< julho 2014 - JMais | Jornalismo Digital Archive | JMais | Jornalismo Digital

Formulário + Botão Guia+ Desktop

Formulário + Botão Guia+ Mobile

Foto: Momento do encontro/Ellen Colombo/Divulgação

Em sua terceira edição o Café Proseado, realizado na Estância Hidromineral Águas de Valões, em Irineópolis, já é um evento tradicional no município e reunindo professores, pesquisadores de história, personalidades locais e regionais interessadas em ouvir e contar boas histórias. Neste ano, o tema debatido foi a história e o desenvolvimento do município de Irineópolis. O convidado a palestrar na tarde de terça-feira, 29, foi o ex-prefeito do município Roberto Batschauer, que exerceu os mandatos entre os anos de 1977 a 1983 e 1989 a 1992. Além de prefeito, Batschauer assumiu liderança política na região na época em que foi prefeito, representando o município de Irineópolis e a região do Planalto Norte Catarinense em vários pleitos.

 

HISTÓRICO

O evento que nesta edição foi promovido pela Secretaria Municipal de Educação, em parceria com a Estância Hidromineral Águas de Valões foi idealizado por Léa Unterstell Corrêa, proprietária da Estância Hidromineral, com auxilio do historiador Fernando Tokarski, de Canoinhas. O primeiro encontro aconteceu em Irineópolis, reunindo um grupo seleto de pessoas que participaram de conversa sobre a Guerra do Contestado com Tokarski.  Já o II Café Proseado, uma parceria entre a Estância e as Secretarias de Educação de Irineópolis e Canoinhas teve como palestrante o professor Paulo Pinheiro Machado, doutor em história pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e Diretor do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc), que apresentou no encontro o livro “Nem fanáticos, nem jagunços: reflexões sobre o Contestado”. A terceira edição trouxe a discussão de temas locais, voltados ao resgate da história recente do município que completou no dia 22 de julho, 52 anos de emancipação político-administrativa.

O prefeito Juliano Pozzi Pereira participou do evento e em seu pronunciamento destacou a importância do resgate da história do município, lembrando que a administração lançou um Concurso Cultural com este objetivo. Autoridades locais participaram do encontro que também contou com a presença de um dos primeiros engenheiros agrônomos do município, senhor Antônio Carlos Mosena. Citado diversas vezes pelo palestrante, Mosena foi um dos responsáveis pela evolução da agricultura no município de Irineópolis, por meio da implantação de novos cultivares e de novas técnicas de plantio. Além da participação de Mosena, que não reside mais em Irineópolis, o evento contou com a  presença especial do historiador Fernando Tokarski, nascido em Irineópolis e filho de João Tokarski, primeiro vice-prefeito do município, e do prefeito de Porto União, Anízio Souza, também nascido em Irineópolis.

Um grande público lotou a Sociedade Rui Barbosa, em Itaiópolis, nesta quinta-feira, 31. Mais de 450 pessoas se reuniram para participar do 6º Ciclo de Conscientização sobre a saúde e segurança do produtor e proteção da criança e do adolescente no município que concentra 2,3 mil produtores de tabaco e é o segundo maior produtor de Santa Catarina. A iniciativa do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), empresas associadas e a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) está em sua sexta edição anual e já reuniu cerca de 12 mil pessoas, em 32 municípios. Em Santa Catarina, sete municípios já sediaram o evento: Orleans (2014), Ituporanga e Palmitos (2013), Araranguá e Canoinhas (2012),Maravilha e Santa Terezinha (2011).

Pequenas atitudes podem fazer toda a diferença quando o assunto é saúde e segurança. No meio rural, não é diferente. As recomendações foram repassadas aos participantes por meio do vídeo ComCiência. “Os produtores precisam se conscientizar que seu bem mais valioso está em jogo ao fazer uso de agrotóxicos sem EPI ou colher tabaco úmido sem a vestimenta de colheita: sua própria saúde. A partir da informação e do conhecimento sobre os prejuízos de não se observar as orientações de segurança no trabalho, os produtores vão começar a se conscientizar sobre o tema e se prevenir de intoxicações”, avalia Iro Schünke, presidente do SindiTabaco.

Entre as orientações do vídeo também está a de utilizar somente agrotóxicos registrados, de acordo com a receita agronômica; manter o pulverizador em perfeitas condições de uso e sem vazamentos; realizar a tríplice lavagem da embalagem vazia de agrotóxico e armazená-la em local apropriado, nunca as reutilizando; usar sempre luvas impermeáveis e vestimenta específica para a colheita; evitar colher o tabaco quando as folhas estiverem molhadas pela chuva ou orvalho; dar preferência aos horários menos quentes do dia para a colheita do tabaco.

Assim como a questão da saúde e segurança, os produtores precisam observar a legislação no que se refere ao trabalho infantil. Seguindo recomendações da Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Brasil regulamentou por meio do decreto 6481/2008 duas convenções internacionais, colocando o tabaco na lista de formas de trabalho proibidas para menores de 18 anos. É, portanto, proibido por lei, utilizar mão-de-obra de crianças e adolescentes menores de 18 anos no cultivo do tabaco (plantio, pulverização, colheita, secagem e comercialização).

