira. O trabalho da Defesa Civil se deu em parceria com as Secretarias Municipais de Assistência Social, Obras e Meio Ambiente.

Desde terça, quase 40 pessoas estão realizando atendimentos e efetuando reparos em função das chuvas e ventos no Município. As inscrições estão abertas para voluntários.

“Estamos com um grupo apto a realizar esses atendimentos”, garante o coordenador de transporte e logística da Defesa Civil, Albari Rodrigues da Rosa. “Estamos com 4 caminhões disponíveis para realizar esses atendimentos, além de 3 carros de apoio e 2 retroescavadeiras. Esperamos sinceramente que não aconteçam mais problemas. De qualquer forma, estamos prontos para atender a população”.

Na tarde de quarta-feira, 27, equipes da PM de Canoinhas foram acionadas via Central de Emergência na rua Francisco de Paula Pereira, no centro. Segundo denúncia, um jovem havia furtado alguns objetos de um estabelecimento comercial.

Um funcionário flagrou o rapaz em atitude suspeita. Ao monitorar pelas câmeras internas foi possível visualizar o jovem, na saída, furtando barras de cereais. O rapaz foi abordado na Praça Oswaldo de Oliveira. Ele já não estava mais com as barras.

Diante dos fatos o jovem foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Canoinhas.

Para tratar do uso de resíduos das indústrias de papel e celulose como insumo agrícola, a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) reuniu na tarde desta quinta-feira, 28, em Canoinhas, técnicos e lideranças ligadas aos setores.

O I Seminário Regional sobre Uso Agrícola dos Resíduos das Indústrias de Celulose e Papel aconteceu na sede campestre do Clube Canoinhas e contou com a presença do secretário regional Ricardo Pereira Martin, representando no ato o governador Raimundo Colombo, secretário adjunto de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, diretor de pesquisa da Epagri, Luiz Antônio Palladini, chefe da estação experimental da Epagri Canoinhas, Gilson Gallotti, e o presidente do Sindicato das Indústrias de Celulose e Papel de Santa Catarina (Sinpesc), Irineu Paul.

Participaram ainda do seminário, empresários e funcionários de empresas que mantém contrato financeiro com a Epagri, para fazer experimentos químicos, físicos e biológicos de produtos no uso agrícola. Estiveram presentes representantes das empresas Abbaspel, de Porto União; Companhia Volta Grande, de Rio Negrinho; MWV Rigesa e Mili, de Três Barras; e Cia Canoinhas de Papel, de Canoinhas.

O evento teve como objetivo criar propostas e linhas de ação para o uso racional dos insumos gerados pelas empresas de papel e celulose, contribuindo para o desenvolvimento regional. O Planalto Norte catarinense tem na produção e reciclagem de papel um importante componente para a construção do seu Produto Interno Bruto (PIB) e há 15 anos a Epagri desenvolve pesquisas para aplicar os resíduos gerados pelas empresas como insumos agrícolas.

O engenheiro agrônomo da Epagri e mestre em Ciência do Solo, José Alfredo da Fonseca, explica que a aplicação dos resíduos com o viés agronômico atende os interesses tanto das empresas, para adequar os passivos ambientais, quanto do Estado que gera tecnologias aplicáveis no meio rural.

Secretário regional destacou a importância do evento para região. “Representando hoje o governador Raimundo Colombo, fico muito satisfeito em ver que ações como essa da Epagri dão um rumo certo para nosso povo, nossa gente, pensando num futuro melhor, com mais responsabilidade e oportunidade para todos”, frisou Martin.

Confira os destaques de Canoinhas e região:

11110457_957843157589852_83953MUN23567994386770_nWOODEN HALL, EM UNIÃO DA VITÓRIA

Quando? Quinta, 28

O que? Show nacional com Munhoz e Mariano

 

hallTHE HALL, EM UNIÃO DA VITÓRIA

Quando? Quinta, 28

O que? Neja dos Patrões

Quando? Sexta, 29

O que? Sambão Brahma

dajDAJ CACHAÇARIA

Quando? Quinta, 28

O que? Noite Acústica com Maria Clara

Quando? Sexta, 29

O que? Sextaneja

sboSBO

Quando? Domingo, 31

O que? Grupo Coração Gaúcho

 

 

 

 

kanPANCADÃO MUSIC BAR

Quando? Sexta, 29

O que? Grupo Kanoa

 