Entre 1992 e 2011, o número de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos passou de 8,4 milhões a 3,6 milhões, o que representa uma redução de 56%. “No entanto ainda temos um grande problema social, especialmente no meio rural: 60% das crianças e adolescentes que trabalham de forma irregular estão na agricultura. Nosso maior desafio está na faixa entre 15 e 17 anos, quando as oportunidades de estudo ficam escassas, o que nos leva a outro problema que o País enfrenta: a falta de escolas rurais”, afirma a socióloga e advogada Dra. Ana Paula Motta Costa que palestrou sobre os aspectos legais do trabalho infantil e abordou a importância de crianças e adolescentes frequentar regularmente a escola, em turno e contra-turno (nas localidades onde houver). “O trabalho infantil traz prejuízos às crianças e adolescentes, mas não apenas a eles. Toda a família acaba prejudicada, considerando que as pesquisas apontam que a falta de educação está diretamente relacionada ao empobrecimento”, afirmou.

A socióloga admite que este é um assunto complexo e muito enraizado à questão cultural. “Sabemos que os pais querem o melhor para seus filhos e acreditam que o trabalho é um valor. Este é um argumento válido, mas hoje precisamos tratar o assunto de forma diferente do que há alguns anos, uma vez que os tempos mudaram e a legislação não permite o trabalho no tabaco antes do 18 anos. Crianças e adolescentes podem auxiliar em pequenas tarefas e atividades para aprender valores como respeito, disciplina, organização. Mas não devem substituir a mão de obra adulta, sob pena de implicar trabalho infantil”, disse.

Policiais civis da Divisão de Investigação Criminal de Canoinhas (DIC) e da Delegacia de Bela Vista do Toldo recapturaram na tarde desta quinta-feira, 31, José Anacleto de Lorena (foto), foragido da Unidade Prisional Avançada de Canoinhas (UPA) desde 2010.

Jose Anacleto havia sido preso pela DIC-Canoinhas em dezembro de 2009, e cumpria pena pelo crime de tráfico de drogas. Naquela ocasião foi encontrado pelos agentes da Polícia Civil em sua casa, no distrito de São Cristóvão, em Três Barras, cerca de 500 gramas de crack. Na época Jose Anacleto foi autuado em flagrante  e recambiado para a UPA de Canoinhas.

Em setembro de 2010, Jose Anacleto fugiu da Unidade Prisional permanecendo foragido se embrenhando nas serras no interior do município de Bela Vista do Toldo. Na tarde desta quinta, após levantarem o paradeiro do Jose Anacleto em Três Barras, os policiais cercaram o local e adentraram na casa na qual ele estava escondido. Ele foi preso e encaminhado para a Delegacia.

A operação foi comandada pelo delegado regional Wagner Meirelles, coordenador da DIC Canoinhas.

Após os procedimentos de praxe na Delegacia, Jose Anacleto foi reencaminhado para a UPA de Canoinhas, onde permanecerá a disposição da Justiça da Comarca.

Silvio Machado deve ser julgado nesta sexta-feira, dia 1º, a partir das 9h no Fórum da comarca de Canoinhas.

Ele é acusado de no dia 27 de fevereiro de 2006, na Estrada Geral de Rio dos Pardos, interior de Canoinhas, ter desferido tiros com um revólver calibre 38, contra Viegando José Nogatz.

Mesmo bastante ferido e depois de passar por tratamento médico, a vítima acabou sobrevivendo.

Para a execução do crime, Silvio aguardou Viegando próximo à estrada geral, escondido em um matagal.

Quando Viegando surgiu pilotando sua motocicleta, Silvio o surpreendeu desferindo os tiros.

Foto: A Culpa é das Estrelas estreia nesta sexta-feira, dia 1º, no Cine Queluz/Divulgação

Confira os destaques do fim de semana:

uncPANCADÃO MUSIC BAR
Quando? Sexta, 1
O que? Festa dos Calouros da UnC
Quando? Sábado, 2
O que? Alcoolose Metabólica

 

mamonasWUNDERBAR CHOPPERIA
QUando? Sábado, 2
O que? Tributo a Mamonas Assassinas

 

 

 

 

BAILESOCIEDADE RECREATIVA DE IRINEÓPOLIS
Quando? Sábado, 2
O que? Baile da Rainha de Irineópolis – 52 anos

 

 

 

 

portalSBO
Quando? Domingo, 3
O que? Baile com Portal Gaúcho

 

 

 

houseTHE HALL
Quando? Sexta, 1
O que? House for friends

 

CINEMA

A Culpa é das Estrelas, o filme que herdou o título de “fofura do ano”, estreia nesta sexta-feira 1, no Cine Queluz. Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes um para o outro.
Assista o trailer do filme e os horários. Transformers 4 continua em cartaz:

 

D A T A  DIAS DA SEMANA HORÁRIO              F I L M E S
31.07 Quinta 20h Transformers: A Era da Extinção (Dub – 12 anos)
01.08 Sexta 20h A Culpa é das Estrelas (Dub – 12 anos)
02.08 Sábado 17h Transformers: A Era da Extinção
20h A Culpa é das Estrelas
03.08 Domingo 17h Transformers: A Era da Extinção
20h A Culpa é das Estrelas
04.08 Segunda NÃO TEM SESSÃO
05.08 Terça 20h A Culpa é das Estrelas
06.08 Quarta 20h A Culpa é das Estrelas
PREÇOS DOS INGRESSOS
TERÇA A DOMINGO E FERIADOS – MEIA R$ 7,00 – INTEIRA R$ 14,00
QUARTA  – PREÇO ÚNICO R$ 7,00
O Queluz se reserva o direito de mudar a programação sem aviso prévio.

Foi preso na tarde desta quarta-feira, 30, Alfeu Mozart Alves dos Santos, acusado de ter assassinado no sábado, 26, durante uma festa em Tês Barras, o advogado Sílvio Danilo Deluca, mais conhecido como Chico Deluca.

Santos havia se apresentado à Polícia na segunda-feira, 28, mas como escapou do período de flagrante, foi liberado logo depois de ter confessado o crime. Ele disse ter desferido dois golpes de faca no pescoço de Deluca em legítima defesa.

Logo depois de ouvir as testemunhas do crime, o delegado regional Wagner Meirelles pediu a prisão preventiva do assassino, o que foi concedido pelo juiz da Vara Criminal nesta quarta-feira.

Santos pode ficar preso até o julgamento, que deve ser por meio de júri popular.

Sua defesa deve recorrer da prisão preventiva.

 

Uma criança de 10 anos de idade morreu no domingo,27, depois de sofrer um acidente com uma arma de fogo em São João do Triunfo, no Paraná.

O menino, de acordo com a Polícia Militar, estava dentro da casa da família quando foi solicitado pelo pai que buscasse uma espingarda calibre 32, guardada embaixo de um colchão. Quando a criança pegou a arma, acabou disparando acidentalmente contra seu queixo.

A família chegou levar o menino até o hospital municipal, mas ao chegar no local, ele já estava em óbito.

A Polícia Civil isolou a residência da família e realizou perícia. O pai do menino, que não teve o nome divulgado, não tinha permissão para usar a arma. Ele foi preso e autuado por homicídio culposo, mas pagou fiança e vai responder em liberdade.

A informação é da rádio Cidade Net.

A partir de segunda-feira, 4, inicia a Coleta Seletiva do Lixo em Canoinhas. Toda a semana um caminhão passará pelas ruas dos bairros e centro do município recolhendo materiais como papel, plástico, vidro e metal, que serão separados na Usina de Triagem da prefeitura.

Na usina atuarão cerca de 20 pessoas que são associados a Cooperativa dos Catadores de Materiais Reciclados, eles farão a separação dos materiais recicláveis. Conforme o secretário de Meio Ambiente, Adinor da Silva a coleta seletiva será realizado por uma empresa contratada pela prefeitura, mas a triagem e venda dos materiais será por conta da associação. “O valor arrecadado com a venda dos materiais será dividido entre os cooperados”, lembrou Silva.

Conforme a secretaria de Meio Ambiente todos os trabalhadores contarão com Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Já para o desenvolvimento das atividades já está instalado na usina prensa, balança, enfardadeiras, tambores e demais utensílios que auxiliarão no desenvolvimento dos trabalhos.

O secretário de Meio Ambiente, Adinor da Silva, ainda lembrou que além de fomentar a criação da cooperativa, a secretaria tem prestado orientações a fim de auxiliar os catadores no desenvolvimento das atividades. Em 2013, integrantes da cooperativa participaram do curso de ‘Operador de tratamento de resíduos’, realizado pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IF-SC) com apoio do Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Reunião nessa sexta, 1º de agosto, pode evitar uma possível greve a partir de 18 de setembro

Com data base marcada para amanhã (1º) de agosto, trabalhadores e Correios abriram as negociações para evitar uma possível greve a partir de 18 de setembro. Ontem (30), a Federação Nacional dos Trabalhadores de Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) entregou ao presidente em exercício da empresa, Nelson Luiz Oliveira de Freitas, a lista de reivindicações da categoria. Os trabalhadores pedem, entre outras demandas, reposição da inflação registrada no período (6,4%), além de 8% de aumento real e 11,93% relativos às perdas salariais do plano real. A entidade pede, também, reajuste linear de R$ 300 para todos os trabalhadores.

De acordo com o diretor da Fentect, James Magalhães, os trabalhadores querem aumento no valor do vale alimentação dos atuais R$ 28 para R$ 40, por dia; piso salarial de R$ 3.079. “A exemplo do que reivindicamos no ano passado, queremos também medidas contra o Postal Saúde, porque nosso atendimento médico tem piorado sensivelmente. Vários médicos se descredenciaram por falta de pagamentos [que deveriam ter sido feitos pela ECT]. Além disso, demora-se muito para obter autorizações. Seja para uma simples obturação, seja para procedimentos cirúrgicos”, disse Magalhães. Outra demanda apresentada pela federação é uma  jornada de 6 horas para atendente comercial e segurança nas agências.

“Já agendamos uma assembleia para o dia 17 de setembro. Com isso há reais possibilidade de greve a partir do dia 18 de setembro. Para que isso não aconteça, esperamos que a ECT comece o calendário para atender aos anseios de seus trabalhadores”, acrescentou o dirigente sindical que reclama de a empresa nos últimos três anos só ter negociado via Tribunal Superior do Trabalho (TST).