CINEMA

Estreia nesta sexta-feira, 29, no Cine Queluz, em Canoinhas, a aventura Velozes e Furiosos 7. Após os acontecimentos em Londres, Dom (Vin Diesel), Brian (Paul Walker), Letty (Michelle Rodriguez) e o resto da equipe tiveram a chance de voltar para os Estados Unidos e recomeçarem suas vidas. Mas a tranquilidade do grupo é destruída quando Ian Shaw (Jason Statham), um assassino profissional, quer vingança pela morte de seu irmão. Agora, a equipe tem que se reunir para impedir este novo vilão. Mas dessa vez, não é só sobre ser veloz. A luta é pela sobrevivência.
Veja trailer, datas e horários:

DATA DIAS DA SEMANA HORÁRIO              F I L M E S
28.05 Quinta 20h Cinderela
29.05 Sexta 20h Cinderela
30.05 Sábado 17h Velozes e Furiosos 7
20h Velozes e Furiosos 7
31.05 Domingo 17h Velozes e Furiosos 7
20h Velozes e Furiosos 7
01.06 Segunda NÃO TEM SESSÃO
02.06 Terça  20h Velozes e Furiosos 7
03.06 Quarta 20h Velozes e Furiosos 7
04.06 Quinta 20h NÃO TEM SESSÃO
PREÇOS DOS INGRESSOS
TERÇA A DOMINGO E FERIADOS – MEIA R$ 7,00 – INTEIRA R$ 14,00
QUARTA  – PREÇO ÚNICO R$ 7,00
O Queluz se reserva o direito de mudar a programação sem aviso prévio.
Foto: Vista aérea de Bela Vista do Toldo/Arquivo

O Ministério do Turismo está cobrando a devolução de R$ 207,5 mil por parte do Município de Bela Vista do Toldo referente a uma verba de R$ 105 mil liberada em 2008 pelo Governo Federal para a realização da Festa do Peão de Boiadeiro. O valor dobrou por causa dos juros.

O Ministério alega a reprovação da prestação de contas como motivo para a devolução. Várias falhas são apontadas na prestação de contas. Segundo o Ministério, o relatório de cumprimento do objeto não foi encaminhado, assim como o relatório de execução físico-financeiro, muito menos o troféu usado para a premiação.

O Ministério aponta ainda que os jornais encaminhados foram incompletos (apenas com as páginas que falavam da festa) e as fotos e filmagens não permitem identificar o evento. “Há uma única foto em que aparece um banner com o nome do evento, porém ele não está no contexto da festividade, aparentando estar apenas afixado em algum ponto da cidade para divulgar o evento”, indica o Ministério.

Para o Governo, não é possível comprovar que o evento, de fato, ocorreu. “O convenente encaminhou apenas jornais, não sendo possível comprovar a execução dos itens constantes do Plano de Trabalho a partir deles”, anotou o Ministério em carta enviada ao prefeito Gilberto Damaso (PMDB).

Ainda de acordo com o Ministério, o então prefeito Adelmo Alberti (PSDB) não encaminhou a relação de profissionais contratados para a prestação de serviços. Também não foi comprovada a realização de shows durante o evento. Ainda faltaram duas declarações.

Damaso recebeu a carta do Ministério do Turismo com surpresa. Lamentando a falha, disse que vai parcelar a devolução da verba porque não tem como recorrer. “Depois entraremos na Justiça Federal para que o recurso seja cobrado do ex-prefeito”, esclareceu.

 

CONTRAPONTO

Alberti também disse que recebeu a notícia pelo JMais com surpresa. Ele garantiu que a prestação de contas estava correta e duvidou de que seja impossível sanar o problema. “Geralmente o Ministério manda a análise para que as contas sejam reapresentadas. Pode ser que tenham sido pedidas mais informações, que não foram prestadas”, especulou.

 

 

Encerra neste domingo, 31, o prazo final para os Microempreendedores Individuais (MEIs) realizarem a Declaração Anual Simplificada (DASN-SIMEI), essa declaração informa o faturamento que o MEI teve com o seu negócio durante todo o ano. A declaração é gratuita e deve ser realizada por meio do Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br), onde será solicitado ao empreendedor o faturamento no ano anterior; quanto desse total foi obtido por meio de revenda (comércio), venda (indústria) de produtos ou atividades de transporte sujeitas ao ICMS.

Todo o profissional liberal ou pequeno empresário que tenha um faturamento de até R$ 60 mil por ano ou R$ 5 mil mensal pode se tornar um MEI, tendo assim a sua atividade legalizada, possuindo um CNPJ e podendo emitir nota fiscal. Segundo a Receita Federal até a manhã desta quinta-feira, 28, cerca de 60% dos MEIs ainda não haviam enviado sua declaração.

O MEI que não realizar sua declaração dentro do prazo, ou seja, até 31 de maio poderá pagar uma multa, ter os benefícios suspensos e até mesmo ser excluído do Simples Nacional. Em Canoinhas, para mais esclarecimentos pode-se procurar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Turismo, localizada no Centro Administrativo.