A ECT informou que está analisando as pautas e o o impacto que ela poderá causar na folha de pagamento da empresa e identificar quais demandas podem ser atendidas. As primeiras reuniões para negociações das pautas de reivindicações estão previstas para os dias 6 e 7 de agosto. Por e-mail, a assessoria da empresa explica que “o fato de não chegarmos a acordo e termos que levar o dissídio para o TST não significa que não houve negociações. Temos feito várias negociações nos últimos três anos com as entidades sindicais, só na Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP) foram firmados 16 acordos nos últimos 9 meses, por exemplo”.

A estatal ressalta que está “sempre aberta” ao diálogo com a representação dos trabalhadores, o que motivou a criação da mesa de negociação, onde foram firmados os Termos de Acordo. A ECT reitera “sua disposição para continuar a dialogar com as entidades representativas dos empregados, com o intuito de fechar um acordo que seja o melhor possível para todos os trabalhadores e trabalhadoras como também para os Correios”, e que fará todos os esforços para evitar paralisações. A entidade destaca que caso a greve ocorra, estará “preparada para implementar o plano de continuidade de negócios, a fim de não causar prejuízo aos seus clientes”.

Em congresso técnico realizado nesta terça-feira, 30, no SESI, foram definidas as equipes participantes e formas de disputas das modalidades que acontecerão de agosto à dezembro.

Destacam-se pelo excelente número de participação as modalidades Bilhar Individual Masculino com 35 equipes, Boliche Individual com 33 equipes (28 masculinas e 5 femininas), Tiro ao Alvo Individual com 37 participantes (34 masculinos e 3 femininos). O Futsal Livre Masculino contará com 13 equipes inscritas, já o Futebol Society Livre terá a participação de 12 equipes. O Futebol Sete Máster será disputado por 6 equipes. Ainda tiveram boa participação as modalidades Dominó Duplas com 15 equipes (13 masculinas e 2 femininas), Tênis de Mesa Masculino (12 equipes), Pênalti Duplas (10 equipes), Xadrez (10 participantes), Vôlei de Areia Duplas 13 equipes (9 masculinas e 4 femininas), Voleibol de quadra com 7 equipes (4 masculinas e 3 femininas) e a Bocha Trio Masculina com 4 equipes.

Os Jogos do Sesi beneficiarão mais de 900 trabalhadores neste semestre, contribuindo para a melhora na qualidade de vida e estimulando hábitos mais saudáveis nas empresas A.Scultetus, CIA Canoinhas, Fuck S/A, Fricasa, G & S Construtora, GSA Pré-moldados, Lavrasul, Mallon, Motocar e MWV Rigesa. Na próxima semana será divulgada as tabelas e a programação das modalidades.

Com mais de 2,3 mil produtores de tabaco, Itaiópolis é o segundo maior produtor de tabaco de Santa Catarina e sedia nesta quinta-feira, 31, o 6º Ciclo de Conscientização sobre a saúde e segurança do produtor e proteção da criança e do adolescente. A iniciativa do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), empresas associadas e a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) está em sua sexta edição anual e já reuniu cerca de 12 mil pessoas, em 32 municípios. Em Santa Catarina, sete municípios já sediaram o evento: Orleans (2014), Ituporanga e Palmitos (2013), Araranguá e Canoinhas (2012), Maravilha e Santa Terezinha (2011).

SAÚDE E SEGURANÇA DO PRODUTOR

 Pequenas atitudes podem fazer toda a diferença quando o assunto é saúde e segurança. No meio rural, não é diferente. As recomendações abaixo serão repassadas aos participantes por meio do vídeo ComCiência:

 

  • Somente utilizar agrotóxicos registrados, de acordo com a receita agronômica;
  • Manter o pulverizador em perfeitas condições de uso e sem vazamentos;
  • Durante o manuseio e aplicação de agrotóxicos, sempre utilizar o EPI;
  • Não permitir a aplicação de agrotóxicos por menores de 18 anos, idosos e gestantes;
  • Armazenar os agrotóxicos em armário feito de material resistente, chaveado e destinado somente para esse fim, com acesso restrito a trabalhadores orientados a manuseá-los;
  • Não reutilizar embalagens vazias de agrotóxicos para qualquer fim;
  • Realizar a tríplice lavagem da embalagem vazia de agrotóxico, utilizando o EPI;
  • Sinalizar áreas récem-tratadas com agrotóxicos com placa específica para este fim;
  • Usar sempre luvas impermeáveis e vestimenta específica para a colheita;
  • Evitar colher o tabaco quando as folhas estiverem molhadas pela chuva ou orvalho;
  • Dar preferência aos horários menos quentes do dia para a colheita do tabaco.

 

PROTEÇÃO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

A socióloga e advogada Dra. Ana Paula Motta Costa palestra sobre os aspectos legais do trabalho infantil. Seguindo recomendações da OIT, o Brasil regulamentou por meio do decreto 6481/2008 duas convenções internacionais, colocando o tabaco na lista de formas de trabalho proibidas para menores de 18 anos. “É, portanto, proibido por lei, utilizar mão-de-obra de crianças e adolescentes menores de 18 anos no cultivo do tabaco (plantio, pulverização, colheita, secagem e comercialização)”, afirma. Além disso, a palestrante abordará a importância de crianças e adolescentes frequentar regularmente a escola, em turno e contraturno (nas localidades onde houver).

 

SOBRE A PALESTRANTE

Ana Paula Motta Costa é advogada e socióloga, mestre em Ciências Criminais e doutora em Direito, é professora da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e do Programa de Pós-graduação em Direito – Mestrado da Fundação Meridional – IMED, em Passo Fundo (RS). Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito da Criança e do Adolescente, atuando principalmente nos seguintes temas: adolescência, infância, Estatuto da Criança e do Adolescente, medidas socioeducativas. Foi presidente da Fundação de Atendimento Socioeducativo do RGS (FASE/RS) de 2000-2002. É autora dos livros: “As garantias Processuais e o Direito Penal Juvenil” (2005) e “Os Adolescentes e seus Direitos Fundamentais” (2011), ambos publicados pela Livraria do Advogado Editora.

Foto: Formação do CAC em amistoso contra o Botafogo em junho/Arquivo

Depois de golear a equipe do Porto por 7 a 1 a equipe do Concórdia Atlético Clube não conseguiu sair do zero a zero diante do Canoinhas Atlético Clube (CAC) na noite desta quarta-feira, 30, e, dessa forma, tem ameaçada a liderança da competição.

Foi a terceira partida do CAC pela Segundona Catarinense. O jogo foi de portões fechados sem a participação dos torcedores do Canoinhas, que acabaram se pendurando no muro do lado da Fameplan.

O primeiro tempo de jogo foi de chances para duas equipes. Na etapa complementar o time concordiense voltou tentando acelerar as jogadas e os passes, mas não conseguiu manter o ritmo. Foi uma partida difícil para as duas equipes que não conseguiram se acertar em campo. Foi uma etapa de poucas jogadas perigosas para os dois times que mantiveram o placar fechado.

O CAC,que coleciona dois empates e uma vitória na competição, enfrenta neste sábado, 2, o Blumenau, que joga em casa.

O time do Galo do Oeste joga no domingo, 3, em casa diante do Guarani.

VEJA A TABELA COMPLETA DA COMPETIÇÃO

Classificação P J V E D GP GS SG CA CV
CONCORDIA 7 3 2 1 0 8 1 7 3 0
BLUMENAU 7 3 2 1 0 3 0 3 2 0
CAMBORIU 6 3 2 0 1 5 4 1 4 1
CANOINHAS 5 3 1 2 0 2 1 1 8 0
TUBARAO 4 3 1 1 1 2 2 0 5 0
INTERNACIONAL 3 2 1 0 1 3 1 2 1 1
GUARANI 3 2 1 0 1 2 2 0 3 0
HERCILIO LUZ 2 3 0 2 1 2 3 -1 4 0
CACADOR 1 3 0 1 2 0 3 -3 5 1
10° PORTO 0 3 0 0 3 1 11 -10 6 2

38 P – Pontos J – Jogos V – Vitórias E – Empates D – Derrotas GP – Gols Pró GS – Gols Sofridos SG – Saldo de Gols CA – Cartões Amarelos CV – Cartões Vermelhos 

 

Proprietários de veículos com placa final 7, que não optaram pelo parcelamento do IPVA 2014, têm até quinta-feira, 31, para fazer a quitação em cota única sem multa. O prazo para parcelamento do imposto terminou em 10 de julho. Quem tiver veículo com placa final oito já deve programar o pagamento do IPVA, cujos prazos começam a vencer no dia 10 de agosto.

A Secretaria da Fazenda, responsável pelo recolhimento do imposto, lembra que os vencimentos dependem do final da placa do veículo, mas os contribuintes podem antecipar o pagamento a qualquer momento. A guia de pagamento, taxas, multas e seguro DPVAT podem ser emitidos na internet e paga nas agências bancárias conveniadas: Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Santander, Caixa Econômica Federal, Sistema Bancoob/Sicoob, HSBC, Sicred e Cecred.

A quitação é um dos requisitos para licenciar o veículo. O não pagamento também implica em Notificação Fiscal, com multa de 50% do valor devido, mais juros Selic ao mês ou fração. Mais informações no portal da Fazenda (link).

http://www.sef.sc.gov.br/servicos-orientacoes/diat/ipva

Um homem de 32 anos fugiu de uma boate no distrito do Campo d’Água Verde sem pagar a conta na noite desta terça-feira, 29.

Segundo a Polícia, o homem havia levado dois funcionários com ele até a boate e, ao sair, disse que iria até o carro pegar o dinheiro para pagar a conta. Ele desapareceu em seguida deixando os dois funcionários no local. Eles alegaram não ter dinheiro para pagar a conta dos três.

A Polícia foi chamada e localizou o suspeito na avenida Expedicionários. Ao tentar abordá-lo, o homem empreendeu fuga pela BR-280, e fugiu em direção à Mafra. Entrou em uma estrada de chão e só parou quando chegou em casa em uma área interiorana pertencente à Mafra.

Ele resistiu a prisão, mas acabou algemado e encaminhado à Delegacia.

Os funcionários deixados no estabelecimento disseram que moram na localidade de Campininha, em Três Barras e que, sem carro nem dinheiro, teriam de ir para casa a pé.

 

Somente durante essa semana as pessoas que tiveram prejuízos com as chuvas do mês de junho em Canoinhas devem comparecer à prefeitura para preenchimento de cadastro que dá direito ao recebimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). De acordo com a Caixa Econômica Federal o pagamento deve acontecer em meados de agosto.

O cadastro deve ser realizado na prefeitura de Canoinhas, na sala de reuniões que fica localizada no segundo piso. O cidadão deve portar cópia de documentos pessoais: carteira de identidade, ou carteira de habilitação, de conselho profissional ou passaporte; carteira de trabalho – com cópia das páginas que contenham foto, qualificação/identificação e dos contratos de trabalho ou CNIS, que deve ser retirada no INSS. Ou CAGED, que deve ser retirada no Ministério do Trabalho; Além de apresentar esses documentos originais e suas respectivas cópias, deve-se ainda levar comprovante de residência, com cópia legível. Este comprovante pode ser uma fatura de água, luz ou telefone, em nome do cidadão e deve ter sido emitido no período de 12 de março de 2014 até 12 de junho de 2014.

Para o comprovante de residência a Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira, 29, que também está aceitando o comprovante dos pais, caso o beneficiário resida com os mesmos. Para a utilização deste comprovante o cidadão deverá trazer duas declarações, sendo uma dos pais relatando que antes das enchentes o filho já residia na casa, e outra do filho relatando seu grau de parentesco e que residia na moradia. Essa declaração deverá ser reconhecida em cartório.

Quem tiver cartão do cidadão deve apresentar o original o extrato deste cartão. O trabalhador que possuir conta na Caixa Econômica deverá apresentar o cartão ou o número da conta, para facilitar o crédito.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, o valor para saque pode chegar até R$ 6.220 por conta, contanto que ele não tenha sacado o benefício nos últimos 12 meses. Mais informações podem ser obtidas na secretaria municipal de Habitação, telefone 3621 7782 e 3621 7783.

Encerra hoje (30) o prazo para os estudantes que aderiram à lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni), entregarem à instituição particular de educação superior a documentação que comprove as informações prestadas no momento da inscrição. A partir de agora, caberá ao estudante acompanhar as informações e proceder à matrícula diretamente com as instituições de ensino.

Podem aderir à lista de espera os candidatos não selecionados nas chamadas regulares, os pré-selecionados em segunda opção de curso e quem não foi chamado por não formação de turma no curso.

O ProUni oferece bolsa de estudo integral ou parcial (50% da mensalidade) em instituições particulares de educação superior. O estudante precisa comprovar renda familiar, por pessoa de até um salário mínimo e meio para a bolsa integral, e de até três salários mínimos para a bolsa parcial. Esta segunda edição de 2014 do programa oferece 115.101 bolsas e tem 653.992 inscritos

 Ministério da Saúde diz que portaria é adequação de faixa etária; especialistas discordam

 Aos 42 anos, a professora Diva Cruz levou um susto ao procurar a Clínica da Mulher e da Criança de Canoinhas para fazer uma mamografia. A informação que recebeu foi de que o Sistema Único de Saúde (SUS) banca mamografias somente a partir dos 50 anos. “Fiquei surpresa, porque há dois anos havia feito o exame pelo SUS”, conta.

Justamente um ano depois de Diva ter feito o exame, em 2013, o Ministério da Saúde publicou portaria elevando para 50 anos a idade mínima para fazer o exame pelo SUS. “É uma contradição às campanhas de prevenção do câncer de mama, mas os municípios estão se mobilizando para alterar essa portaria”, explica a secretária de Saúde de Canoinhas, Telma Bley.

Diva diz que como cuida de sua saúde, procurou o exame em laboratório particular. “Mas e quem não tem condições, faz o quê?”, questiona.

Para Patrícia Sampaio, representante do Ministério da Saúde em audiência realizada no ano passado na Câmara dos Deputados, não há evidências de que o rastreamento do câncer de mama em mulheres com menos de 40 anos reduza a queda da mortalidade. “O que levou o Ministério a editar essa portaria não foi dinheiro, foi uma questão técnica de alta mortalidade por câncer de mama, que pode ser reduzida se a mamografia for feita na faixa etária correta”, disse Patrícia. Ela acrescentou que só se pode instituir um programa de rastreamento em qualquer área se houver evidência científica clara de que ele vai trazer benefício à população.

Segundo estudo apontado por Patrícia, o diagnóstico precoce em mulheres com menos de 50 anos não altera o tempo de vida da paciente. Ela destacou que a queda da mortalidade na faixa etária prioritária para o Ministério da Saúde ainda é baixa, porque o sistema de saúde continua fazendo muitas mamografias em mulheres de outras faixas etárias.  “Temos de fazer o exame na faixa prioritária, reduzir a mortalidade, e só depois discutir a questão da faixa etária”, afirmou.

O presidente do Conselho Científico da Federação Brasileira de Entidades Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama, (Femama), Ricardo Caponero, considera o diagnóstico precoce fundamental para a sobrevida da paciente. “Não tem dúvida de que o diagnóstico precoce traz sobrevida.”

Caponero citou pesquisa feita em Goiânia (GO), segundo a qual 27% dos casos de câncer de mama ocorrem entre os 41 e os 50 anos de idade. De acordo com a pesquisa, casos da doença aos 50 anos giram em torno de 57%. “Se fizermos mamografia só a partir dos 50 anos, estaremos cobrindo 60% da população e deixando 40% descobertos. Lembrando que os 40% são mulheres mais jovens, que ainda têm filho para criar, o que gera um impacto social muito maior”, ressaltou Caponero.

 

 

Ainda flanando o pensamento, ainda com a mente coalhada de reflexos do futebol e das lembranças das primeiras copas do mundo, outras histórias vão chegando. Como eu as vi, como eu as senti, como eu as aplaudi, como chorei de desilusão e como chorei de emoção.

Volto ao mais antigo tempo de que me lembro quando a copa começou a ser ouvida pelas ondas do rádio. Com locutores esportivos contando como estavam os jogos.

Um tanto quanto obnubilada é a lembrança da copa de mil e novecentos e trinta e oito. Mas, lembro-me bem da chegada do rádio em nossa casa. De sua instalação. Aqueles mastros de madeira pregados no alto mais alto da cumeeira da casa tentando invadir os céus e alcançar as nuvens com fios que se estendiam entre eles e desciam para dentro da casa e se articulavam com aquele novo móvel ali instalado, aquele móvel que falava. Não lembro se me explicaram que a toda aquela parafernália dava-se o nome de antena. E em pouco tempo a nossa pequena vila estaria com os céus coalhados por elas.

Mas do que eu me lembro, e muito, era que eu procurava, até atrás da parede, no quarto contíguo onde estava o rádio, por um homem e por uma mulher que não paravam de falar e de cantar e tocar instrumentos musicais…

Sei, porém, que quando a terceira copa chegou, as coisas lá em casa estavam bem mais animadas com o Rádio contando como estavam decorrendo os jogos. Não sei se era voz direta… creio que não. Eram notícias que chegavam pelo telégrafo e eram retransmitidas. Lembro que os locutores e as locutoras do rádio tinham uma voz vibrante, nítida, empolgante. Nem se compara com estas vozes medíocres que hoje se ouve pelas emissoras de tevês. Esquecem-se que precisamos ouvir bem o que se fala. Esquecem-se que existem clínicas de Fonoaudiologia para aperfeiçoamento da voz. Mas não é disto que eu quero falar agora.

Toda a sessão de cinema também tinha como abertura um cine-jornal que entre as demais notícias do Brasil e do mundo mostrava também o que acontecia nos campos de futebol. E víamos então o jogo em movimento. A dança, o balé em busca de uma bola que pelo rádio se via apenas pela imaginação. E como se via pela imaginação, pela narração rápida, completa e total.

E ainda tínhamos os jornais e as revistas que chegavam pelo trem, em Marcílio Dias, e que vinham recheadas com fotos e notícias sobre o chamado esporte bretão, o chamado esporte das multidões.

Meus irmãos Avany e Aldo sempre a par das conquistas, dos feitos, dos gols e dos dribles dos nossos grandes nomes da época, tentavam confeccionar, a duras penas, um álbum dos jogadores.

Não era um álbum de figurinhas, assim fácil, como esses que mais tarde apareceram e que é só comprar, procurar e montar, não.

As figuras, as fotos eram, com tesoura, recortadas dos jornais e das revistas e coladas depois em cadernos com cola de farinha de trigo por eles fabricada em fogão de lenha.

Morávamos na mesma casa com Nono Pedro e Nona Tereza Gobbi. E, na hora em que o trem chegava todo mundo descia até o Restaurante ao lado da estação do trem que era para ajudar e depois reunir-se à mesa para as refeições.

Depois da Copa de trinta e oito recebemos a visita de um primo de minha mãe a quem chamávamos de tio. Primo almofadinha que morava em São Paulo onde aprendera as artes e os ofícios de Confeitaria. E abominava o futebol.

Meus irmãos achavam que já tinham recortado dos jornais e revistas todas as figuras que lhes interessavam para montar um grande álbum com os jogadores. E as deixaram coladas nas folhas dos cadernos espalhadas pelas mesas da cozinha, da copa e da sala de jantar para que a cola secasse. E desceram para o restaurante porque era a hora do trem chegar. Ofício acabado na azáfama da hora voltaram para casa com a intenção de montar, folha por folha, o álbum.

E o que encontraram?

Mesas vazias.

Procuraram no lixo, nos fundos da casa, nos ranchos. Procuraram nas cinzas e nas cinzas nem resquícios encontraram.

Foram falar com Nona Tereza que de nada sabia e até ajudou a procurar. Quem sabe o vento as levara. E nada.

No fim, até a Nona chorava com eles porque ela sabia o quanto havia custado para conseguir e juntar e classificar todas as figuras para aquela coleção. Coleção classificada por times e por seleções de países.

Ela sabia que o “foguino”, que era o Aldo, durante todas as férias trabalhara de carregador de malas para os passageiros dos trens a fim de arranjar o dinheiro para a compra dos jornais e das revistas. E agora tudo desandara. Só a frustração permanecia.

E só poderia haver um culpado. Que não era o mordomo. Que deveria ser o primo-confeiteiro. Que, claro, a tudo negou.

O primo almofadinha tinha vindo para ficar mais tempo em Marcílio Dias e, talvez, até colocar sua arte a serviço do restaurante.

Mas, no dia seguinte, da janela de um vagão de primeira classe do trem das onze que seguia para Curitiba, o primo acenava dando adeus a todos sem ter antes sequer se despedido da família.

Só a Nona Tereza sabia o porquê.

fachadaFoto: Desenho da fachada do novo aeroporto/Arquivo 

O subsídio à aviação regional no Brasil que será concedido pelo governo federal deverá custar R$ 1 bilhão no primeiro ano, disse o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, nesta terça-feira, 29.

Segundo ele, os subsídios às passagens vão variar de acordo com o tamanho do aeroporto, sendo que aeroportos menores terão subsídios maiores. A região Norte terá mais subsídios do que outras regiões do Brasil, disse ele em coletiva de imprensa.

Está incluso no Plano Nacional de Aviação, o aeroporto de Três Barras.

O governo vai financiar parte do valor das passagens – ainda a ser fixada – de até 50 por cento dos assentos dos voos, limitado a 60 assentos ocupados por aeronave em cada trecho.

Além do subsídio direto, que ainda precisa ser regulamentado, o governo vai também isentar, na aviação regional, as empresas do pagamento de tarifas aeroportuárias e de navegação e os passageiros, do pagamento da taxa de embarque.

A expectativa é de que os subsídios entrem em vigor em janeiro do ano que vem. Segundo Moreira Franco, as empresas que não repassarem os benefícios para os preços podem ser excluídas da política de incentivos.

“Eu parto do pressuposto de que as empresas têm compromissos com seus clientes e vão cumprir. Se não cumprirem, evidentemente, não poderão participar do programa”, disse ele a jornalistas após coletiva de imprensa. O ministro não fez previsão de quanto a tarifa deve cair.

Os subsídios serão pagos com recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC), que é abastecido, por exemplo, com o recurso das outorgas pagas pelos aeroportos concedidos.

A fiscalização do cumprimento do programa será feita pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Além dos subsídios, o programa prevê investimentos da ordem de R$ 7,3 bilhões em 270 aeroportos regionais. Desde 2011, o governo investiu R$ 401 milhões no setor.

A informação é da Agência Reuters.

O Grupo JBS, maior processador de carnes do mundo, anunciou nesta segunda-feira, 28, acordo para a compra das unidades da multinacional americana Tyson Foods no Brasil. Duas são em Santa Catarina – a Macedo, de São José, e a Avita, de Itaiópolis – e a terceira é a Frangobrás, de Campo Mourão, Paraná. Todas são do segmento de aves.

O grupo comprou também o negócio de frangos da Tyson no México. Segundo fontes do mercado, com esse investimento em Santa Catarina, mais as unidades locais da Seara, Agrovêneto e Tramonto que comprou nos últimos anos, a JBS Foods quase se equipara à BRF (dona da Sadia e Perdigão) na produção de frangos no Estado.

No país, a BRF abate cerca de 7,5 milhões de aves por dia enquanto a JBS chegou, agora, a 5 milhões por dia. Pelas três unidades brasileiras, que empregam cerca de 5 mil pessoas, a JBS pagou US$ 175 milhões (R$ 388,5 milhões). O complexo no México saiu US$ 400 milhões. As unidades da Tyson no Brasil faturam US$ 350 milhões por ano.

 

INVESTIDA

A investida reforça o investimento da JBS no segmento, após a brasileira adquirir duas unidades de processamento de aves do Grupo Céu Azul por R$ 246 milhões, neste mês. Recentemente, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica também aprovou a compra da indústria de alimentos Avebom, no Paraná, pela JBS.

Com a compra da Tyson de México, que conta com três unidades de processamento e 5.400 empregados, a Pilgrim’s Pride estima uma geração adicional de receita de cerca de 650 milhões de dólares por ano.

Já a Tyson do Brasil deverá incrementar a receita anual da JBS Foods em cerca de 350 milhões de dólares, disse a JBS.

“Ao concluir a transação, a JBS e a Pilgrim’s esperam manter as operações funcionando com a capacidade necessária para conservar a mão de obra empregada, preservando os contratos trabalhistas em ambos os países”, afirmou a JBS em nota, dando a entender que nada muda para os funcionários da empresa em Itaiópolis.

O anúncio acontece pouco tempo depois de JBS e Tyson se enfrentarem na disputa pela aquisição da fabricante norte-americana de salsichas Hillshire Brands. A batalha foi encerrada no começo de junho, quando a Tyson propôs 8,55 bilhões de dólares pela Hillshire.

Em comunicado à parte, a Tyson Foods informou que a transação, que ainda está sujeita à aprovação das autoridades regulatórias, será paga em dinheiro, com expectativa de ser completada até o final deste ano.